Categoria: Abordagens

terapia relacional sistêmica

Terapia Relacional Sistêmica: saiba tudo sobre esta abordagem

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

A Terapia Relacional Sistêmica teve início em Curitiba na década de 1980, com a psicóloga Solange Maria Rosset. Ela deriva da terapia sistêmica, que enxerga o indivíduo como um sistema em funcionamento. Para exemplificar, pense nas peças de um relógio de ponteiro. Para que esses continuem marcando as horas e os minutos, todas as partes devem desempenhar o seu papel dentro da estrutura mecânica. Se uma estiver com defeito, os ponteiros permanecerão imóveis. O mesmo se aplica às pessoas. Quando todos os fatores que constituem o ser (emoções, crenças, comportamentos, pensamentos) estão em equilíbrio, estamos de bem com a vida. Já na situação contrária, problemas emocionais que afetam a nossa saúde, carreira e relacionamentos começam a tomar conta. É comum pensar na terapia sistêmica como uma terapia voltada apenas para famílias ou grupos já que, neste caso, cada membro corresponde a uma parte do sistema. No entanto, esta abordagem também...

Continue lendo
terapias alternativas

Terapias alternativas: como elas ajudam no tratamento de transtornos mentais

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

Terapias alternativas é o termo utilizado quando nos referimos a práticas terapêuticas complementares aos tratamentos de saúde tradicionais. A eficácia de técnicas terapêuticas alternativas costuma ser calorosamente questionada no mundo médico. No entanto, alguns estudos demonstram que práticas como a acupuntura, a reflexologia e até mesmo a aromaterapia podem proporcionar melhoras no bem-estar e qualidade de vida geral. Quando pensamos em tratamentos para depressão ou outros transtornos mentais, o que vem à mente são medicamentos e psicoterapia. A maioria das pessoas procura o médico para tratar doenças físicas e psicológicas. No entanto, é válido dizer que as terapias alternativas são opções possíveis para complementar o tratamento e a prevenção de transtornos mentais. Elas são capazes de manter a saúde mental e física sempre regular. Além disso, o número de pessoas que optam por elas está cada vez maior. O que são terapias alternativas? Existem tratamentos para depressão que vão além...

Continue lendo
teoria do apego

Teoria do Apego: descubra quais são os tipos de vínculo

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

Teoria do apego é um modelo psicológico que tenta descrever a dinâmica das relações interpessoais de longo e curto prazo entre os seres humanos. Ela explica como a relação pai-filho surge e influencia o desenvolvimento subsequente A teoria do apego estuda o vínculo formado entre bebês com as mães e cuidadores. Ela também se estende para os laços entre adultos, mas, inicialmente, a atenção maior foi dada as crianças e aos pais. Viemos ao mundo para formar laços com os demais. Além de ser prazeroso e benéfico para a nossa saúde mental, esses relacionamentos são uma forma de garantirmos a nossa sobrevivência.  O bebê, que é incapaz de cuidar de si mesmo, é dependente dos pais para conseguir alimento, banhar-se, trocar de roupa, dormir e aprender sobre o mundo. Essa relação entre pais e filhos é o principal campo de estudo desta teoria.  O que é a Teoria do Apego?...

Continue lendo
psicologia analítica

Psicologia Analítica: conheça a abordagem de Jung

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

Psicologia analítica é o termo designado pelo psiquiatra suíço Carl Gustav Jung (1875-1961) para o seu método de interpretação da psique humana. Para se diferenciar da metodologia da psicanálise de Sigmund Freud (1856-1939), Jung atribuiu este nome à sua abordagem. O que é psicologia analítica de Jung? Jung explorou o consciente e o inconsciente como um todo. Ele dava grande importância para as experiências simbólicas vividas por todas as pessoas e não apenas focava na história individual de cada um. Dessa forma, é possível olhar para a humanidade por meio das mais variadas lentes, como religiosa, artística, intelectual, entre outras. Ele reconheceu que as pessoas são influenciadas por fatores inconscientes que estão além de seu controle. Estes formam o inconsciente coletivo. Há também o inconsciente pessoal, o qual contém todas as primeiras experiências vividas pelo indivíduo. Os eventos da primeira infância, em particular, causam grande impacto na psique humana. Um...

Continue lendo
o que é psicanálise

O que é psicanálise: entenda os conceitos e abordagens básicas

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

O que é psicanálise? Essa é uma pergunta que recebemos diariamente aqui na Vittude! Trata-se de uma abordagem que trabalha profundamente o inconsciente, responsável pelas nossas atitudes que temos “em modo automático”. Essas podem chegar a desafiar a lógica e o bom senso. Para exemplificar, pense em todas as vezes que você disse “a partir de amanhã não vou mais fazer X coisa” e se pegou repetindo o comportamento sem perceber. Ou quando falou algo que não queria e emendou um “é brincadeira” no fim para não parecer rude. O inconsciente é responsável por isso. Sigmund Freud (1856-1939) foi fundador dessa abordagem e talvez o psicanalista mais conhecido, mas há outras escolas de pensamento que contribuíram para o movimento psicanalítico. O inconsciente é a chave da psicanálise Freud descobriu que muitos comportamentos conscientes são influenciados por forças inconscientes, como memórias, impulsos e desejos reprimidos. Estes podem ser desagradáveis ou inaceitáveis...

Continue lendo
existencialismo

Existencialismo: o que é a psicoterapia existencial

  |  Tempo de leitura: 10 minutos

O existencialismo é o conceito que sustenta a psicoterapia existencial. A psicoterapia existencial é uma forma de psicoterapia baseada no modelo da natureza humana e na experiência desenvolvida pela tradição existencial da filosofia européia. O existencialismo se concentra em conceitos universalmente aplicáveis à existência humana, incluindo morte, liberdade, responsabilidade e significado da vida Ao invés de considerar as experiências humanas como ansiedade e depressão como presença de uma doença mental, a psicoterapia existencial vê essas experiências como estágios naturais em um processo normal de desenvolvimento e amadurecimento do ser humano. Compreendendo o existencialismo A psicoterapia baseada no existencialismo tem como pressuposto que o ser humano é livre para fazer escolhas. Logo, elas determinam quem ele se torna perante o mundo e perante a si mesmo. Para o existencialismo, o ser humano é primeiro “existência”, para depois ser “essência”. Significa que não existe uma natureza que determine o que o indivíduo...

Continue lendo