Pai passeando com filho na praia

Os 4 estilos de pai: qual será o seu?

  |  Tempo de leitura: 4 minutos

“Vou ser pai. E agora?” Além de todas as outras dúvidas, temores e responsabilidades que assumem nossos pensamentos (sou pai de 6!), vem a questão: como educarei meus filhos? Sigo a tradição da família? E o conflito de gerações? São baby boomers, Geração X, Millennials. Diversos valores, diversas atitudes. Agirei de modo mais moderno? O que fazer? Existem estilos de pai?

Segundo Clabby & Elias, os pais se dividem entre 4 estilos educacionais que descrevo abaixo. Qual será o seu?

Os 4 estilos de pai

Verbalizador de Sentimentos – Você é um pai que deixa bem claros os sentimentos, seus e de seu filho, em relação a um problema. Antes de tomar qualquer atitude, as partes devem tornar as coisas claras, identificar o que está acontecendo, e por aí chegar à compreensão.

Consequências na vida real – Você acredita que as crianças aprendem melhor quando sofrem o impacto de suas ações em relação a outras pessoas: “a vida ensina”. Teme que em alguns momentos seus filhos não irão lhe ouvir e você se sentirá frustrado e rejeitado, sentindo seus conselhos simplesmente ignorados.

Conselheiro – Você está educando seus filhos direcionando-os, sutilmente, para uma determinada maneira de agir. Deseja dar uma resposta educativa aos problemas complexos que eles têm que enfrentar.

Instigador de Ideias – Você vê em cada situação a oportunidade de ajudar os filhos a praticar um raciocínio independente. Provavelmente, pergunta a seus filhos coisas que os levem a pensar. Você sabe que eles não vão estar sempre “embaixo de suas asas” e convém que aprendam a se questionar, analisar os fatos e ter suas próprias opiniões.

>>> Leia também: Resiliência: 10 dicas para se tornar uma pessoa mais resiliente

Existe uma fórmula para educar?

Internet, WhatsApp, Snapchat, Netflix, Coursera. São novos nomes, novas tecnologias que alteraram e vão alterar nossa vida. Como nossos filhos irão decidir num ambiente tão inédito – ao menos para nós, os “tiozinhos”? Qual dos estilos de pai adotar?

Pare e pense em sua própria família de origem. Como você foi educado? Como eram seu pai, sua mãe, as pessoas significativas de sua infância? Quais as abordagens de cada um? Este é o momento de ampliar nossa visão, pois o mundo também se ampliou e até o conceito de família ficou diferente.  A interação com um psicólogo pode e deve facilitar esse processo.

Plataformas como a Vittude podem facilitar a busca por um psicólogo que atenda a requisitos específicos para atender a todos que precisem de acompanhamento. Acesse nosso site e confira você mesmo todas as oportunidades oferecidas!

 Os 8 critérios para tomada de decisão:

Veja, por exemplo, um critério detalhado para decisões explanado em oito passos simples para ser ensinado aos nossos filhos:

  • Perceba os sinais de sentimentos diferentes.
    Exemplo: “um frio na barriga”.
  • Diga a si mesmo qual é o problema.
    Exemplo: “Estou nervoso porque terei que decidir entre o cinema com a mãe ou com os amigos”.
  • Decida qual é a sua meta.
    Exemplo: “Quero aproveitar o final de semana tranquilo”.
  • Pense em todas as possíveis alternativas.
    Exemplos do que poderia fazer: “(a) ficar com a mãe; (b) ir com os amigos; (c) convidá-los para virem em casa; (d) ir sozinho”.
  • Para cada alternativa, pense nas consequências, para si e para os envolvidos.
    Exemplos: “Se ficar em casa, não conversarei com meus amigos; se for com meus amigos, talvez minha mãe fique aborrecida; se convidá-los, talvez tenha que ajudar minha mãe; sozinho provavelmente será chato”.
  • Escolha sua melhor solução.
    Exemplos: “Em casa, todos nos divertiremos e o trabalho extra será pouco”.
  • Planeje e faça uma revisão final.
    Exemplos: “Vou conversar com minha mãe e meus amigos, combinar a data e horário”.
  • Tente e repense.
    Exemplo: “Problema resolvido. Será que equilibrei o que eu queria e o que os outros gostariam?”

Trata-se de um método simples, talvez até óbvio, mas, você já conversou com seus filhos sobre decisões?

Gostou do post? Então assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de nossos conteúdos e novidades!

Saiba mais

Leia o livro “Ensine Seu Filho a Tomar Decisões”, de John F. Clabby & Maurice J. Elias.

Você também pode gostar:

Depressão: causas, sintomas físicos, tratamentos e prevenção

Resiliência: 10 dicas para se tornar uma pessoa mais resiliente

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade. Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta