Depressão

Depressão não é frescura!

Todas as pessoas estão sujeitas à experiência de situações dolorosas que levam ao sentimento de tristeza ou depressão, vivenciar estes momentos é comum a qualquer ser humano. É claro que não significa que esses sentimentos devem ser ignorados, mas são considerados comuns e até “saudáveis” a todas as pessoas. Porém, quando essa tristeza é prolongada e acompanhada de alguns sintomas físicos e psicológicos, por determinado tempo causando prejuízo a vida social da pessoa deve-se ter cuidado maior, pois podemos estar diante de  um quadro depressivo o qual compromete a vida do individuo e impedindo que este possam viver uma vida feliz e saudável.

Depressão em números

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que cerca de 300 milhões de pessoas (considerando todas as faixas etárias) no mundo sofram do transtorno e que as mulheres são as mais afetadas. Cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano, sendo essa a segunda principal causa de morte entre pessoas com idade entre 15 e 29 anos. O pior é que infelizmente a depressão ainda é tratada de forma banalizada, uma das causas é a falta de informação ou senso comum que muitas vezes faz com que as pessoas ao redor não entendam a gravidade do problema e acreditem que o a pessoa com depressão apenas quer atenção ou não quer ser ajudado.

Você que está lendo este texto e tem depressão, quantas vezes já ouviu essas frases: “ Isso é frescura!” ou ainda “Reaja, você precisa se ajudar!”. Se você se sentiu mal por isso quero te dizer que a verdade é que a depressão não é uma tristeza passageira a qual deve-se apenas ignorá-la e pensar em outros acontecimentos para reagir, ela tem alterações químicas no corpo da pessoa que alteram a produção de neurotransmissores como a serotonina, dopamina e noradrenalina (responsáveis pelas sensações de prazer, bem estar e felicidade) impedindo que ela enxergue aspectos positivos.

Uma pessoa pode ser pré-disposta a essa condição por diversos fatores, como por exemplo: genético o paciente tem algum familiar que já teve transtornos psicológicos, luto, término de um relacionamento, desemprego , uso de álcool ou drogas, falta de apoio social, problemas crônicos de saúde e etc. 

Sintomas da Depressão

O DSM-V (Manual diagnóstico e estatístico feito pela Associação Americana de Psiquiatria para definir como é feito o diagnóstico de transtornos mentais) define que um individuo é diagnosticado com depressão quando ele apresenta há duas semanas uma dessas condições: Humor deprimido ou perda do interesse em fazer atividades que antes eram prazerosas quase todos os dias. Junto a uma dessas condições a pessoa deve apresentar mais três das relacionadas abaixo:

·         Insônia ou hipersonia quase todos os dias

·         Agitação ou retardo psicomotor quase todos os dias

·         Fadiga ou perda de energia

·         Sentimentos de culpa e inutilidade em excesso

·         Capacidade reduzida para se concentrar ou pensar e tomada de decisões

·         Pensamentos recorrentes de morte ou suicidas, como de querer estar morto.

                            

Lembrando que estes sinais deverão ser avaliados por um especialista antes de um diagnóstico preciso. Caso você apresente alguns destes sinais descritos ou conheça alguém que os tenham, procure um profissional no assunto, por muitas vezes pessoas sofrem ou até cometem suicídios por não ter o tratamento adequado.

Depressão não é frescura! É uma condição que causa prejuízos a vida social do individuo o impedindo de fazer atividades que antes eram consideradas prazerosas. Se você tem esse problema não tenha vergonha de procurar ajuda, tal atitude pode te proporcionar uma vida feliz e saudável, não sofra devido a rótulos!

Você que é  familiar, amigo ou próximo de alguém que está nessa condição não o julgue, coloque-se no lugar da pessoa, perceba que ela enxerga o mundo de uma forma diferente, e isso não é culpa dela! O que ela precisa é do seu apoio e tratamento adequado para viver de forma saudável e feliz.

 

 

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments