Criatividade

Criatividade: 8 maneiras para desenvolver esta habilidade

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

A criatividade é uma das habilidades do futuro que todo profissional deve procurar desenvolver. Mesmo indivíduos que não trabalham no meio das artes, podem se beneficiar muito com esta habilidade. Colaboradores criativos trazem inovações, ideias novas e soluções únicas para as empresas.

Uma pessoa criativa, na verdade, encontra o sucesso em qualquer área da vida, como projetos pessoais, hobbies e empreendimentos próprios. Isso porque é capaz de se automotivar e autoinspirar. Alguns minutos de pesquisa são o suficiente para as ideias começarem a surgir.

Logo, outra característica da pessoa criativa é a proatividade. Ela pensa, visualiza, planeja e coloca em prática. Apesar de se deparar com obstáculos, assim como todas as pessoas, encontra soluções versáteis para passar por eles.

Criatividade e proatividade juntas
Criatividade e proatividade andam sempre juntas!

Ambas são virtudes indispensáveis para profissionais que desejam conquistar a realização profissional, seja dentro de uma empresa ou liderando um negócio.

Mas o que é criatividade?

A criatividade é um elemento intrínseco dos seres humanos. É a capacidade de pensar por diferentes perspectivas e transformar o ultrapassado em algo novo.

O mundo de hoje está tão saturado de ideias que conceitos completamente originais são raros. Normalmente, o que se vê são interpretações diferentes da mesma coisa.  

Uma pessoa criativa consegue repaginar ideias antigas de tal forma que parecem inéditas, nunca pensadas antes. Ou seja, não é preciso inventar algo jamais visto ou criar uma obra esplendorosa para ser criativo.

Outra capacidade da pessoa criativa é perceber oportunidades. As necessidades das pessoas se modificam com o passar do tempo e as inovações tecnológicas. Hoje, muitos empreendimentos estão migrando para o digital para responder às demandas dos consumidores.

Neste cenário, é provável que precisem modificar o modo de operação, como atendimento on-line, divulgação nas redes sociais, serviços digitais, entre outros. A criatividade também está relacionada a perceber oportunidades em contextos como esse e oferecer um produto ou serviço útil aos clientes.

Todos possuem a capacidade de exercer essa habilidade. As personalidades famosas consideradas “gênios criativos”, como Steve Jobs e J.K. Rowling, descobriram como potencializar essa característica nata para tirar o melhor proveito dela. Você também pode fazê-lo, independente da sua área de atuação!

Como desenvolver a criatividade?

Se você não se considera uma pessoa muito criativa ou está em busca de melhorar este atributo, saiba que criatividade é uma questão de prática. Um problema frequente das pessoas criativas é a autossabotagem. Essa, por sua vez, é alimentada pelo perfeccionismo e a autocrítica.

Afinal, como saber se a sua ideia é realmente boa? Ou, pior, como executar a ideia visualizada em sua mente da mesma forma na realidade?

A chave para destravar a sua criatividade é praticá-la diariamente, seja através de exercícios criativos ou aplicando-a em problemas e tarefas diárias, e deixar a inspiração fluir quando ela aparecer, sem impedimentos.

Esta última prática pode ser difícil, pois conflitos emocionais podem estar impedindo você de aproveitar o máximo do seu potencial criativo.

Tabela Transtornos Mentais

Vamos ajudá-lo a colocar esses dois conceitos em prática com as dicas abaixo!

Exercite a sua curiosidade

A curiosidade é uma ferramenta que, aliada a criatividade, pode gerar produções incríveis. Para desenvolvê-la, você pode buscar conhecer mais sobre a origem de seus hobbies, interesses e profissão. Muitas vezes, a pessoa criativa consegue inovar porque conhece tudo sobre os modelos antigos e as tentativas frustradas de seus antecessores.

Além do mais, a história da humanidade contém diversas fontes de inspiração. A indústria da moda, por exemplo, fatura milhões ao trazer peças de roupas e estilos do passado para os tempos atuais, adaptando-os ao gosto dos consumidores. O passado pode conter ensinamentos muito úteis para o seu trabalho ou projeto pessoal.

Então, sempre que ficar estagnado em uma etapa do processo criativo, ative a sua curiosidade ao pesquisar mais sobre o que você está trabalhando. Vá atrás dos “comos”, “quandos” e “porquês” para estimular a inspiração.

A curiosidade também pode ser direcionada ao futuro. Quando você assiste a um filme muito bom, mas que deixou algumas pontas soltas, é comum pensar em como a história continuaria, certo? O mesmo pode ser feito com projetos profissionais, pessoais e acadêmicos!

Mantenha-se atualizado sobre a sua área

Assim como você deve conhecer o passado de personalidades e marcas do seu segmento, precisa ficar de olho no presente. É assim que você encontra inspiração nas conquistas e inovações dos competidores.

Ao acompanhar as atualizações da sua área, você também compreende o que está na moda, o que está funcionando para os outros e o que os consumidores estão pensando.

Para atualizar-se de forma mais profissional, invista em cursos, workshops e congressos. Além de adquirir conhecimento fresquinho, você conhece um bocado de profissionais que podem se tornar grandes amigos ou mentores.

Potencialize a sua autoconfiança

Uma maneira de contra-atacar a autossabotagem é fortalecer a autoconfiança. No mundo da criatividade, nem todos vão concordar com as suas ideias.

Muitas pessoas podem acusá-lo de loucura e ainda projetar os próprios medos em seus projetos, afirmando que “não vão dar certo”. É justamente esse tipo de comentário que você deve ignorar se deseja realizar os seus sonhos e objetivos.

Por outro lado, ser criativo também é estar aberto o suficiente para ouvir críticas construtivas. É verdade que a sua opinião deve ser muito valorizada por você mesmo ao longo de sua vida. No entanto, pessoas que desejam o seu bem ou demonstram interesse legítimo em você podem enriquecer o seu trabalho com opiniões assertivas.

Saber quando ouvi-las e quais conselhos seguir também é um indício de autoconfiança, pois demonstra que você confia tanto em si mesmo que não tem medo de correr riscos. Portanto, acredite em si mesmo e valorize as suas ideias, mas também esteja aberto a críticas para crescer mais rápido!  

Trabalhe o medo do fracasso

O medo do fracasso costuma estar por trás do perfeccionismo e da autocrítica. Algumas pessoas apresentam esse comportamento como resultado de uma infância ou adolescência de extrema rigidez. Já outras naturalmente valorizam a perfeição mais do que a maioria, logo possuem um medo irracional de falhar.

Todos nós fracassamos ao longo da vida. Na verdade, seria anormal não fracassar. Como estamos longe de deter toda a sabedoria presente no mundo, cometemos erros e tomamos decisões precipitadas de vez em quando.

O medo de fracasso é irracional.

Ele impede que você aprenda com seus erros e cresça a partir da reflexão sobre os mesmos. Se a possibilidade de falhar é muito assustadora para você, provavelmente está associada a alguma experiência, lembrança, crença rígida ou aprendizado equivocado do passado.

Um psicólogo pode ajudá-lo a compreender a importância de errar, libertando-o desse medo.  

Banner superar medo

Utilize técnicas para estimular a criatividade

Felizmente, múltiplas técnicas criativas estão disponíveis hoje. Neste artigo, trouxemos duas, mas com uma rápida pesquisa você encontra um arsenal de práticas.

O método do brainstorming é voltado para a geração de novas ideias. Consiste na escrita de conceitos avulsos e desconexos em uma folha de papel. Após ter preenchido-a com frases curtas ou palavras, junte os elementos semelhantes e procure por oportunidades escondidas. Ele também pode ser feito oralmente em uma reunião.

Outra técnica bacana é manter um diário criativo. Você pode registrar os seus planos bem como o andamento deles ou os acontecimentos do dia relacionados ao seu trabalho ou projeto. Esta é uma forma eficaz de organizar os pensamentos e ter uma visão ampla de suas ideias.  

Anote todas as suas ideias

Não tem jeito. As ideias são sorrateiras. Elas aparecem para nós como se fossem soluções brilhantes, capazes de mudar o mundo, e desaparecem no momento seguinte. Por conta disso, você deve desenvolver o hábito de anotá-las ou gravá-las com o gravador do celular.

No fim de cada dia, faça um balanço das ideias novas com o andamento do seu projeto e veja quais podem ser úteis agora. Não descarte as que parecerem muito fora de mão. Elas podem ser aprimoradas com o passar do tempo e aplicadas em outro momento.

Criatividade: anote suas ideias!
Que ideias você pode estar deixando passar?

Busque desafios

Quando a mesmice toma conta do cotidiano, é um alerta para buscarmos desafios. Eles são formas incríveis de catalisar não somente a criatividade, mas também outras potencialidades, como a resiliência.

Procure por novas atividades (profissionais ou não), cursos de especialização, eventos bacanas para fazer networking, intercâmbios e qualquer coisa que, neste momento, você considere desafiador. Assim, você também cria oportunidades para encarar os seus medos e se fortalecer.

Faça algo que você ama

Este é um conselho clichê, mas real. Siga a sua paixão, mesmo que leve anos para você chegar lá. Muitas pessoas começam projetos pessoais para estar em contato com o que realmente amam ou pedem demissão após anos em uma empresa para se dedicarem aos seus sonhos. Cada indivíduo encontrou uma fórmula diferente.

Estar em contato com o que você ama resulta em uma vida criativa. Você terá disposição para encarar os perrengues em seu caminho e mais alegria para viver um dia após o outro, buscando formas e ferramentas para crescer pessoal e profissionalmente.  

Banner autoconhecimento

Gostou do artigo? Você se considera uma pessoa criativa ou não? Saiba que o apoio da psicoterapia também pode auxiliar no desenvolvimento dessa habilidade!

Leia mais:

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade. Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta