Tratamento-de-Realidade-Virtual-para-Ansiedade-Social

Tratamento de Realidade Virtual para Ansiedade Social

4.9/5 - (9 votes)

Medo de ser julgado pelas pessoas? Timidez excessiva para flertar? Mãos suadas e trêmulas ao ter de escrever perto de alguém? Desconforto em estar perto de pessoas desconhecidas? Medo de falar em público? Cada apresentação no trabalho, um ataquezinho de ansiedade? Foge de conhecer gente nova? Muita vergonha por alguém perceber sua ansiedade?

Olha, se você respondeu sim para pelo menos três perguntas acima, termine de ler esse texto até o fim. Se você respondeu sim apenas para “medo de falar em público” ou “timidez excessiva para flertar”, continue do mesmo jeito! Afinal, todo profissional precisa discursar e todo mundo merece dar uns beijos na boca.

O Transtorno de Ansiedade Social (TAS)

Vou dar o nome científico disso tudo que está acontecendo contigo: Transtorno de Ansiedade Social (TAS). Antigamente, era conhecido como Fobia Social. Esse transtorno envolve intenso desconforto, acompanhado de ansiedade, medo e/ou vergonha, durante interação social com desconhecidos e/ou desempenho diante das pessoas. Entenda por desempenho qualquer comportamento mesmo: desde urinar no mictório até apresentar um trabalho, flertar ou simplesmente pedir informações na rua.

Você não está sozinho. O TAS atinge em torno de 5,6% da população brasileira, segundo estudo da USP realizado em 2005. É muita gente, concorda? E onde está esse povo? O que eles têm feito para lidar com essa ansiedade social?

Fóbicos sociais, apesar do intenso sofrimento, demoram pra pedir ajuda. Lidam com esse transtorno se enclausurando cada vez mais e fugindo das situações sociais. Alguns já até desistiram e se autorrotularam de “tímido” ou “introvertido”.

Atenção, aqui cabe esclarecimento.

O tímido enfrenta a situação, mesmo com ansiedade. Introversão é um fator da personalidade que prediz qual é o seu estilo de interação social. Os introvertidos preferem socializar com poucas pessoas, ter amizades mais profundas e frequentar ambientes mais tranquilos, sem muita agitação e barulho. Mas eles socializam! Não há ansiedade em socializar ou performar na frente de alguém.

Já viu que seu problema não é introversão? É TAS, ou fobia social. Como há muito medo envolvido no contato social, também há preocupação de como interagir com o psicólogo: eu tenho de acertar sempre? Eu tenho de ficar abrindo minha intimidade mesmo com tanto desconforto? Eu vou ter de encarar minha ansiedade?

Olha, o psicólogo não está ali para julgar, obrigar você a escancarar sua intimidade, ou mesmo forçar uma relação que vai surgir ao longo das sessões. Estamos ali para te ajudar a ENFRENTAR a ansiedade, porque isso sim, é o OBJETIVO do tratamento.

Caaaallllmaaa, termine de ler esse artigo! Tem um jeito terapêutico de enfrentar essa ansiedade.

Os níveis de medo

Você vai tratar dessa ansiedade se EXPONDO às situações que teme, mas de forma terapêutica. Vamos decompor seu medo em hierarquias – o que mais teme é o nível 10, o que teme mas suporta seria o nível 5, e o que dá uma ansiedadizinha, mas você fica de boa, é o nível 1. Vamos começar pela situação 1 até que sua mente sofra o processo de QUEBRA DE EXPECTATIVA. Sabe aquele seu medo de ser julgado? Ele só existe porque existe a expectativa de que ser julgado é terrível e você não suportaria ansiedade envolvida nessa situação. Encarando seu medo do mais fácil até o mais difícil, essa expectativa será quebrada, porque seu corpo naturalmente vai suportar a ansiedade até que sua mente perceba: “eu não preciso mais ligar o alerta de ansiedade para essas situações”.

Então, imagine que sua ansiedade nível 1 seja “olhar as pessoas”, o nível 2 “cumprimentar as pessoas”, o 3, “pedir informações”, o 4 “ficar numa festa com muitos desconhecidos”, o 7, “manter diálogo”, o 8, “fazer um discurso pro público” e o 10, o mais temido, “flertar”.

Começaríamos pelo nível 1. Você andaria na rua e olharia para as pessoas até que a ansiedade reduzisse significativamente ou mesmo sumisse. Depois, iríamos fazer o mesmo com o nível 2: cumprimentar as pessoas na rua até que cumprimentar te causasse pouca ou nenhuma ansiedade.

Percebeu que é se expor e ir repetindo até a ansiedade ir embora?

Você deve estar pensando: nossa, mas isso é se expor demais / gente, mas como ficar nessas situações até a ansiedade ir embora, sendo que às vezes eu faço uma apresentação de 15 minutos e morro de ansiedade até o fim, ela não passa? / como vou manter diálogo com uma pessoa que quero flertar, se me dá uma ansiedade extrema e já saio da situação em 5 minutos?

É por esses motivos que o seu tratamento fica mais fácil de aderir com a Realidade Virtual. Para tanto, existe o app SocialUp3D, desenvolvido na USP pela minha supervisora, Cristiane Maluhy Gebara, e validado cientificamente no mestrado dela.

Já existiam vários estudos desde 2000 sobre a realidade virtual ser uma poderosa ferramenta para quem tem TAS, pois garante que o psicólogo controle o ambiente que ele está imerso, permite que as situações sociais sejam repetidas até que sua ansiedade abaixe com você na situação social, mas sabendo que não é a realidade. Essa situação de ambiguidade quanto à realidade permite que sinta ansiedade em níveis não tão baixos que impeçam a quebra de expectativa e nem tão altos, cujas situações você costumava fugir.

Para se expor ao SocialUp3D, você precisa apenas do seu smartphone e um óculos 3D VR BOX adequado ao seu dispositivo. Então, você encontrará cenas nas quais irá se expor diante de pessoas reais para interagir com desconhecidos e performar diante deles.

Há cenas para abordar estranhos na rua, receber convidados numa festa, conversar intimamente com a nossa personagem Carol, entrar numa festa com gente desconhecida e falar em público.

É um jeito prático, fácil e que, por ser em 3D, gera adaptações psicológicas e neuronais semelhantes à exposição ao vivo.

Caso venha fazer parte do seu tratamento também se expor ao vivo, tenha em mente de que será um processo bem mais tranquilo após passar pelo SocialUp3D.

Está com dúvidas? Deixe seus comentários logo abaixo.

Avalie esse artigo:

4.9/5 - (9 votes)

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments