Psicologia, promoção da saúde e qualidade de vida.

Unindo estratégias da psicologia positiva (que tem como foco a saúde), da psicologia analítica (que direciona de modo mais objetivo para o autoconhecimento, elimina bloqueios e desenvolve habilidades e potenciais) e técnicas meditativas de relaxamento, é possível implementar o pleno desenvolvimento pessoal e transferí-lo para o cotidiano do indivíduo. 

Os pensamentos geram emoções e sensações. As emoções geram comportamentos e atitudes. Por esse motivo, é importante cuidarmos dos pensamentos e aprendermos a direcioná-los para onde queremos estar.

O sofrimento e a crise fazem parte da trajetória humana, portanto, é fundamental buscar estratégias para cultivar o relaxamento e pensamento positivo como ferramentas para vivenciar e superar as adversidades. Estabelece-se assim a habilidade da resiliência emocional.

“A adversidade desperta em nós capacidades que, em

circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas.” Horácio

 A resiliência emocional blinda o indivíduo quanto às adversidades contemporâneas. Ele aprende a vivenciar momentos positivos e negativos como um ciclo da vida, porém absorvendo das experiências, apenas o conhecimento e fortalecimento para as próximas vivências. Surge então, outra habilidade que também pode ser desenvolvida: a inteligência emocional. A inteligência emocional é a habilidade de monitorar, identificar e gerir sentimentos e emoções, discernir entre eles e, usar estas informações para permear pensamentos e comportamentos.

Quando esses conhecimentos e técnicas não são conhecidos, desenvolvidos e aplicados pelo ser humano, nos deparamos com um cenário muito comum na atualidade: aumento do consumo de drogas lícitas- cigarro e álcool- e ilícitas, aumento do consumo de medicamentos psicotrópicos, adoecimento psicológico, doenças psicossomáticas, depressão, ansiedade, automutilação, tentativa de suicídio e suicídio. Observa-se ainda que este crescimento se dá em todos os países do mundo, em todas as faixas etárias, classes econômicas/ sociais e gêneros.

O processo de autoconhecimento possibilitado pela psicoterapia através da junção de teorias, técnicas, ferramentas e estratégias, torna-se fundamental para fomentar o pleno desenvolvimento pessoal e habilitar o indivíduo para gerir suas emoções e comportamentos.

Há também, uma característica muito importante a ser desenvolvida após o reconhecimento dos sentimentos que é a assertividade. Esta capacidade de se comunicar de forma objetiva, permite que o ser humano não seja passivo e aceite tudo sem refletir, ou agressivo e reaja a tudo sem ponderar. Esta conquista é o equilíbrio psíquico expresso através da linguagem e comunicação que não violenta a si mesmo nem ao outro.

Integrando e complementando todo esse processo, foca- se na consciência plena, atingida, dentre outras técnicas, pela respiração. A respiração correta proporciona relaxamento, o relaxamento conduz à meditação, a meditação possibilita a concentração e a concentração aprimora o autoconhecimento. O autoconhecimento nos direciona para a liberdade.

 

Elidiane Borges da Silva

Psicóloga CRP 06/71.367

Especialização em Psicologia Analítica Junguiana pela Departamento de Psicologia Médica e Psiquiatria da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP.

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments