Bloqueio criativo: como a saúde mental interfere em seus projetos pessoais?

Bloqueio criativo: como a saúde mental interfere em seus projetos pessoais?

3.9/5 - (7 votes)

  |  Tempo de leitura: 10 minutos
3.9/5 - (7 votes)

O bloqueio criativo não é um problema somente das pessoas criativas ou profissionais que trabalham nesta área, como músicos, escritores, designers ou artistas. Embora seja mais comum entre esses indivíduos, ele pode ser um incômodo durante a criação ou o desenvolvimento de qualquer novo projeto. 

É provável que a maioria das pessoas já tenha passado por isso ao executar projetos profissionais ou pessoais. Quando a criatividade não flui como deveria, o andamento do trabalho torna-se mais lento e a frustração, uma constante.

Você pode passar horas, dias ou semanas tentando se concentrar em fazer o seu cérebro funcionar, mas o período destinado à produção não sai como planejado.

O bloqueio de criatividade também pode resultar de uma saúde mental abalada, bem como afetá-la. A frustração e a raiva podem levá-lo a perder expectativas em relação ao projeto, mesmo se a sua realização for muito importante para você.

O que é bloqueio criativo?

O bloqueio criativo pode ser compreendido como um período de dificuldade para iniciar ou concluir um projeto, seja profissional ou pessoal. O processo criativo requer uma boa quantidade de inspiração, organização e, é claro, a criatividade propriamente dita. Quando um desses fatores está em falta, o projeto pode ficar comprometido ou apresentar má qualidade.

Por exemplo, a idealização de um negócio próprio requer reflexão sobre o nome da marca e os produtos ou serviços oferecidos, bem como o logotipo, embalagem, uniforme e estratégias de marketing. É um longo processo de criação e mudança de ideias. 

O bloqueio criativo impede o fluxo dos pensamentos e a definição de aspectos importantes para o negócio.

A saúde mental impacta desde a nossa capacidade de concluir projetos até a forma como nos vestimos e o que/quando comemos. Quando ela está em péssimas condições, é provável que você fique estressado, triste e apático. Começar ou terminar qualquer coisa se torna um grande desafio! 

Causas do bloqueio criativo

O bloqueio criativo costuma ter causas emocionais, mas ele também pode surgir em decorrência de hábitos ruins ou ambientes não compatíveis com a sua personalidade. 

Causas emocionais

As principais barreiras emocionais são: incerteza, insegurança, falta de autoestima, perfeccionismo, autossabotagem e medo. Este último pode estar relacionado ao receio da opinião alheia, da rejeição, de não conseguir finalizar o projeto com qualidade, de expor um pouco de você para o mundo ou de fracassar.

Pensamentos como “Eu não sou bom o suficiente”, “Eu não posso errar” ou “Ninguém vai gostar disso” impedem que você inicie o seu amado projeto. Também podem afetar o seu comportamento inconscientemente. Você pode estar alimentando uma crença de desconfiança em seu potencial sem saber, por exemplo. 

Além disso, a falta de saúde mental gera mau humor e falta de energia para concluir tarefas — empecilhos que impactam a dedicação ao projeto. Assim, a probabilidade de você abandoná-lo se torna alta. 

Cabe a você refletir sobre as suas apreensões para descobrir porque elas existem e o afetam tanto. Por que a opinião alheia é importante? Por que você não acredita em si mesmo?

Todos os projetos começam pequenos e com poucos recursos. Os seus idealizadores vivem décadas de experiências boas e ruins, fundamentais para o aprimoramento de habilidades e crescimento financeiro.

Se você não se arriscar, nunca vai saber como o seu projeto será recebido ou até onde ele poderá levá-lo. No entanto, se correr riscos soar intimidador ou a preocupação excessiva perdurar, você pode encontrar apoio na terapia. 

Causas comportamentais

Dizem respeito aos hábitos de produtividade e reações diante de desafios ou imprevistos. O bloqueio criativo pode se instalar perante a dificuldade de solucionar problemas de percurso, os quais são normais (e esperados) no desenvolvimento de qualquer projeto. 

Reações que envolvem desânimo, frustração ou ansiedade podem ser substituídas por respirações profundas e uma perspectiva mais racional. Por exemplo, em vez de ficar estressado, procure respirar fundo e analisar a situação por outro ângulo. Essa nova forma de ver/pensar nas coisas pode ajudá-lo a encontrar uma solução inovadora.

Já hábitos prejudiciais à produtividade, como a procrastinação, o de procurar distrações em momentos indevidos (celular, TV, conversas), dormir muito ou pouco, ou a desorganização pessoal ou do ambiente podem tornar o processo criativo mais lento e menos frutífero. 

Causas situacionais

Crise financeira, divórcio ou término, morte de um ente querido, compromissos profissionais ou acadêmicos são exemplos de causas situacionais. Por se preocupar demais com a situação, você pode ter dificuldade em ser criativo ao sentar-se para trabalhar.  

Pode levar tempo para que você consiga se reestruturar e retomar o projeto após uma grande mudança. Acalme-se e permita que as circunstâncias desagradáveis se desenrolem naturalmente.

Caso contrário, você pode danificar ainda mais a sua saúde mental, fortalecendo a ansiedade e dando origem a outros transtornos mentais. 

Como sair do bloqueio criativo? 

O bloqueio criativo pode ser combatido por meio de mudanças de atitude e de perspectiva. Sempre quando se encontrar em um, pare e reflita sobre a evolução do seu projeto pessoal nas últimas semanas ou meses. Busque identificar as causas para o bloqueio da criatividade e, em seguida, coloque a mão na massa. 

As dicas abaixo vão ajudá-lo a reencontrar a criatividade.  

Dê uma pausa

Todas as pessoas deveriam aderir a essa estratégia quando se encontrarem estagnadas ou emocionalmente exaustas. Dar uma pausa ajuda a espairecer, pensar em outros detalhes e se reconectar ao projeto com energia renovada.

Dessa forma, as ideias surgem com mais facilidade e você pode encontrar caminhos que não conseguia ver antes

Busque inspiração em múltiplos lugares

Assista a filmes, ouça música, observe uma obra de arte (virtualmente também funciona), faça uma leitura produtiva e contemple a natureza da janela ou do quintal da sua casa.

Essas atividades podem ser feitas durante pequenas pausas entre períodos de produção. Entrar em contato com trabalhos criativos de outros indivíduos, mesmo os que você não possui o costume de consumir, pode ajudá-lo a encontrar a inspiração. 

Também é bacana ler sobre uma personalidade que você admira e conhecer o seu processo criativo e jornada para o sucesso. Você pode tentar replicar hábitos e metodologias para avançar em seu próprio trabalho, além de se inspirar com as soluções utilizadas para superar obstáculos.     

Divirta-se

As pessoas perfeccionistas e autossabotadoras, principalmente, sentem necessidade de se punir quando não estão focadas no trabalho. Para elas, é impossível aproveitar a vida antes de riscar todos os itens de suas listinhas de afazeres. O problema é que, por nunca estarem satisfeitas, não conseguem concluir nada.

A diversão é obrigatória para todos os indivíduos. 

Momentos de descontração são “distrações do bem” porque estimulam emoções positivas e elevam o humor, além de serem revigorantes para a mente e o corpo.

Você não pode viver somente para o trabalho ou suas obrigações. A solução para escapar do bloqueio pode estar na adição de momentos divertidos à sua rotina!

Exercite o corpo

Os exercícios físicos garantem muitos benefícios para impulsionar o processo criativo: eles ajudam você a pensar melhor, aumentam a concentração, descarregam a tensão, produzem hormônios bons (dopamina, serotonina) e diminuem o desestressam e ajudam a controlar a ansiedade.

Ou seja, eles lhe preparam para encarar os desafios da criação e desenvolvimento do seu projeto, aumentando a sua produtividade. 

Renove os seus pensamentos

Criatividade nada mais é do que a habilidade de pensar fora da caixa. Considere fazer o contrário do que os outros fazem ou explorar ideias malucas, que você nunca tinha considerado.

Permita deixar a sua criatividade fluir em estado natural, mesmo que não pareça algo comum para você.

Bloqueio criativo: como a saúde mental interfere em seus projetos pessoais?

Você pode quebrar padrões de pensamentos improdutivos ou engessados ao exercitar a sua mente. Uma dica é praticar a meditação. Ela pode ajudá-lo a se abrir para visões de mundo e opiniões diferentes assim como renovar pensamentos.  

Redefina características do projeto

Você não precisa ficar apegado a processos elaborados ou ao seu plano inicial. 

É normal ideias inéditas surgirem no caminho. Você tem liberdade para aceitá-las ou descartá-las. Para que as escolhidas sejam consolidadas, poderá ser necessário redefinir objetivos e metas ou refazer etapas inteiras, descartando fatores mal aproveitados. Essa tarefa pode ser maçante, mas é necessária para atingir os resultados desejados. 

É igualmente importante ter autoconfiança e seguir as próprias visões, mesmo que familiares, amigos ou pessoas mais experientes na área pensem diferente de você. Descarte sugestões caso não forem úteis para reduzir o retrabalho.  

Trabalhe a inspiração diariamente

Para fortalecer a sua criatividade, procure inspirações no seu dia a dia. Elas podem ser encontradas em qualquer momento e em qualquer situação. Por vezes, aparecem nas horas mais inusitadas, quando você menos espera.

Construa o hábito de observar as pessoas, as construções e a natureza. Da mesma forma, assista a filmes e leia livros com atenção redobrada para diálogos, mensagens e cenários. Você pode encontrar algo interessante escondido ali. Treine ser criança novamente para explorar o mundo ao seu redor como se fosse a primeira vez que o vê.

Busque ajuda para lidar com o bloqueio criativo

Se os problemas com a criatividade estão muito frequentes e só ampliam as preocupações e medos, sem que nada possa ser desenvolvido com eficiência e tranquilidade, é importante buscar ajuda.

Mesmo quem não tem um ofício criativo, efetivamente, precisa ter liberdade para ideias novas durante todo o tempo, e ter esse bloqueio a cada pensamento ou conceito que deseja criar pode ser desgastante.

Um trabalho de psicoterapia pode auxiliar muito nessa questão, já que permitirá que você conheça melhor seu processo criativo e a si mesmo, além de diagnosticar e iniciar o tratamento de qualquer transtorno que você tenha e possa influenciar negativamente em sua criatividade.

Na Vittude você poderá encontrar psicólogos on-line com especialidades como autoconhecimento, desenvolvimento pessoal, insegurança e orientação vocacional e profissional, e essas são só algumas das possibilidades para dar o primeiro passo e lidar com seu bloqueio criativo!

Além disso, agendar uma consulta é super fácil. São só quatro passos:

  1. Acesse o site da Vittude e escolha seu psicólogo;
  2. Decida o melhor horário e a data para sua consulta;
  3. Efetue o pagamento;
  4. Converse com o psicólogo por vídeo (ou presencialmente).

Gostou das dicas? Então compartilhe com seus amigos e impulsione essa iniciativa de autocuidado na vida de todos!

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade. Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta