comunicacao

Comunicação: 10 dicas para se tornar um ótimo comunicador

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

As habilidades de comunicação são muito relevantes tanto para a vida pessoal como profissional. Ao se tornar um bom comunicador, você será capaz de vender ideias, convencer pessoas, dar bons feedbacks e fazer apresentações inesquecíveis.

Comunicação é a base de tudo, afinal, se você não consegue estabelecer diálogos inteligentes em seus relacionamentos, dificilmente conseguirá evoluir e conquistar a confiança das pessoas. Na vida profissional, um time se constrói por meio da comunicação entre líder e liderados. É preciso de transparência e clareza para que todos estejam sempre na mesma página e sejam evitadas interpretações distorcidas.

Uma comunicação equivocada pode causar grandes transtornos. Além disso, para ser um bom comunicador é necessário ser capaz de adaptar a sua comunicação para diferentes tipos de públicos. Afinal, a forma que você fala com o seu diretor deve ser diferente da que fala com os estagiários, não é mesmo?

Pode parecer simples, mas não é. Muitas pessoas têm dificuldade para se comunicar de maneira eficiente e outras nem se dão conta de que possuem uma defasagem nessa área, o que as impede de crescer muito mais na carreira.

10 dicas para aprimorar a sua comunicação

Praticamente todos os profissionais da atualidade precisam ser bons comunicadores. Seja você um publicitário, advogado, médico, engenheiro ou professor, com certeza sempre precisará se comunicar e fazer conexões com as pessoas.

Pense em grandes empresários como Steve Jobs, por exemplo, que além de referência em liderança, também era um ótimo comunicador. Para os negócios prosperarem e você atingir o sucesso desejado, uma as principais ferramentas que devem ser trabalhadas é a comunicação. Para ajudar nesse processo, separamos 10 dicas que contribuirão para que você se torne um excelente comunicador!

1. Evite fazer comunicados importantes por mensagens

Quantas vezes você já interpretou uma mensagem no WhatsApp de uma forma e depois conversando pessoalmente com a pessoa descobriu que ela quis dizer outra coisa? Pois é, isso acontece muito!

Por mais que a tecnologia tenha facilitado a comunicação entre os indivíduos, também trouxe alguns alertas. É muito perigoso, principalmente no âmbito profissional, fazer comunicados muito importantes ou feedbacks por mensagens. Isso porque a ausência do olho no olho é capaz de gerar interpretações equivocadas.

Muitas vezes, você escreve algo que para você tem um significado e a pessoa do outro lado da tela interpreta de uma maneira equivocada, gerando conflitos desnecessários e um clima ruim entre o time.

Dê preferência sempre para que conversas importantes aconteçam pessoalmente ou, em último caso, por ligação. Dessa forma é mais garantido que serão evitadas distorções do discurso.

2. Faça ensaios antes de grandes apresentações

A comunicação em apresentações é o pesadelo de muita gente, principalmente dos mais tímidos. Se você fica nervoso ou ainda não tem muita prática para falar em público (seja este pequeno ou grande), invista em muitos ensaios antes do grande dia.

Uma dica é escrever o seu discurso, pois isso ajuda na memorização. Depois, repasse em voz alta várias vezes. Para tornar esse processo ainda melhor, que tal fazer a apresentação para um amigo ou familiar? Dessa forma eles podem dar feedbacks e você já começa a se acostumar a apresentar para uma plateia.

3. Procure sempre simplificar a sua comunicação

É claro que cada situação precisa ser analisada, mas no geral, evite expressões muito rebuscadas na sua comunicação. Isso torna o diálogo pesado demais em alguns momentos. O mesmo para apresentações em Power Point: elimine informações desnecessárias que não agregam em nada visualmente.

Uma comunicação simples e objetiva é com certeza uma das mais eficazes para se transmitir a mensagem desejada. Esqueça essa história de que é necessário decorar palavras difíceis para parecer inteligente ou que slides bons são aqueles abarrotados de ícones e gráficos. Seja certeiro e vá direto ao ponto, mas nunca se esqueça de embasar muito bem o seu discurso.

4. Controle o tom da sua voz

Em momentos de raiva é normal elevarmos o tom de voz, assim como quando estamos tristes costumamos falar mais baixo e com certa fraqueza.

Quando estiver em reuniões dentro do escritório, evite um tom de voz muito alto, pois o mesmo pode ser interpretado como agressivo e deixar as pessoas ao seu redor se sentindo amedrontadas. E convenhamos que ninguém quer trabalhar em um ambiente em que se sente acuado, não é mesmo?

Já quando estiver com pouca energia e cabisbaixo, dependendo da situação é importante não demonstrar para não desmotivar o time. Quando as pessoas notam que as coisas não vão bem, facilmente podem se sentir contaminadas por uma energia ruim.

É claro que todos nós temos o direito de ter dias ruins, mas se não estiver se sentindo bem para fazer reuniões importantes, analise a possibilidade de mudar tais compromissos de data. É importante que todos se sintam bem ao seu lado e que sua comunicação transparece tranquilidade e confiança.

5. Adapte a sua comunicação de acordo com o seu público

O seu discurso sempre precisará ser adaptado conforme o público em questão. Reuniões com grandes CEOs e diretores exigem um tipo de postura e linguagem diferentes de reuniões de brainstorming com o seu time.

Além disso, a adaptação também deve variar muito conforme o ambiente no qual você está inserido. A comunicação é completamente diferente em uma startup e em um banco de investimentos. Antes de qualquer coisa, estude bem o seu público e compreenda qual é a melhor forma de se comunicar com ele.

6. Aprenda a contar boas histórias

Para vender as suas ideias com carisma e convicção, é preciso saber contar boas histórias. O storytelling, por exemplo, ganha cada vez mais espaço por ser a arte de contar histórias usando diversas técnicas inspiradas em escritores e roteiristas.

É a história que irá cativar o seu público. Os slides de um Power Point são apenas o suporte, mas o bom comunicador é capaz de fazer uma apresentação memorável sem o apoio de nenhum slide.

Antes de mais nada, estruture do começo ao fim a história que você quer contar, busque referências, embase bem todos os seus argumentos e coloque uma pitada de emoção

7. Demonstre confiança na comunicação

A autoconfiança é muito importante para que as pessoas sejam convencidas pelo seu discurso. De maneira alguma você deve transparecer insegurança nos momentos em que está fazendo uma grande apresentação ou dando um comunicado para o seu time.

Caso a sua comunicação seja falha e insegura, o seu público não te levará a sério e, consequentemente, você perderá credibilidade. Por mais que pareça impossível em alguns momentos, respire fundo e trabalhe a sua autoconfiança para transmitir com certeza e determinação tudo aquilo que está comunicando.

8. Trabalhe a expressão e a linguagem corporal

A sua linguagem corporal será responsável por compor todo o conjunto de uma comunicação bem sucedida. Gestos, olhar e postura ajudam a transmitir confiança e energia.

Confira algumas dicas essenciais para uma apresentação eficaz: faça contato visual com a plateia, evitando dependência extrema dos slides; evite ficar de braços cruzados ou atrás de um púlpito, movimente-se pelo palco e tenha uma postura aberta; gesticule com as mãos para transmitir energia e empolgação, dando ênfase em alguns momentos da apresentação.

Já em relação à expressão verbal, evite falar sempre no mesmo tom, pois dessa forma o público pode começar a ficar entediado após muito tempo de apresentação. Faça pausas para que a sua mensagem seja bem absorvida e eleve e diminua o tom de voz sutilmente quando for necessário enfatizar alguma informação.

9. Fortaleça um canal de sugestões e críticas

Uma boa comunicação parte de um diálogo e não um monólogo. Para conquistar a confiança de quem trabalha ao seu lado, se coloque à disposição para ouvir críticas e sugestões de melhorias.

Dessa forma, as pessoas passarão a te reconhecer como um bom comunicador e ouvinte que está disposto a criar uma via de mão dupla dentro da empresa.

10. Faça terapia

A terapia é uma maneira muito eficaz de trabalhar habilidades sociais e a comunicação. Além de ajudar no processo de autoconhecimento, o psicólogo será capaz de treinar as suas habilidades para que você atinja os seus objetivos e desenvolva-se para se tornar um ótimo comunicador.

É também um espaço no qual você pode falar sem medo sobre os seus anseios e angústias, o que proporciona um ambiente de confiança no qual você poderá enfrentar aquilo que pode estar te travando para crescer.

Se você ainda não faz terapia, que tal conhecer a Vittude? Somos uma empresa que conecta psicólogos de diversas especialidades com quem tem interesse em fazer terapia. Confira opções de terapia online e presencial!

Leia também:

Gestão de Pessoas: como a empatia ajuda na gestão de equipes

Confiança: 10 maneiras de construí-la dentro das empresas

Bruna Cosenza

Escritora, produtora de conteúdo e LinkedIn Top Voice 2019. Autora do romance "Lola & Benjamin", acredita que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar. É apaixonada por comportamento humano e pela relação entre corpo e mente. Escreve porque considera o conteúdo uma das ferramentas mais poderosas que existem para provocar reflexões e derrubar barreiras.