Mandalas Terapeuticas no tratamento da Ansiedade

Mandalas Terapeuticas no tratamento da Ansiedade

A ansiedade faz parte da vida de cada pessoa, ela é normal e saudável, antecede uma entrevista de trabalho, é aquela espera quando a pessoa não consegue dormir, funciona como um sinal de alerta, que prepara a pessoa a enfrentar um desafio ou uma nova experiência.

Medo é uma resposta emocional, uma ameaça iminente real e percebida, pensamentos de perigo imediato, comportamento de fuga, por exemplo, “estou andando sozinha em uma rua deserta e vejo um vulto em minha direção, sinto medo.” Ansiedade é uma antecipação de uma ameaça futura, um medo superestimado, fora de proporção. Lembra o exemplo anterior? Com a Ansiedade eu não teria saído para rua.

Quais os tipos de ansiedade?

Transtorno de Ansiedade Generalizada

Traz preocupação excessiva acerca de diversas atividades. A intensidade, duração ou frequência da ansiedade e preocupação é desproporcional à probabilidade real ou o impacto do evento. A pessoa fica com dificuldade de controlar seus pensamentos preocupantes. Geralmente acompanhada de inquietação ou sensação de estar com os nervos à flor da pele, cansaço intenso, dificuldade de concentração, irritabilidade, tensão muscular e perturbação do sono.

Transtorno de Ansiedade por Separação

Traz o medo impróprio envolvendo a separação daqueles que a pessoa tem apego, comum em crianças até 02 anos de idade. Como exemplo, podemos observar este transtorno quando a pessoa tem um sofrimento excessivo ou recorrente ao se afastar de casa, quando não conseguir dormir longe de casa, quando tem pesadelos repetitivos de separação ou recusa em afastar-se de casa (não conseguir ir para escola, trabalho etc). E ainda quando tem uma preocupação persistente de que algo possa lhe acontecer (sofrer um acidente, ser sequestrado).

Transtorno de Ansiedade Social

A pessoa é temerosa ou se esquiva de interações e situações sociais, que envolvem possibilidades de ser avaliado, locais onde possa encontrar pessoas que não sejam familiares e passe a ser observado, sempre associado com uma avaliação negativa, humilhação ou rejeição.

Transtorno de Pânico 

A pessoa sofre de ataques abruptos de medo intenso ou desconforto intenso que atinge o pico em poucos minutos, impossibilitando as ações.

Qual tratamento para ansiedade?

Psicoterapia com medicação, dependendo do caso. Yoga, Arteterapia, Meditação e Esportes podem ajudar, mas é importante ter um acompanhamento psicológico para que o indivíduo se conheça e saiba lidar com essa característica que possui.

No tratamento dos vários tipos de Ansiedade as Mandalas Terapêuticas podem trazer inúmeros benefícios, que ajudem na dificuldade que a pessoa tem de controlar a preocupação e os pensamentos.

Acalmar a mente em um exercício de relaxamento e autoconhecimento faz com fique mais possível controlar os pensamentos, principalmente porque a Ansiedade afeta de maneira impactante a vida cotidiana, tanto pessoal como profissional. As Mandalas são um caminho de encontro com a normalidade interior.

Em qualquer um dos casos de Ansiedade ou outros transtornos, ou até mesmo para o bem estar e a tranquilidade, com as Mandalas Terapêuticas a pessoa vai descobrir mais sobre ela mesma, sentirá melhora emocional e também na saúde, além de encontrar soluções criativas para os problemas do dia a dia. É um mundo fascinante de descobertas, um convite para conhecer o seu próprio interior repleto de mensagens.

Mandalas Terapêuticas

Cada mandala é como se fosse um espelho, ou melhor, o reflexo da pessoa que você é naquele momento. Quando desenhamos de forma livre dentro de um círculo, utilizando forma e cor espontaneamente, estamos atraindo para nós a cura, a autodescoberta, o autoconhecimento e uma evolução pessoal. O processo de mandalas terapêuticas favorece o relaxamento e promove o conhecimento de si mesmo, além da expansão da consciência.

Traz ainda muitos benefícios que estimulam a imaginação e a expressão da comunicação, desenvolvem a intuição e criatividade, além de ajudar na concentração e na prevenção do estresse, conservando a ordem psíquica. É um momento de entrega e de observação com o que temos por dentro, um momento de ouvir o que a nossa voz interior tem a nos dizer.

No momento da confecção da mandala, a pessoa está concentrada e entrando em contato com seu mundo interior, está concretizando, fazendo uma representação gráfica do seu próprio mundo. Mas o uso da mandala terapêutica não precisa estar ligado a nenhuma doença ou problema psicológico particular. Ela é um meio de se equilibrar, encontrar paz e soluções para questões pessoais.

O que são as Mandalas?

A palavra mandala vem do sânscrito que significa círculo ou círculo mágico. Na sua etimologia encontramos manda= essência e la=conteúdo, essência do ser, ou do indivíduo, ou como Jung dizia a representação do Self.

Carl Jung foi o primeiro psiquiatra a utilizar a arte como recurso terapêutico, desenhava mandalas diariamente e percebia como suas produções mudavam conforme seu humor, seu estado de espirito, se estava nervoso, calmo ou ansioso. Jung dizia que a mandala possui um duplo efeito: “conservar a ordem psíquica se ela já existe ou de restabelecê-la se ela desapareceu.” Ele descobriu que desenhar, pintar e sonhar com mandalas é parte natural do processo de individuação. (Fischer, Suzanne) Jung afirmava que, quando o self encontra expressão nesses desenhos, o inconsciente reage reforçando uma atitude de direção à vida.

As imagens estão além da linguagem e da mente racional, elas trazem um maior entendimento da consciência humana. Nosso cérebro responde de maneira muito particular às imagens, que têm um poder intenso, real e indiscutível. O círculo é uma imagem universal, do presente, passado e futuro. Organizada em torno de um centro, a composição das formas e das cores em uma mandala é muito importante. Por isso as mandalas fascinam pela magia de seus movimentos. São símbolos que exprimem as riquezas incontáveis do subconsciente humano. É muito difícil precisar a origem das mandalas, temos que admitir que ela é mais velha do que todos nós.

Tipos de Mandalas

Espontâneas

Nascem do nosso inconsciente e nos trazem respostas ou caminhos a seguir, são as utilizadas no processo terapêutico.

Racionais 

Criadas com um objetivo preciso.

Objetivas

São as mandalas decorativas.

Origem

Têm foco religioso

Formação

São utilizadas pelos esotéricos, pois analisam a numerologia, as formas e as cores.

A mandala terapêutica é um desenho livre dentro de um círculo, onde o individuo se expressa da forma que se sente melhor, pintando ou desenhando. No momento da confecção da mandala, a pessoa está concentrada e entrando em contato com seu mundo interior, está concretizando, fazendo uma representação gráfica do seu próprio mundo.

Este processo traz resultados tanto no autoconhecimento, nas descobertas interiores para tomada de decisões, quanto no tratamento de ansiedade, depressão, falta de foco ou motivação. É um exercício que traz resultados únicos e particulares, um exercício de cura de vários casos clínicos e de libertação.

Bibliografia:
Fincher, Suzanne- “ O auto conhecimento através das Mandalas”

                     Jung, Carl – “O Homem e seus Símbolos”

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments