Cansaço Excessivo

Em tempos difíceis onde ouvimos sobre a crise econômica, inflações, desemprego, ausência de investimentos em nossa nação, onde ouvimos referência ao País de 3o mundo o Brasil e Países da América Latina. Você sabia que isso pode ser a causa do cansaço excessivo?

O trabalho sob alguns casos, para determinadas pessoas passa a não ser uma escolha, a vida e as circunstâncias, as levam a assumirem certa função, profissão, ofício.

De que forma isto pode acontecer?

 Para homens e mulheres ao buscar por uma vaga, por exemplo, após um longo tempo, enquadrada em suas experiências anteriores e sua formação, sua área, ocorre de a pessoa não ser chamada, por infelizmente não encontra-la e ou não ser aprovada nos processos correspondentes. Ela então pode aceitar, e não é errado, outra vaga que especificamente expresse em sua descrição outras competências. A pessoa novamente se coloca a disposição só que desta vez não da vaga almejada. Ela passa pelos processos de avaliação e é enfim aprovada(o) e contratada(o), com o passar dos meses se estabelece na empresa e com o ofício \ função, vincula-se aos colegas, se adapta aos benefícios e salário, consegue organizar suas pendências financeiras, porém, não se encontra internamente com o trabalho.

Já se viu neste contexto, ou algo semelhante?

Este é apenas um exemplo de circunstâncias e fatos possíveis a uma realidade desproporcional ao que se imaginou para si mesmo, as situações de vida numa visão do ideal não deveriam causar tantos desacertos, mas muitas vezes se tornam responsáveis pelo surgimento de alguns sintomas, estes decorrentes do que se vive e como se vive.

Sendo assim é comum para a pessoa se sentir: triste durante seu dia de trabalho e até nos fins de semana, sentir uma espécie de estafa ao acordar, ficar sem vontade de levantar, no decorrer do dia contar as horas para terminar o expediente e a noite sentir que passou em minutos de sono. Para algumas pessoas ao se enxergar em contextos como este pode desistir de seus sonhos e objetivos, imaginar que perdeu tempo demais e que agora na realidade que se encontra é tarde para correr atrás deles.

Ao ler estas afirmações e ou sintomas, você se reconhece?

Destaco o assunto pois está sendo uma das possíveis razões para a causa em muitos indivíduos do estado de extremo cansaço, do distúrbio do sono, de dores musculares e de cabeça, da irritabilidade, de alterações de humor, de falhas de memória, de dificuldades de concentração, da falta de apetite, da agressividade, do desanimo, da perda o sono durante a noite, por repetidos dias.

A chamada Síndrome de Burnout, bastante citada não só por psicólogos, mas profissionais da área da saúde num geral, ela pode trazer ao indivíduo, estes sintomas citados anteriormente, os quais encaminham a depressão em grande parte das pessoas.

Esta condição tem sido muito comum em países em desenvolvimento ou em crise, pois as pessoas colocam devidas prioridades frente a suas verdadeiras vontades, novamente afirmo não ser errado, porém, esta atitude pode resultar em consequências, sem que possa prever, lhe conduz ao estado determinante da Síndrome de Burnout.

Em países considerados emergentes como é o caso do Brasil a necessidade do emprego, do sustento familiar, de adquirir um imóvel, tais decisões impedem uma avaliação mais profunda por parte do indivíduo, onde podem acabar arcando com compromissos difíceis de serem desconsiderados, que trás muitas vezes um excesso de preocupações e anulações de vida, como o lazer e outros prazeres.

É possível que outras razões também levem a estes sintomas citados?

Sim é, existem outros fatores, que podem ser causadores destes sintomas desde que se originem de condições colocadas e impostas, geradoras de pressão interna, de sentimento de culpa, para a pessoa seguir um determinado caminho, tais como: um filho não planejado, uma empresa familiar onde é exigida a participação e atuação ao herdeiro como “obrigação”.

Atuações com devida tensão e interações pessoais que muitas vezes levam ao estresse, estão relacionadas a algumas profissões, como: a de educadores, de profissionais da área da saúde, assistentes sociais, de recursos humanos, bombeiros, policiais, homens e mulheres que enfrentam dupla jornada tais como os enfermeiros estão sujeitos a desenvolverem o transtorno da Síndrome de Burnout.

Deixo como alerta esta condição da Síndrome de Burnout, para que possam se atentar e evitar não só a depressão, como outras doenças que venham a ser desencadeadas, sem os devidos cuidados, que seria um tratamento psicoterapêutico, unido a mudanças de hábitos.

Se identificou com o tema? Clique aqui para a agendar uma consulta!

Avalie esse artigo:

Comentários:

Please Login to comment