Categoria: Transtornos Depressivos

terapia eletroconvulsiva um tratamento possível para depressão

Terapia eletroconvulsiva: um tratamento possível para depressão

Terapia eletroconvulsiva: um tratamento possível para depressão
1 avaliações

  |  Tempo de leitura: 8 minutos

A terapia eletroconvulsiva (ECT) é um procedimento feito sob anestesia geral, no qual pequenas correntes elétricas passam pelo cérebro, desencadeando intencionalmente uma breve convulsão. A terapia eletroconvulsiva parece causar mudanças na química cerebral que podem reverter rapidamente os sintomas de certas doenças mentais.

Continue lendo
fibromialgia

Fibromialgia: o que é e qual sua relação com a depressão

Fibromialgia: o que é e qual sua relação com a depressão
2 avaliações

  |  Tempo de leitura: 6 minutos

A fibromialgia é uma síndrome de dor crônica comum e complexa. Ela ocorre nos tecidos fibroso e muscular, espalhando dores incômodas ao longo de todo o corpo. Também é conhecida como Síndrome de Joanina Dognini. A fibromialgia pode durar anos ou a vida inteira e, ainda que não tenha cura, pode ser tratada.

Continue lendo
Automutilação

Automutilação: por que uma pessoa faz cortes no próprio corpo?

Automutilação: por que uma pessoa faz cortes no próprio corpo?
19 avaliações

  |  Tempo de leitura: 7 minutos

Automutilação. O que significa quando uma pessoa corta a própria pele, por espontânea vontade? Quando estamos manuseando uma faca na cozinha, no preparo de alimentos, ou utilizando um estilete para apontar um lápis, por exemplo, e nos cortamos involuntariamente, a dor causada pelo ferimento condiciona a sermos cada vez mais cuidadosos ao manipular esses objetos cortantes. Se, para a maioria das pessoas, o medo do ferimento com uma lâmina provoca tantos cuidados, por que então existem outras que se cortam propositalmente?

Continue lendo
Depressão pós-parto sintomas, causas e tratamento

Depressão pós-parto: principais sintomas, causas e tratamentos

Depressão pós-parto: principais sintomas, causas e tratamentos
5 avaliações

  |  Tempo de leitura: 12 minutos

A depressão pós-parto é um transtorno de humor que pode afetar as mulheres após o parto. Não tem uma causa única, mas provavelmente resulta de uma combinação de fatores físicos e emocionais Em mães com depressão pós-parto os sentimentos de tristeza, ansiedade e exaustão podem ser extremos e podem interferir na capacidade de uma mulher cuidar de si mesma ou do filho. Estima-se que entre 70 e 80% das novas mães são afetadas pela Baby Blues ou tristeza materna, como também é conhecida. De acordo com uma pesquisa realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), 1 em cada 4 brasileiras sofrem com a depressão pós-parto, quadro que pode durar muito mais do que algumas semanas e apresentar emoções muito mais intensas. Depressão pós-parto: o que é? O nascimento de um bebê pode desencadear uma mistura de emoções poderosas, da excitação e da alegria ao medo e à ansiedade. Mas também pode...

Continue lendo
sintomas de depressão - 13 sinais que você precisa conhecer

13 Sintomas de Depressão que você precisa conhecer

13 Sintomas de Depressão que você precisa conhecer
157 avaliações

  |  Tempo de leitura: 11 minutos

Depressão (transtorno depressivo maior ou depressão clínica) é um transtorno de humor comum, porém grave. Os sintomas de depressão afetam a maneira como você se sente, pensa e lida com atividades diárias, como dormir, comer ou trabalhar. Os sintomas de depressão devem estar presentes por pelo menos duas semanas para que um indivíduo seja diagnosticado com depressão. Algumas formas de depressão são ligeiramente diferentes, ou podem se desenvolver sob circunstâncias únicas, tais como: Transtorno depressivo persistente Também chamado distimia é um humor deprimido que dura pelo menos dois anos. Uma pessoa diagnosticada com transtorno depressivo persistente pode ter episódios de depressão maior, juntamente com períodos de sintomas menos graves, mas os sintomas devem durar dois anos para ser considerado transtorno depressivo persistente. Depressão perinatal ou pós-parto É muito mais grave do que o “baby blues” (sintomas relativamente baixos de depressão e ansiedade que normalmente desaparecem dentro de duas semanas após o...

Continue lendo