Pensamentos ruins: 3 maneiras de lidar com eles

Se tem uma coisa que perturba nosso bem estar, desarruma emoções e confunde comportamentos é o turbilhão de pensamentos. Quando pensamos em algo que se conecta com outros pensamentos, a coisa vai longe…. é como dar linha na pipa do pensamento e quando nos damos conta já estamos com as emoções todas bagunçadas perdidos sem saber que decisão tomar.
Os pensamentos são as palavras que ouvimos na nossa mente juntamente com eles aparecem as imagens e as percepções de acontecimentos vividos ou imaginados. Essa trilogia formada por nossa mente, faz o que exatamente é a função dela, produzir pensamentos.
Pensamentos não são verdades absolutas, não determinam coisas e muito menos deveriam comandar nossas vidas. Um pensamento pode ser útil ou não, pode ser aplicável ou não, então vamos aprender três formas de lidar melhor com esses que sempre estarão em nossas cabeças.

A primeira forma de manejar um pensamento ruim é colocar a frase ” estou tendo um pensamento que….” E completa a frase. Esse simples ato de perceber que está pensando sobre algo te distância da coisa pensada. Exemplo, tenho o pensamento recorrente de que não consigo fazer as coisas, ao pensar assim muitas vezes nem tento formas diferentes porque estou colada na ideia de que não consigo fazer. Quando coloco a frase antes ” estou tendo um pensamento que não consigo fazer isso” automaticamente me descolei da ideia e percebi que estou apenas tendo um pensamento e isso me possibilita tentar.

A segunda forma de manejar é o ” pensamento musicado” ou seja, ao entrar em contato com o pensamento ” eu não consigo” começo a cantar essa frase na melodia do ” Cai cai balão” ou ainda ” Parabéns pra você” ou então “Jingle Bells”, ao fazer isso o pensamento fica engraçado, muitas vezes até bizarro e assim perde a força.

A terceira forma de manejo é “dar nome às histórias” nosso cérebro funciona basicamente como se fosse um grande livro e armazena nossas histórias como se fossem capítulos desse. Ao dar nome a um pensamento recorrente, facilita achar um lugar para essa ideia e fazê-la perder a força. Continuando no nosso exemplo, ” eu não consigo fazer as coisas” se eu nomear esse pensamento como ” O grande fracasso” ao pensar sobre, eu já puxo a ideia ” olha lá… lá vem a história do grande fracasso…” E novamente esse pensamento vai perdendo a força.

Espero que essas três técnicas possam lhe ajudar a lidar melhor com seus pensamentos ruins e assim regular suas emoções e principalmente os comportamentos.

Grande abraço!

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments