Cuidando do seu emocional em isolamento social

Como o isolamento social mudou nossas vidas? Cuidar da sua saúde emocional em isolamento é fundamental para sair dele em paz. Confira e saiba mais.

Lidando com o isolamento

A necessidade de isolamento de forma repentina gerou um sequestro emocional que ocasionou em caos.

A sociedade já vivia emocionalmente adoecida, mas sua grande maioria vivendo em modo automático tinha sua rotina, seus compromissos, e não olhava para os fantasmas internos.

Reclamávamos que não tínhamos tempo para ficar em casa e fomos jogados repentinamente dentro da família dia e noite, sete dias na semana. Um cenário que despertou respostas emocionais não funcionais.

Vamos entender o seguinte: nosso cérebro, o que procura? Manter a homeostase do corpo e assegurar a sobrevivência, não só a física, mas também a sobrevivência social. Todas as emoções são sentidas no corpo e todas as emoções preparam o corpo para uma ação específica.

Isso vem de fábrica: a raiva me prepara para o ataque, o medo prepara o corpo para fuga, o nojo prepara o corpo para expelir, serve para que não me contamine (socialmente ou quimicamente), a tristeza me prepara para pedir consolo, ajuda, colo, carinho, refletir e pensar sobre o que esta acontecendo.

Por sua vez, o amor me prepara para me conectar com o outro e me vincular com o outro, e a alegria me prepara para fazer alguma coisa. E isso é muito mais intenso na criança, quanto menor a criança mais emoção ela sente no corpo.

Emocional em isolamento, o que podemos fazer?

Utilizar a inteligência emocional  a nossa favor para lidar com este período e criar mecanismos para torná-lo produtivo, combatendo os fatores que geram limitações mentais.

Neste sentido precisamos conseguir expandir os pensamentos para deixar fluir a criatividade e transformar em ações, afinal não podemos mudar  o que está acontecendo lá fora.

No entanto, podemos escolher mudar algo dentro de nós e usar isso para refletir no contexto social e profissional, encontrando caminhos para ressignificar e reinventar um novo cenário.

Cultivar a positividade é cultivar de forma intencional emoções positivas. Despertar em nós a motivação para transformar nosso futuro, modificar a forma como nossa mente trabalha, construir recursos.

Isso faz com que nos tornemos nossa melhor versão, uma versão que faz com que nos recuperemos mais rapidamente das adversidades. Assim, cultivamos melhor nossas relações e ampliamos nossa forma de pensar.

A Força da Perspectiva proporciona uma boa compreensão dos conflitos presentes nesta crise evolutiva. Neste cenário que vivemos, o indicado é colocar o seu maior problema atual em perspectiva, racionalizar a respeito dele e avaliar as possíveis soluções a serem feitas quando cessar a questão do isolamento social.

A força do otimismo emocional no isolamento

Esperança, propósito e determinação não são apenas estados mentais. Eles têm ligações eletroquímicas que desempenham um papel importante no funcionamento do sistema imunológico.

A Força do Otimismo está diretamente relacionada com a predisposição de esperar o melhor do futuro.

Quando ativamos esta força obtemos uma postura positiva em relação ao que está por vir. Assim, aspiramos a bons eventos futuros em consequência de esforços do momento presente e promovemos uma vida direcionada a objetivos que podem ser alcançados após o cenário atual.     

A dica da psicologia para o momento atual é cultivar e gerenciar as emoções positivas. Nesse contexto, também desenvolver as forças pessoais, que são as forças que geram empoderamento pessoal: uma consequente força para a ação em construir, oportunizando o crescimento e florescimento pessoal.

Em isolamento – Como criar emoções positivas no momento presente?

Vivendo no aqui e gora, desfrutando de atenção plena, exercitando a meditação e a serenidade.

Aproveite o momento presente. Por exemplo: se você vai tomar um cafezinho, faça com apreciação (sinta o aroma, sinta a temperatura, sinta o sabor, de forma lenta e com atenção plena na atividade de tomar o café).

Em isolamento – Como criar emoções positivas em relação ao nosso passado?

Faça as pazes com o seu passado, honre e seja grato por tudo o que viveu até o momento presente, sua história é responsável pela pessoa que você é hoje.

Em isolamento – Como criar emoções positivas em relação ao nosso futuro?

Cultive o otimismo e a esperança em relação ao futuro.

Quando procurar ajuda?

Não dá para tratar com medidas de prevenção casos que são de intervenção. O limite é a gente conseguir estar atento aos sinais tanto da nossa saúde física e emocional, como também dos nossos relacionamentos sociais.

São os limites da nossa resistência. Então é importante conhecer nossas emoções, parar para observar o que está sentindo, nomear a emoção e perceber os sinais que ela gera no nosso corpo.

Como você avalia suas emoções neste momento? Quanto suas emoções estão ligadas às suas atitudes? Perceba o quanto suas ações estão vinculadas a uma emoção? Observe se seus resultados financeiros, afetivos, profissionais estão sendo positivos ou negativos neste momento.

Em casos de intervenção, a educação emocional positiva entra como complemento para o processo terapêutico. Eventualmente o profissional precisa dar enfoque principal utilizando a abordagem terapêutica, assim utiliza de materiais específicos para a intervenção das emoções positivas no processo terapêutico.

Como a psicoterapia pode ajudar no cuidado emocional em isolamento?

As emoções são universais, de fábrica, e influenciam diretamente nossa ação/comportamento. Mas vamos pensar como funciona este processo.

Nossas emoções/sentimentos estão relacionadas diretamente com nossas crenças, não no sentido de religiosidade mas no sentido daquilo que acredito, que tenho como valor. Elas vêm do nosso ambiente, da nossa cultura.

Assim, nossas crenças estruturam/formam nossos pensamentos, e nossos pensamentos geram uma determinada emoção/sentimento. Por sua vez, nossas emoções nos conduzem para uma ação/comportamento, e nossa ação/comportamento vai produzir um resultado.

Este resultado vai conduzir um novo comportamento/atitude, que irá gerar outra emoção/sentimento que resultará outro pensamento… E assim vivemos nessa cadeia de crenças, que podem ser limitantes ou construtivas.

Partindo disso, podemos concluir que nossos resultados são frutos de nossas crenças.

Essas crenças podemos trabalhar em ambiente terapêutico, com profissionais adequados, recursos e técnicas cientificas que auxiliam a ressignificação das crenças não funcionais. Tornando-as mais funcionais, trazendo melhores resultados, relações mais saudáveis e conquistas mais favoráveis.

Muitas das psicopatologias são derivadas da inabilidade de lidar com os fatores emocionais. É possível educar as emoções para sermos mais felizes e não ficarmos vulneráveis aos sequestros emocionais.

Não quer dizer que cultivando emoções positivas e desenvolvendo forças pessoais serei uma pessoa que não terá problema algum na vida. Pois as adversidades fazem parte da vida, a dor faz parte da vida, mas o sofrimento é opcional.

E sim, terei mais condições emocionais e físicas para passar pelo processo e me tornarei cada vez mais potente nas minhas habilidades.

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments