Coaching: alcançando resultados fora do comum

Coaching: alcançando resultados fora do comum

  |  Tempo de leitura: 7 minutos

Antes que você comece a leitura deste texto sobre coaching, um alerta. Aqui, você não encontrará os “7 hábitos das pessoas de sucesso” ou “pontos essenciais para quem quer alcançar seus sonhos”. Em geral, artigos deste gênero trazem informações interessantes que nos fazem pensar. Mas estão longe de ser a resposta certa para você.

Cada um de nós é um mundo à parte, um conjunto de valores e experiências que se manifestam em sua personalidade. Isso significa que a forma de conquistar aquilo que você deseja deve ser feito de maneira única, exclusiva e somente por você.

Se não existem fórmulas que servem para toda e qualquer pessoa, como fazer? Um processo de Coaching pode ser muito eficaz para se buscar soluções criativas, originais e personalizadas no trajeto que você quer trilhar.

O que é Coaching?

O Coaching é um processo de desenvolvimento pessoal e profissional que possibilita mais consciência de nosso potencial, de nossas reais competências e de nossos limites. Com isso, não só definimos metas – de curto, médio e longo prazo – com maior clareza, como também desfrutamos da concretização delas.

Percorrer este caminho possibilita equilíbrio, mais confiança em si mesmo, aumento da autoestima, entre tantos outros benefícios. Isso porque nos permite lidar com circunstâncias desagradáveis ou insatisfatórias para caminharmos efetivamente em direção ao nosso alvo.

Busca-se, por exemplo, olhar para os hábitos que estão nos detendo quanto ao rumo desejado. Ações e pensamentos usuais são importantes porque, provavelmente, foram úteis em nossa vida. Mas os tempos mudam e, muitas vezes, uma metamorfose se torna vital. Afinal, já ouvimos por aí que, se algo não dá certo e continuamos fazendo do mesmo jeito, continuaremos errando.

Obviamente, não é promessa de felicidade pronta ou mesmo a sua meta miraculosamente alcançada. A própria pessoa compromete-se com o desenvolvimento das competências necessárias para se atingir os objetivos almejados. O foco desta atividade é potencializar suas ações. Esta é uma caminhada de análise, reflexão e operacionalização, em que alta performance é consequência.

Receberei dicas personalizadas para uma vida melhor?

Para dicas, é melhor que você dê um Google. É mais fácil, rápido e barato. No Coaching, você não receberá dicas. O conceito básico: o Coaching é um processo de aprendizagem e não, um processo de ensino. Trata-se, portanto, de uma relação horizontal. Não existe aqui um professor e seu aluno. As palavras treinador (Coach) e treinando (Coachee) devem ser mais utilizadas como formas de referência. Há uma parceria dinâmica e interativa, orientada para resultados.

No decorrer das sessões, as metas são estabelecidas por você (e não pelo profissional que está participando). Então, juntos, elaboram planos de ação, numa dinâmica de autoconsciência. É um processo de co-criação de novas possibilidades. Por isso, não existem dois momentos iguais no Coaching.

Esta individualização também significa que não cabe ao profissional dizer se tal ação está certa ou errada. Pelo contrário: o único termômetro é você mesmo. A soma dos conhecimentos e ações (Coach e Coachee) amplia a percepção de sucesso. As conversas e trocas de experiência trarão uma visão nítida de comportamentos e atitudes atuais, permitindo traçar estratégias de desenvolvimento.

Num processo tradicional de estudo, matérias são vistas gradativamente, algo como galgar uma escada. Algo muito valioso no Coaching são os insights – as famosas sacadas – que te permitem pular diversos degraus: a compreensão de como atuar dentro de novo estágio.  Trata-se de uma atitude irreversível, uma nova visão, que desvela perspectivas despercebidas, ultrapassa o trivial.  Isso não se encontra no Google!

Quem é o Coach?

É uma palavra inglesa, mas de origem húngara. A cidade de Kocs, na Hungria, produziu as melhores carruagens no século XV. Esta forma de transporte era chamada de kocsi. A expressão kocsi, em inglês, foi entendida sonoramente como coach.

Daí, surge uma metáfora muito interessante. O coach – profissional que te apoia na realização de suas metas – é a carruagem. Você é quem escolhe entrar nela e indica aonde quer chegar. Algo mais moderno é o Waze. Você informa o destino, ele traça uma possibilidade, permite escolher rotas, informa sobre congestionamentos e acidentes à frente. Você mantém a direção e, se quiser, escolhe alternativas diferentes.

Então, talvez você se pergunte se conseguiria fazer o caminho sozinho. Claro que sim. Todo ser humano possui as competências necessárias. A diferença é que o coach traz consigo um conjunto de ferramentas que ajudam a descomplicar algumas etapas. Quer dizer, em vez do caminho de sempre, talvez seja mais rápido e eficiente ir por um trajeto diferente.

Um fator extremamente importante nesse relacionamento é a confiança mútua. Nessa parceria robusta, ambas as partes dão e recebem feedback de forma madura e construtiva.

Função do Coach

A função do coach é conhecer cuidadosamente o coachee e buscar as diversas técnicas e ferramentas que mais se encaixam com seu perfil e contexto. Quer dizer, o Coaching não é um processo padronizado. O profissional possui uma caixa de ferramentas – que se referem aos métodos, testes, questionários e outros, como também as suas experiências pessoais de vida e as mais diversas situações vividas por coachees. Tudo isso deve estar em contínuo desenvolvimento e deve ser utilizado no momento adequado para o coachee.

Vamos encontrar profissionais com formação em outras áreas, que não Psicologia, atuando em setores específicos. Há até quem prefira atuar apenas nestas esferas particulares. Por exemplo, um administrador que já trabalhou em grandes empresas liderando equipes pode se especializar em Coaching com executivos e pessoas em cargos de liderança. Uma pessoa com formação em Turismo pode responder pelo Coaching de viagem. Um profissional da área financeira pode ser um coach de finanças.

Quando é melhor procurar um psicólogo?

Depois deste texto, pode ser que você esteja se perguntando quando é melhor procurar um coach e quando as consultas com um psicólogo são mais bem-vindas. As sessões psicoterápicas farão uma imersão em quem eu sou, provocando mudanças como um todo e não apenas em um setor específico ou uma meta única.

Uma das grandes diferenças é que o psicólogo irá além dos hábitos e comportamentos, buscando a origem dos sentimentos e atitudes. A tarefa do psicólogo é olhar para o nosso âmago e, como o movimento de um espelho, refletir a nossa imagem, aclarando detalhes de personalidade que causam dilemas internos e externos.

Muito longe de trazer conselhos, o psicólogo abre um espaço para sermos ouvidos. Assim, gradativamente, podemos aceitar quem somos em nossa completude, olhando para o passado, para o presente e para o futuro. Todo esse movimento é um reforço sem igual para o Coaching. As sessões de psicoterapia elevam a percepção e elaboração para o campo do coach. Então, Psicólogo e Coach podem, sim, serem apoios mútuos em seu crescimento.

Plataformas como a Vittude podem facilitar a busca por um psicólogo especializado em Coaching que atenda a requisitos específicos para atender qualquer um que precise de acompanhamento. Acesse nosso site e confira as diversas oportunidades oferecidas para você!

Paulo Vaz Ferreira Filho, Psicólogo e Supervisor Clínico e Organizacional. Especializado em Psicologia Analítica (Jung) e Psicologia Positiva. Atua como Coach Executivo para empreendedores e gestores.

Leia também:

Executive Coaching: 6 Razões pelas quais você deve contratar um Coach!

Coaching de carreira: o que é e quem precisa

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade.