A ansiedade e o medo prejudicando o presente

Quando estamos com medo de errar algo no futuro, em algum momento o erro acontece, não importa se pensamos muito ou pouco sobre ele. Mas o quanto mais mantemos o pensamento no futuro, no improvável, mais nos afastamos do presente, e é assim que valorizamos de forma desproporcional nossos tropeços e quedas.

Um exemplo de quando isso ocorre é quando temos que fazer uma leitura em público, ou uma apresentação de falas, e surge o medo de errar durante a leitura ou esquecer a fala. É claro que quanto mais temos medo, mais vamos nos afastando do presente, nos afastamos mais de cada palavra que lemos, é assim vai crescendo a agitação interna de nosso pensar.

Agora, como foi dito anteriormente, em um momento vamos errar, ou tropeçar, e é nesse momento, que surge um comportamento comum de correr no que se faz, em busca de se afastar do momento de “erro”, e então manter-se acelerado irá ocasionará erros mais frequentes já que estamos atento ao desconforto do que a atividade realizada.

Outro exemplo é quando corremos fugindo de algo que nos persegue, e assim paramos de dar atenção ao percurso que fazemos e focamos ao que está atrás. Concordam que a probabilidade de surgir algo em nossa frente que não está sobre atenção plena se eleva a cada passo? E assim sermos pegos pelo que tanto fugimos.

Por esse motivo, sempre que vou trabalhar em meu consultório com um paciente as emoções e comportamentos relacionados a ansiedade, é necessário encontrar a relação singular de cada pessoa com suas emoções e como foi construído os comportamentos disfuncionais reforçados que hoje atrapalham. Então atenção ao que sente e se necessário busque acompanhamento com um psicólogo para aprimorar seus comportamentos e processo de análise.

Fonte da Imagem: https://s3-sa-east-1.amazonaws.com/uploads-anchieta-br/wp-content/uploads/2014/10/timidez-ansiedade-e-medo-de-falar-em-publico-e-o-tema-da-proxima-oficina-gratuita-do-nemp.jpg

Avalie esse artigo:

Comentários:

Please Login to comment