Quando alguém que gosto está de Luto

Quando alguém que gosto está de Luto

Quem nunca se viu em uma situação em que não sabia o que dizer ou fazer quando recebeu a notícia de que alguém de sua convivência perdeu uma pessoa querida? Ou algo de que gostava muito? Como um emprego, sua saúde ou seu casamento.

Esta é uma dúvida comum entre as pessoas já que existem tabus em nossa sociedade quando lidamos com assuntos considerados negativos ou fúnebres, os quais na maioria das vezes são pouco discutidos. Como se não falar sobre o tema pudesse postergar ou evitar seu acontecimento, quando na verdade, ficamos ainda mais vulneráveis.

 

Sobre a reação de quem está próximo ao enlutado

Há várias pessoas que não recebem um preparo adequado sobre como lidar com situações tão inevitáveis como a morte ou o recebimento de uma notícia emocionalmente difícil (desemprego, doença, divórcio, necessidade de fazer uma dieta alimentar restritiva etc.) e que provocam o luto em quem está passando por esta perda emocional ou ameaça de perda.

São diversas as reações das pessoas quando se deparam com o fato de que alguém de sua convivência recebeu uma notícia difícil. Há quem sinta vontade de fugir e fingir que nada sabe justamente por não se sentir preparado para enfrentar este tipo de situação.

Já outras sentem um ímpeto em querer ajudar a pessoa enlutada (que está de luto) mas, muitas vezes, ficam em dúvida se realmente conseguiriam ajudar.

Por este motivo, independente de estar ou não vivenciando um luto, estar ou não em contato com alguém que está passando por esta experiência, é importante ter o mínimo de orientação para lidar com este tipo de situação. Se possível, antes de sua chegada para aumentar as chances de enfrentar de forma mais apropriada e até conseguir prestar um suporte efetivo para um enlutado necessitado de ajuda.

É menor o nível de absorção de uma informação quando a pessoa está angustiada sobre o assunto, do que quando o nível de angústia é pequeno ou inexistente.

 

Cuidados básicos para ajudar uma pessoa enlutada

Devido à unicidade de cada indivíduo e experiência, não há um manual ou roteiro exato sobre o que se deve ou não fazer, porém há alguns cuidados básicos a serem observados e que podem ajudar as pessoas durante este período.

Aqui você pode encontrar algumas dicas focadas para apoiar adolescentes, adultos e idosos. Pode ser que você descubra que tem agido ou que agiria conforme recomendado em alguns itens, e pode ser que descubra também novas oportunidades de ajudar quem você gosta:


Muitas vezes esses papeis são compartilhados entre mais de uma pessoa ou até instituições de apoio. 

É importante que as pessoas de apoio percebam suas limitações nesse processo e procurem ajuda de um psicólogo quando necessário. Assim como o enlutado não deve esperar chegar a uma situação extrema para buscar ajuda profissional, quem oferece apoio também precisa se atentar sobre si próprio.

A pessoa de apoio deve ter momentos de lazer para que consiga “recarregar suas baterias” para dar sequência na sua vida e conseguir ajudar o enlutado.

Recomendo que procure entender mais sobre o enlutamento, em quais ocasiões o luto pode acontecer e suas fases. Você poderá encontrar essas informações no artigo “Quando eu estou em Luto”.

Compartilhe este artigo, com este simples ato você pode ajudar outras pessoas a entenderem melhor o que está acontecendo com quem elas se importam.

 

Carolina Maria Nogueira

Psicóloga / Psicoterapeuta

Atendimentos online e presencial para adolescentes, adultos e idosos

CRP 06/74004

carolmnogueira@yahoo.com

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments