saúde mental no trabalho

Como anda a sua saúde mental no trabalho? Ou fora dele?

Em Janeiro, acontece a campanha “Janeiro Branco”, mas que nos convida a reflexões importantes em todos os meses do ano.

Janeiro Branco é uma iniciativa que convida as pessoas a pensarem sobre suas vidas, o sentido e o propósito dela, a qualidade dos seus relacionamentos e o quanto elas conhecem sobre si mesmas e sobre suas emoções, seus pensamentos e seus comportamentos.

Nesse sentido, convido você a pensar:

Como você está lidando com suas emoções, pensamentos e comportamentos no âmbito profissional?

Você está feliz e realizado com o seu trabalho?

Existem ações que você pratica que não estão fortalecendo seu lado emocional onde trabalha?

Está passando por situações difíceis e não está sabendo lidar com elas?

Ou mesmo está sem um trabalho e não está conseguindo lidar com isso?

Essas reflexões são importantes para identificarmos a causa daquilo que estamos passando.

Como muitos acreditam, nada é por acaso, e tudo o que estamos passando tem um propósito e um sentido. Muitas vezes não conseguimos identificar isso sozinhos, outras até conseguimos identificar mas não conseguimos resolver. Acredito muito que a melhor forma de resolver ou melhorar uma situação é primeiro identificar as causas, o porquê daquilo, e é necessário “sair do círculo” ou do olho do furacão para enxergar.

É pensar calmamente o que levou a chegar naquela situação, quais fatores influenciaram para isso, e depois, com uma visão mais apurada da situação, pensar nas formas de se resolver.

Nos momentos de desespero ou de tristeza nossas lentes embaçam e não conseguimos enxergar. Por isso, é preciso reservar um tempo, junto com um bom suco de maracujá ou um chá de camomila e refletir sobre todos os pontos da situação.

Dessa forma, com o objetivo de ajudar, coloco abaixo algumas reflexões para duas situações mais comuns que encontramos:

Para quem está passando por situações difíceis no trabalho

São muitas as situações que geram desgastes emocionais e conflitos no trabalho. As mais comuns são:

  • Desentendimento com chefes ou colegas de trabalho
  • Falta de valorização
  • Realização de funções abaixo do seu potencial, entre inúmeras outras.

E o problema é que isso acontece em todas os lugares, com todas as pessoas, uma hora ou outra. Quem nunca passou por alguma situação desgastante no trabalho? O que vale aqui é não se deixar abater. Em um primeiro momento pode ser difícil, mas o importante é não ficar carregando isso para que o problema se torne ainda maior, ou mesmo abale de forma arrasadora o seu emocional.

É preciso pensar:

De que forma essa situação te atinge e como você pode fazer para modificar isso?

Parece cruel, mas o responsável por resolver isso somos nós mesmos. A tendência é culpar o outro ou a situação e deixar que o problema se resolva por lá. Por mais que a culpa seja do outro, ele pode não resolver, e nesse caso quem sofre é você. Então, nada melhor do que você mesmo ir atrás da resolução, por amor à sua saúde mental.

O descontrole emocional cria uma reação em cadeia, quanto mais você se descontrola mais a situação piora e mais contamina as pessoas ao seu redor. O que está no seu controle, e ao seu alcance, para que seja feito logo?

Reflita:

Onde está o problema? Por que ele começou? Quais foram as causas?

O quanto você gasta de tempo se entregando às preocupações em vez de agir para solucionar o problema?

Como pode resolvê-lo? O quanto depende de você agir para eliminar ou minimizar essa situação?

Para quem ainda não encontrou um emprego e se sente muito angustiado por isso

As contas vão apertando, as necessidades vão aumentando, e aí vem o desequilíbrio (financeiro, pessoal e principalmente emocional). E é justamente aí que o perigo entra.

O desequilíbrio só serve para piorar ainda mais as coisas. Não é aumentando o desespero que uma nova recolocação virá. Nesse caso, é respirar fundo e agir com estratégia.

Ouço de muita gente: “qualquer coisa serve, o que preciso é trabalhar e me sustentar”. Não cabe julgamento aqui, mas ao cair nessa situação de pegar qualquer vaga, ou de sair mandando currículo para tudo e todos, a chance disso se repetir mais pra frente ou de demorar para dar certo é muito grande. Quando falo de estratégia, é separar um tempo para pensar e se programar:

Quais são as empresas que contratariam o seu trabalho?

Como você pode entrar em contato com elas e divulgar o seu diferencial?

Quanto tempo por dia vai se dedicar a pesquisar as vagas e mandar currículos direcionados para que suas chances aumentem?

O que vai fazer de diferente em relação aos seus concorrentes para conseguir a vaga que quer?

Pensar nisso tudo é importante, e com certeza melhor do que se desesperar.

De qualquer forma, se você já tentou praticar as dicas aqui sugeridas e ainda não conseguiu se reequilibrar, recomendo que procure ajuda especializada. Tem situações que viram bola de neve quando não resolvemos, e quando vamos ver o tamanho do estrago já está bem grande e dá mais trabalho para resolver.

Não deixe de se cuidar. A saúde mental é o bem mais precioso que possuímos e devemos valorizar.

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments