A manutenção dos relacionamentos e o bem estar emocional

Saber fazer amigos e mantê-los é um dos hábitos que auxiliam na construção do bem-estar. Enquanto uma relação compartilha de alegrias, coisas boas e amor…. está tudo ótimo, mas quando há um desentendimento, algumas são rompidas.
Essa dinâmica de funcionamento não é saudável porque não mantém o relacionamento. É claro que em alguns casos a decisão de se afastar é a melhor mesmo, porém não é desse que estou me referindo.
Me direciono aqueles que são saudáveis de serem mantidos se houvesse um manejo nas resoluções de conflitos.
Seja no ambiente de trabalho, afetivo ou até mesmo nos relacionamentos sociais, como frequentar um lugar, comprar algo de alguém ou solicitar um serviço…
Você já deixou de ir a um lugar por conta do atendimento que recebeu? Ou então não contratou pela segunda vez aquele serviço que por algum motivo não gostou de alguma coisa?
E amizade? Já desfez alguma porque ficou chateado (a) com o jeito que a pessoa falou com você?
Quando se desentende com o (a) parceiro (a) fica muito tempo de cara fechada sem falar com ele (a)?
É desse tipo de relacionamento que me refiro.
Ter a habilidade em manejar essas situações, promove bem estar e constroe vínculos, favorecendo a saúde emocional.
Preste atenção numa situação como uma das citadas a cima e pense:
✓o que de bom teve nesse relacionamento, seja afetivo de trabalho ou social que pode te ajudar a superar uma decepção ou insatisfação?
✓se você pudesse reverter o mal ocorrido, você o faria para que a relação se mantivesse?
✓qual a sua responsabilidade no ocorrido?
✓ se nada disso tivesse acontecido, você continuaria nessa relação?

Após essa reflexão decida-se e se comunique de maneira branda porém direta sobre o ocorrido, se certifique se a pessoa entendeu a situação como você e tente enxergar o ocorrido pela lente do outro.
Essa é uma ótima maneira de manter um relacionamento e melhorar sua saúde emocional.
Fez sentido pra você?

Cuide da sua maneira de se relacionar!!

Grande abraço

Paula Prado Cruz
Psicóloga

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments