Como_ter_um_melhor_aproveitamento_das_sessões_de_terapia_online

Como ter um melhor aproveitamento das sessões de terapia online?

Olá, como você está? Espero que esteja bem!
Se você é novo por aqui e estiver pensando em agendar a sua primeira sessão, seja bem vindo! Esse texto também poderá lhe ajudar.

Em 2018, o Conselho Federal de Psicologia regulamentou a prática de atendimentos psicológicos online por meio da resolução CFP nº 11/2018. Possibilitou então mais uma opção de acesso
aos serviços psicológicos. Em 2020, devido ao distanciamento social provocado pela crise da pandemia do coronavírus, as buscas por atendimento online tornaram-se ainda mais frequentes e, em alguns momentos, o único meio possível para a continuidade desse serviço.

Como você tem se preparado para as suas sessões de psicoterapia online?

Gostaria de compartilhar uma dúvida contigo. Como você tem se preparado para as suas sessões de psicoterapia online?

Sabemos que muitas vezes por diversos motivos e atividades do dia a dia, não nos damos conta da importância de que pequenas pausas são tão necessárias quanto a realização das atividades de um dia produtivo.

Na psicoterapia online, não dispomos da sala de recepção, como acontecem nos consultórios físicos, mas você pode contar com a vantagem de ser atendido de qualquer localização.
Porque não separar alguns minutos antes do inicio da sessão para criar um ambiente tranquilo e favorável para o seu atendimento e desenvolvimento pessoal?

Ah! Vale lembrar que a psicoterapia online é tão eficaz quanto a presencial.

Dicas para melhorar o aproveitamento das sessões online

Pensando nisso, divido com vocês algumas dicas práticas que ajudarão a reduzir possíveis situações que possam prejudicar o andamento das sessões e colaborar para que você potencialize ainda mais a experiência terapêutica.

É muito importante que esteja atento a escolha do seu terapeuta, pois você vai dividir com ele a sua história de vida!

Agendou a sua sessão? vamos para os próximos passos:

  • Procure um ambiente confortável e tranquilo, com boa iluminação, em que sinta-se à vontade para conversar;
  • Converse com as pessoas que convivem com você sobre a necessidade de privacidade para o momento da sessão;
  • Verifique a caixa de entrada do e-mail, confira se você recebeu o link para a consulta. Vale a pena checar também a caixa de spams;
  • Veja se a conectividade de internet, o computador ou smartphones estão com bom funcionamento. A câmera está posicionada corretamente? Sim? Opa! Vamos em frente!
  • As sessões duram em média 50 minutos, por isso, escolha uma cadeira confortável que lhe ajude a manter uma boa postura.
  • Utilize fones de ouvido com microfone, isso permitirá que você tenha ainda mais foco em sua sessão.
  • Silencie ou desligue, aplicativos, sites e notificações que poderão causar interrupções.
  • Se preferir, você poderá deixar lenços de papel e copo com água por perto;
  • Evite comparações com os outros. A busca pelo autoconhecimento é individual. Por isso, respeite o seu tempo e confie em sua travessia terapêutica.
  • Imprevistos podem acontecer, evite atrasos ou faltas desnecessários. Sempre que precisar, consulte as regras de atendimento indicados na plataforma da Vittude.
  • Surgiu alguma dúvida sobre o processo psicoterapêutico? Não deixe de esclarecer durante a sessão e pergunte ao psicólogo. Estou aqui para ajudar você!

A jornada psicoterapêutica é um processo gradual que nem é sempre é fácil. Não é um espaço para julgamentos, e sim, ambiente acolhedor para você expor as suas emoções, conflitos internos, favorecimento ao autoconhecimento, desenvolvimento pessoal e promoção da saúde mental.

Além da abordagem e técnica adotada pelo profissional psicólogo, a participação e envolvimento do paciente através da realização de perguntas e acompanhamento
da jornada terapêutica contribuem significativamente para a evolução de todo o processo.

O sigilo ético-profissional, conforme previsto em lei, orientada pelo Art. 9º diz: – “É dever do psicólogo respeitar o sigilo profissional a fim
de proteger, por meio da confidencialidade, a intimidade das pessoas, grupos ou organizações, a que tenha acesso no exercício profissional.”

Por isso, convido a você permitir-se ser escutado e acolhido. Celebre as conquistas que surgirem ao longo período; afinal se você chegou até aqui, é porque existem questões que são importantes e que precisam ser tratadas em terapia, e posteriormente poderão ser ressignificadas e permitir a você ampliar o campo de possibilidades diante dos desafios vivenciados no cotidiano e nas relações com os outros.

Para finalizar, deixo a reflexão “Para uma coisa nova germinar, ela precisa do vazio de um espaço, da calma de um momento(…)” de Bilê Tatit Sapienza.

Referências:

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Código de Ética Profissional do Psicólogo, Brasil, 2005. Disponível em: https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2012/07/codigo-de-etica-psicologia-1.pdf.

https://e-psi.cfp.org.br/wp-content/uploads/2018/11/Resolu%C3%A7%C3%A3o-Comentada-Documento-Final.pdf

Livro: Conversas Sobre Terapia, Bilê Tatit Sapienza – pg 15. Editora Escuta.

Por Pamela Rafaela Pereira, psicóloga

CRP: 06/163166

Avalie esse artigo:

Comentários:

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
Alice Rosas
22 dias atrás

Obrigada pelo artigo!