Inteligência emocional

Inteligência emocional: como se relacionar bem com seus sentimentos

Você já ouviu falar em inteligência emocional? Você se relaciona bem com os seus sentimentos?

Estamos expostos a todo tipo de emoção desde o princípio de nossas vidas. Entender o que sentimos é uma tarefa muitas vezes bem difícil.

A inteligência emocional (IE) é a capacidade de uma pessoa em identificar e administrar os seus sentimentos para alcançar seus objetivos, da melhor forma possível.

A IE pode ser desenvolvida, treinada e aprimorada com a construção de novos hábitos, novas formas de pensar e de se comportar.

Habilidades da Inteligência Emocional

– Autoconhecimento emocional
– Controle emocional
Automotivação
– Reconhecimento das emoções em outras pessoas
– Relacionamentos interpessoais

O ser humano tem predisposição para realizar ações a partir de suas emoções e a IE está diretamente relacionada a algumas características de uma pessoa prudente, intuitiva e racional. Ela faz parte de um equilíbrio destas características e, diante de obstáculos, permite buscar a melhor solução ou, pelo menos, a solução mais favorável nas situações que vão surgindo.

É importante estarmos atentos às armadilhas das emoções incontroláveis para que as ações resultantes sejam positivas. Sentir uma emoção negativa não é necessariamente algo ruim, desde que não gere ações ruins. Afinal, quem nunca teve um pensamento ou uma emoção ruim, até mesmo em momentos de alegria?

Desde muito cedo, os pais e educadores podem promover pequenas ações que criarão grandes impactos positivos na construção da inteligência emocional das crianças e que ajudarão no entendimento das emoções intensas, o que lhes serão muito úteis nas fases futuras do crescimento.

Por exemplo, se uma criança está brincando com o irmão ou amigo e está sendo provocada, confrontada, desafiada (relação normal entre crianças) e apresenta reação descontrolada, extrema, os pais/educadores podem dizer: “Não há problema em ficar com raiva do seu irmão/amigo, mas também não há problema na brincadeira.”

Obviamente, esse exemplo considera que a brincadeira não é ofensiva, depreciativa, agressiva, mas sim algo aceitável dentro de uma brincadeira entre crianças.

Outra forma interessante de fazer a criança refletir sobre os seus sentimentos é perguntando: “O quanto grave é isso para você?”.

Perceba como há um estímulo para que a criança elabore e desenvolva suas emoções. Isso não a reprime, não a impede de expressar o que sente de forma natural, mas a orienta na direção do entendimento. Desta forma, a criança aprende a lidar com as emoções, em vez de representá-las impulsivamente, sem qualquer reflexão.

Tomar decisões de forma emocionalmente equilibrada é ter sabedoria para fazer escolhas, ter a tranquilidade e discernimento para buscar as melhores estratégias e segurança para respeitar sua intuição.

A inteligência emocional está diretamente relacionada com a inteligência social.

A boa relação interna é determinante para que um indivíduo consiga manter boas relações externas.

Então, você se relaciona bem com os seus sentimentos?

Avalie esse artigo:

Comentários:

Please Login to comment