Reflexões sobre o estresse

O que não conseguimos reconhecer – Reflexões sobre o estresse

Refletir a multiplicidade de manifestação do estresse e sua relação com a qualidade de vida das pessoas é um dos grandes desafios no século XXI. Compreendê-lo, buscando a originalidade da palavra e fazendo a leitura que entenda o fenômeno que envolve a experiência em geral do estresse e qualidade de vida, pensando alguns caminhos importantes para lidar e conviver em situações estressoras é o objetivo neste texto.

Entendendo o estresse

O conceito de estresse se origina da palavra inglesa stress que significa pressão, tensão ou insistência. Também pode ser definido como a expressão do organismo em se adaptar a diferentes eventos. Construímos, então, o conceito de estresse como uma resposta do organismo a eventos que se caracterizam pela pressão, tensão e insistência e que nos levam a viver desajustamentos das experiências emocionais.

Ilustra-se o conceito de estresse com uma história bem conhecida e que sempre nos ajuda no entendimento: pense que sua capacidade de suportar situações desagradáveis é como um copo, onde o estresse é um líquido que, conforme os eventos estressores vão acontecendo, o copo vai enchendo e quando este copo começa a transbordar é, então, que os sintomas começam a aparecer.   

Existe uma infinidade de problemas relacionados ao estresse. Entre os mais comuns estão: insônia, cansaço, dor de cabeça, agitação, tristeza e irritabilidade; dificuldade em se concentrar e falhas na memória; queda de cabelo; perda ou ganho de peso. É importante saber que cada um apresenta o sintoma conforme seu próprio funcionamento. E, na maioria das vezes, não percebemos quando nosso “copo” está transbordando.   

Reconhecendo eventos estressores

Adquirir o hábito de esclarecer para nós mesmos as características de eventos estressores é uma prática que pode em um primeiro momento ser difícil. Também pode gerar desconforto, porém, apresenta a capacidade de mudar concretamente o rumo de nossas escolhas. Os eventos são descritos como catástrofes, mudanças significativas na vida, problemas no cotidiano como relacionamentos abusivos, relacionamentos com características gaslighting.

Quando estes eventos e relacionamentos estressores não são mapeados e tratados, tornam-se grandes pesos para vida da pessoa, pois vê-se sem saber o que acontece e, por conseguinte age de forma incongruente, sem capacidade de atuar sobre tais experiências.   

Posteriormente, após reconhecer os eventos estressores é necessário optar por práticas diferentes daquelas que habitualmente já são feitas. Dentre estas práticas cabe enfatizar algumas: procurar ajuda profissional e psicoterapia, praticar exercícios físicos, ingerir alimentos mais saudáveis, usar técnicas de respiração, escolher um tempo para se dedicar ao que você gosta, comunicar-se bem, principalmente em situações desagradáveis. 

Não deixe de lidar com o estresse

O estresse é um dos maiores inimigos de um funcionamento emocional congruente. Ao tratar o estresse, a pessoa adquire melhor capacidade de comunicação, retira de si o peso existente nas experiências cotidianas e tem grande propensão em se desenvolver profissionalmente e pessoalmente. Nos relacionamentos amorosos capacita-se em enxergar tudo o que realmente incomoda, desenvolvendo a capacidade de comunicação mais flexível.   

É uma forma de abuso psicológico no qual informações são distorcidas. Assim, são eletivamente omitidas para favorecer o abusador. Ou simplesmente inventadas com a intenção de fazer a vítima duvidar de sua própria memória, percepção e sanidade.

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments