Estressei, e agora?

Estresse: estressei, e agora?

Não posso generalizar e dizer que todos estão insatisfeitos com as funções que exercem, mas muitos gostam SIM do que fazem. No entanto, não conseguem eliminar um fator decisivo na sua queixa, que é o cansaço e o estresse que vivem no trabalho.

Percebo muitos profissionais queixando-se de muitas horas de trabalho. Muitas tarefas atrasadas, muita vontade de ser reconhecido profissionalmente e esse desejo nunca se realiza.

O que acontece é que muitos profissionais entram numa competição contínua consigo mesmos para realizar um ótimo trabalho, serem reconhecidos e, como consequência, terem qualidade de vida e satisfação profissional.

Esse processo da busca pela satisfação profissional consome muito, e na maioria das vezes gera altas jornadas de trabalho. E é aí que começa a impactar na qualidade de vida, no ambiente familiar e no trabalho.

Você já pensou que NÃO é a quantidade de horas que fará você ser produtivo?

Quanto mais horas de trabalho, mais o corpo e a mente ficam cansados e o rendimento cai. Com isso vem a frustração e o estresse, por não conseguir realizar o que havia se programado.

Nesse momento vêm algumas perguntas, certo?

1) O que está acontecendo que meu rendimento não está satisfatório?

2) Por que o ambiente está tão estressante?

3) Por que eu me estresso com tanta facilidade?

Pesquisas recentes apontam que a maior causa de morte entre trabalhadores são doenças cardíacas ocasionadas por estresse. Então, veja bem como esse assunto é importante e não podemos considerar como algo tão banal.

E conversando com algumas pessoas que me contataram e também através dos meus atendimentos clínicos, venho percebendo que muitos não sabem o real significado do estresse. Muito se ouve falar mas não é explicado como isso ocorre em nosso corpo.

O que ocorre internamente durante o estresse?

O estresse nada mais é do que o aumento da capacidade metabólica diante de uma situação estressora, podendo ser uma situação excitante ou que o amedronta.

A condição do estresse surge mediante a situações ambientais, como algo que aconteceu com você e gerou determinada sensação de dor, fortes emoções (amor ou medo), por exemplo.

Ele ativa o que chamamos de eixo Hipotálamo-hipófise-adrenal, que basicamente controla a liberação de cortisol, que é o hormônio que atua na condição de estresse.

O cortisol sinaliza para alguns tecidos que é necessário aumentar a concentração de açúcar na circulação, ou seja, aumenta o teor de glicose no sangue. Isso porque a glicose é o que nos dá maior energia.

Nessas situações, o estresse é visto como algo importantíssimo para nossa sobrevivência, pois se não houvesse esse processo em nosso corpo, dificilmente sairíamos da cama.

Quando o estresse se torna patológico

Quando se torna constante é que o estresse vira patológico. Assim, se transforma em uma porta de entrada para o surgimento da obesidade, hipertensão, diabetes. Inclusive, alguns estudos relacionam o estresse ocupacional com a Síndrome Metabólica.

Por prejudicar as células linfáticas do Timo, que é uma glândula que fica abaixo do pescoço, responsável ativamente pelo sistema imunológico e também as células do gânglios linfáticos, faz com que a produção das células brancas diminuam. Assim, a pessoa fica mais sujeita a infecções e doenças, como resfriados e infecções, crises asmáticas, impotência, ejaculação precoce, pressão alta e ataques cardíacos.

Quando falamos nas consequências do estresse na saúde emocional podemos colocar perdas de concentração, irritabilidade, aumento ou perda de sono, esquecimentos e o desencadeamento de transtornos depressivos e ansiosos.

Basicamente, é nisso que o estresse acaba afetando nossa saúde física e mental.

E como superar o estresse?

Superar o estresse é mais difícil do que parece, mas é possível conquistar o equilíbrio que você precisa. Algumas pessoas têm boa capacidade de enfrentamento e outras não tem, ou num dado momento tem boa capacidade de enfrentamento e em outro momento não.

Algumas vezes, o estressado nem sabe qual é a fonte de estresse. Isso você percebe quando não há nada de muito ruim acontecendo na sua vida, mas ainda assim percebe que está estressado.

O estresse já é um companheiro comum das pessoas. Entretanto, ele pode prejudicar a sua vida de diversas formas diferentes. Saber como superá-lo é fundamental para garantir o equilíbrio mental, emocional e físico.

É importante superar o estresse, para evitarmos reações físicas, como aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca. Assim, quando falamos em superação já me vem a palavra Resiliência na cabeça, não é mesmo?

Resiliência para lidar com o estresse

Resiliência é o processo onde o indivíduo consegue superar as adversidades, adaptando-se de forma saudável ao seu contexto. Vamos refletir então, sobre a possibilidade de passarmos por uma adversidade e conseguir manter o equilíbrio que tínhamos antes de vivenciar essa experiência.

Então, pense agora em uma situação estressora vivida recentemente… Olhando para esse contexto, será que você conseguiu obter algum aprendizado com isso ou conseguiu se adaptar com essa situação?

Algumas pessoas utilizam essa adversidade para superar seus próprios limites e utilizar de uma situação estressora como experiência que venha a contribuir para superar novas situações.

Quais os benefícios da resiliência?

Com a prática da resiliência podemos constatar várias qualidades/habilidades a serem incorporadas (ou já presentes) por nós, como: otimismo, flexibilidade, iniciativa, habilidade de tomar decisões, esperança em relação ao futuro, paciência, tolerância, responsabilidade, determinação e empatia.

É através das minhas habilidades e competências que me torno resiliente ou é no processo resiliente que me desenvolvo?

Vamos pensar? Resiliência enquanto um processo de adaptação x superação; ou enquanto um fator inato x fator adquirido; ou ainda como algo circunstancial x característica permanente,

Se tiver alguma dúvida, entre em contato, agende sua sessão e vamos aprimorar isso em você!

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments