Categoria: Carreira

ASSÉDIO-MORAL_-TAMBÉM-UMA-QUESTÃO-DA-GESTÃO-MODERNA

Assédio moral: Também uma questão da gestão moderna

  |  Tempo de leitura: 7 minutos

O trabalho é também um dos definidores do ser humano. Isso porque permite sua realização pessoal, sua inserção no mundo e a construção de sua identidade social. Para Freud (1930), o trabalho é mesmo um dos caminhos para a felicidade. É a partir do trabalho que o homem entra em contato com a realidade social, transforma-a e é modificado por ela. Sob esse viés, Arendt (1987) advoga que o trabalho representa uma alteração humana sobre a natureza com objetivos de responder àquilo que é um desejo humano, com permanência e durabilidade histórica. Ampliando do aspecto meramente físico do trabalho e voltando o olhar para a relação psíquica aí estabelecida, o trabalho pode assumir um caráter estruturador ou patogênico do sujeito. Estruturador quando há condições de equilíbrio entre atividade produtiva, coordenação dos agentes do trabalho e mobilização subjetiva do trabalhador. Patogênico quando do estabelecimento de falta de confiança, de insuficiência e...

Continue lendo
O mito do marketing que garante satisfação_

O mito do marketing que garante satisfação.

  |  Tempo de leitura: 6 minutos

Nos últimos cinco anos eu estudei bastante sobre marketing, empreendedorismo e vendas. Foi um estudo muito importante para que eu compreendesse o que leva as pessoas a se mobilizarem ao comportamento de compra. Percebi que as pessoas compram por desejo ou medo. Seu negócio portanto, precisaria se enquadrar em alguma dessas categorias: realização de desejos ou minimização dos medos. EX: Vendo maquiagem para ficar mais bela ou para reduzir o medo de envelhecer. Sempre que um novo empreendedor me procurava, buscando compreender o motivo de seu consultório/negócio estar vazio, ou o motivo de não ter crescido o suficiente na sua carreira, a resposta que administração e o marketing dariam é que a pessoa não construiu ou não soube operacionalizar uma estratégia suficientemente boa. Durante cinco anos eu conversei com mais de 300 pessoas, todas acreditaram que a sua falta de dinheiro necessariamente viria de um não conhecimento sobre essas ciências...

Continue lendo
Fui demitido(a). E agora_

Fui demitido(a). E agora?

  |  Tempo de leitura: 4 minutos

Você estava trabalhando e, na sua opinião, vinha desempenhando um bom trabalho. Sua vida financeira dependia do seu salário, assim como você estava habituado(a) àquela rotina. De repente, você é desligado(a). E agora? Além disso, tem essa “tal de pandemia”, que provavelmente, você nunca viveu antes. Sua vida mudou em segundos, por causa de uma decisão que não foi sua. Essa com certeza é uma situação difícil. Muitas vezes pode ser extremamente dolorosa e desencadear um quadro de depressão, ansiedade e até mesmo ideações suicidas. Foi-se o tempo em que falávamos e agíamos de acordo com aquele famoso jargão “é preciso separar a vida pessoal da vida profissional”. Somos seres humanos, integrais, onde o trabalho, os nossos relacionamentos, o nosso dia-a-dia, estão entrelaçados, afinal, é a mesma pessoa que experiencia tudo isso. Uma demissão pode ter consequências emocionais significativas e afetar outras esferas da vida, podendo, inclusive, alterar a percepção...

Continue lendo
Credibilidade e Liderança_ Uma perspectiva psicológica_

Credibilidade e Liderança: Uma perspectiva psicológica.

  |  Tempo de leitura: 4 minutos

A credibilidade é um dos atributos mais fortes da liderança. É a base da confiança. Sem ela, não há vínculo e, consequentemente, a relação de liderança não se forma de maneira saudável. Existem vários relatos, e exemplos de supostos líderes que tentam exercer suas lideranças e acabam por impor, forçar, ameaçar. Mas essas são ferramentas primitivas que podem parecer funcionar bem num determinado momento, muito pontual e específico, mas não se sustenta quanto ao desenvolvimento de maturidade do time e, consequentemente, logo desmorona. Aquele que exerce uma liderança, consegue fazê-lo, porque se tornou objeto comum de desejo daqueles que lidera. Ou um objeto transitório de desejo, no qual é considerado como o meio para alcançar o que se deseja. Explicando de uma outra forma: O líder se torna líder, quando transmite a credibilidade à cada um de sua equipe, que pode ajuda-los a chegar onde precisam. Como a equipe vê...

Continue lendo
Práticas de gestão, resultados em equipe

Práticas de gestão, resultados em EQUIPE

  |  Tempo de leitura: 2 minutos

Atribuir à gestão empresarial a condução de uma organização privada é o funcionamento adotado desde 1950 pelas empresas no Brasil. Assim, surgiu como resposta ao modelo americano sobre o modo operacional de uma empresa. Boas práticas de gestão, resultados em equipe A palavra gestão significa ato ou efeito de gerir; administração, gerência. O fato é que, o conceito de gestão é mutável à medida em que a indústria tecnológica avança e o meio sofre mudanças pertinentes aos processos operativos. Para tanto, as organizações necessitam de constância no desenvolvimento humano e adaptativo dos indivíduos que lideram as equipes.  Os fragmentos destes conceitos demonstram facetas que não são comuns e atingem aspectos determinantes das boas práticas de gestão. Dentre eles pode-se citar o conhecimento comportamental dos membros de sua equipe, o potencial individual e coletivo, as necessidades emocionais e estruturais de cada um e por fim as habilidades dentro do objetivos da equipe. Conquistas individuais e...

Continue lendo
Insatisfação profissional e o choro como válvula de escape

Insatisfação profissional e o choro como válvula de escape

  |  Tempo de leitura: 4 minutos

Ir chorando para o trabalho, ou se trancar no banheiro para chorar no meio do expediente é mais comum do que se imagina, mas pouca gente fala sobre isso: a insatisfação profissional e o choro como válvula de escape. Principalmente porque, se contar para as pessoas ao seu redor, elas vão te cobrar que agradeça por ter um trabalho, engula o choro e pare de bobeira… E o pior: muitas vezes é preciso aguentar a situação, porque precisa daquele emprego para se sustentar, colocar comida na mesa, pagar os boletos. Insatisfação profissional: chorar é só a ponta do iceberg Há alguns meses, fiz uma pesquisa com as pessoas da minha rede social. Perguntei se já tinham chorado no caminho ou se trancado no banheiro do trabalho para chorar. O resultado foi de 74% de pessoas respondendo que sim, sendo quase todas as respondentes mulheres. Algumas me mandaram direct falando que...

Continue lendo