Pessoas tóxicas no ambiente laboral

As pessoas tóxicas são capazes de desarticular tudo o que há de bom em você, sem culpa, nem arrependimentos.

Por isso, se você sente desconforto ou desgosto de si mesmo, diante de algumas pessoas do seu ambiente laboral, preste bastante atenção, é provável que se encontre sob o influxo psíquico de alguma pessoa tóxica.

A palavra “tóxico” é um adjetivo que deriva do termo grego toxikon que significa veneno. De acordo com as definições encontradas no dicionário Larousse da Língua Portuguesa (2005, p. 783), denomina-se tóxico(a) a: 1- uma substância capaz de provocar intoxicação; 2- Droga Psicoativa.

Entende-se com isto o porquê da popularização do termo para categorizar pessoas que, consciente ou inconscientemente, envenenam os outros com palavras, atitudes, comportamentos, olhares, recriminações, cobranças, intrigas, fofocas, calúnias, bajulações, invejas, posturas de vítimas, de controle e/ou de manipulação.

Tais pessoas se encontram em todos os ambientes e sua marca registrada é fazer com que o outro se sinta mal. No âmbito laboral os comportamentos das pessoas tóxicas variam de acordo com os papéis que desempenham. Vão desde a agressividade manifesta, quando chefias, à agressividade maquiada, quando subordinados. O propósito é sempre o mesmo, fazer sua vontade em detrimento do bem comum, ainda que sejam muito hábeis em mostrar o outro lado da moeda.

Em geral, quando chefias, não duvidam em impor sua vontade com agressividade invalidando a opinião dos colaboradores. Ninguém consegue ficar sob o comando de um chefe tóxico sem adoecer. Tanto assim que esse tipo de chefia conturbada é um dos determinantes que se encontram, com maior frequência, nos quadros de estresse laboral.

Quando as pessoas tóxicas desempenham papéis de subordinados procuram bajular o chefe e toda pessoa de autoridade, da qual, em algum momento, poderiam obter algum benefício. Paralelamente criam todo tipo de intrigas, calúnias e fofocas para desacreditar até a moral do companheiros.

Resulta-lhes fácil, aos chefes, cair nas armadilhas de esta categoria de colaboradores. Isto porque, as pessoas tóxicas são peritas em descobrir quais são os desejos e as vulnerabilidades dos outros, que logo utilizam para viabilizar suas intenções manipuladoras.

Na minha prática clínica é frequente receber pessoas que relatam desânimo e falta de desejo à hora de ir a trabalhar. Chegam até meu consultório alegando padecer de depressão, ou então, síndrome de Burnout. Entretanto, quando indagadas, nota-se claramente que a razão do sofrimento e mal-estar generalizado, está atrelado a um convívio tóxico no âmbito laboral.

Importante destacar, mais uma vez, que ninguém tem tanto poder assim como para deixar o outro doente, sem que o outro tenha sido conivente, pelo menos, em algum sentido. Às vezes, você mesmo pode assumir uma postura ingênua e convivente quando demora tempo demais em levar a sério os ataques dissimulados e muito bem articulados de pessoas tóxicas no ambiente laboral.

Cabe a você conhecer-se a si mesmo e ficar atento às mudanças emocionais que, porventura, podem ocorrer na presença de algumas pessoas. Então, seja generoso consigo mesmo e busque logo um caminho de enfrentamento estratégico e salutar. É fundamental fortalecer sua resistência antes que as alterações anímicas firam seriamente sua autoestima.

Grande abraço e boa reflexão!

Patricia Ma. Ingrasiotano

Psicóloga

CRP 12/14102

WhatsApp (47) 99604-0403

Perfil Vittude: https://www.vittude.com/psicologo/patricia-maria-ingrasiotano

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments