Por que o Dia do Psicólogo é comemorado dia 27 de agosto?

Por que o Dia do Psicólogo é comemorado dia 27 de agosto?

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

O dia do psicólogo é uma data especial para esses profissionais. Nesta data, não é celebrado somente a existência dessa profissão, mas, sim, a conquista dos psicólogos e das entidades de psicologia após um período de luta pela regulamentação da mesma. 

A presença da psicologia na sociedade é de grande importância. O conhecimento dos comportamentos humanos, bem como dos seus processos mentais e estados emocionais, resultou em uma série de metodologias, estudos e técnicas psicológicas voltadas para a resolução das angústias humanas. 

Graças aos psicólogos, pessoas com as mais diversas preocupações, transtornos mentais e desconfortos emocionais podem gradativamente reencontrar a qualidade de vida e o amor-próprio na terapia. 

Qual é o Dia do Psicólogo?

No dia 27 de agosto, celebra-se a regulamentação da profissão de psicólogo no Brasil. Esse profissional pode atuar em vários campos, como na psicologia clínica, hospitalar, esportiva, escolar, organizacional, dentre outros. 

Os objetivos se modificam ligeiramente em cada uma dessas áreas, mas, no geral, o psicólogo tem a intenção de ajudar as pessoas a cuidar da sua saúde mental através do autoconhecimento, desenvolvimento de capacidades socioemocionais e aprimoramento do laço do indivíduo com seu mundo interior. 

Para a sociedade, a atuação do psicólogo é indispensável. A psicologia proporciona o entendimento de como os seres humanos constroem as suas histórias pessoais e a história do mundo onde habitam, além de analisar como o seu relacionamento com o passado interfere na sua vivência atual. 

Tudo isso ajuda o psicólogo a compreender os dilemas e conflitos interiores de seus pacientes. Deste modo, o profissional consegue direcioná-los para a superação desses impasses conforme as técnicas e metodologias da abordagem psicológica estudada. 

O reconhecimento da psicologia no Brasil 

O reconhecimento da psicologia no Brasil foi marcado por várias lutas, além de transformações subsequentes da profissão de psicólogo. 

Reconhecimento da profissão de psicólogo

A promulgação da Lei n. 4119, que regularizou tanto a formação de psicólogos quanto a atuação desses profissionais no Brasil, aconteceu no dia 27 de agosto de 1962. 

Até então, profissionais de outras áreas do conhecimento, como pedagogia, medicina, filosofia e até engenharia exerciam a profissão de psicólogo ou ensinam psicologia em matérias da faculdade. 

Alguns médicos discordavam da prática da psicoterapia por profissionais sem formação médica e criticavam essa realidade, principalmente quando áreas totalmente distintas do conhecimento estavam envolvidas. 

Por que o Dia do Psicólogo é comemorado dia 27 de agosto?

A psicologia estava presente no meio acadêmico somente como disciplinas que compunham a formação de professores e filósofos. Ainda assim, foram feitas publicações científicas interessantes nas poucas revistas existentes no país. Profissionais começaram a se organizar em instituições e assim surgiram diversas associações e sociedades de psicologia. 

Durante a luta pelo reconhecimento da profissão, a psicologia ganhou espaço próprio no mundo acadêmico. Os primeiros cursos de graduação neste campo de conhecimento começaram a surgir na década de 50. Em 1954, por exemplo, a Pontifícia Universidade Católica (PUC Rio) teve o seu primeiro curso de graduação em psicologia. 

Foi somente quase uma década depois, no entanto, que a profissão do psicólogo foi regularizada devido à atuação constante de entidades como a Sociedade de Psicologia de São Paulo (SPSP) e a Associação Brasileira dos Psicólogos (ABP). 

Expansão da psicologia na ditatura militar

Dois anos depois, em 1964, instalou-se o regime militar no Brasil. Também foi o ano em que o decreto com a regulamentação da atuação dos psicólogos, de nº 53.464, foi publicado. 

Como questionamentos acerca da repressão militar e a perda dos direitos humanos eram severamente repreendidos durante a ditadura militar, os psicólogos precisaram se ausentar das críticas ao governo.

Dessa maneira, as entidades de psicologia se concentraram nas reivindicações de caráter operacional, como testes psicotécnicos, piso salarial e fiscalização da profissão. Essa estratégia favoreceu a expansão da profissão no país dado que as práticas psicológicas eram consideradas pouco ameaçadoras. 

Todavia, alguns profissionais ainda discutiam os problemas sociais existentes nesse período da história brasileira. Eles voltaram o olhar para as classes populares e as dificuldades enfrentadas pela população mais pobre na tentativa de garantir os direitos humanos desse grupo e o exercício da cidadania. 

Com o fim da ditadura militar, em 1985, os psicólogos ganharam mais liberdade para atuar. Já dois anos depois, em 1987, um novo Código de Ética da profissão foi publicado, definindo deveres e direitos dos psicólogos conforme os princípios da Declaração Universal dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

Importância do psicólogo no Brasil 

O Brasil possui cerca de 18 milhões de pessoas ansiosas e 12 milhões de pessoas depressivas, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

A ansiedade e a depressão são condições que, na ausência de tratamento psicológico, facilmente podem se tornar debilitantes e causar infelicidade aos indivíduos. Ao contrário do que é disseminado através de crenças populares, dificilmente é possível curar essas condições sem ajuda. O tratamento com o psicólogo é fundamental para o tratamento eficaz desses e outros transtornos. 

Por outro lado, no último ano, devido à pandemia de coronavírus e ao isolamento social, a busca por atendimento psicológico cresceu cerca de 86% no Google, de acordo com o próprio site de buscas. 

A terapia online, sobretudo, passou a ser vista por milhares de brasileiros como uma opção viável de acompanhamento psicológico. Até outubro de 2020, aproximadamente 70% dos países já haviam adotado práticas de “teleterapia” para contornar a interrupção súbita dos atendimentos presenciais, também segundo a OMS. 

Esses dados evidenciam uma série de fatores, como o desejo de cuidar da saúde mental para ter uma vida mais feliz, a possível redução de estigmas associados à terapia e a compreensão da sua importância para o bem-estar emocional. Para os psicólogos, essa é uma ótima notícia! 

Afinal, nem sempre a terapia é vista como eficaz, necessária ou coisa de “gente normal”. Então, é muito bom que o interesse das pessoas pelo autocuidado esteja aumentando, pois é importante cuidar de você em todas as fases da vida!

Os benefícios da terapia para os pacientes são inúmeros, conforme visto abaixo:

Elevação da autoestima 

À medida que você se conhece e reconhece as suas qualidades, ambições e sonhos, naturalmente a sua autoestima se fortalece. Você passa a se reconhecer como uma pessoa capaz e hábil e trazer o seu foco para você.

Pode ser egoísta a princípio dado que não somos ensinados a pensar dessa maneira. Aprendemos que é algo egoísta. Na verdade, é uma atitude de amor-próprio. Deste modo, a sua autopercepção se torna mais positiva e as demais áreas de sua vida melhoram gradualmente.  

Melhora dos relacionamentos

A terapia pode ajudar as pessoas a melhorarem os seus relacionamentos interpessoais de várias maneiras. Por exemplo, o psicólogo aconselha os pacientes sobre como responder a determinados comportamentos e personalidades, encoraja a empatia em relação aos sentimentos do outro e, ainda, coloca os pacientes como prioridade em seus relacionamentos. Assim, eles conseguem escolher amizades mais agradáveis e enriquecedores em vez de indivíduos que podem lhe deixar para baixo. 

Resolução de conflitos

Como você consegue compreender como os outros se sentem e passa a se relacionar com eles de maneira mais saudável, também se torna apto a resolver conflitos com outros indivíduos com mais facilidade. Até os problemas mais complicados passam a ser mais fáceis de lidar. Esse processo também acontece naturalmente conforme você se autoconhece e eleva a sua autoestima

Tratamentos para os transtornos mentais 

Por que o Dia do Psicólogo é comemorado dia 27 de agosto?

A depressão, a ansiedade, o transtorno de pânico, os transtornos de personalidade, os distúrbios alimentares e outros transtornos mentais que impactam a qualidade de sua vida podem ser tratados na psicoterapia. Normalmente, o tratamento dessas condições acontece de forma multidisciplinar, com tratamento medicamentoso e psicoterapia. 

O primeiro é voltado para o controle dos sintomas acentuados enquanto o segundo tem foco na modificação de padrões comportamentais negativos e outras questões que causam sofrimento emocional para os indivíduos. 

Desenvolvimento da inteligência emocional. 

Um dos maiores benefícios da terapia é o desenvolvimento da inteligência emocional. Com ela, as pessoas são capazes de tomar decisões melhores, ter relacionamentos mais sadios, crescer na carreira, construir uma rotina produtiva e elevar a sua autoestima. 

Da mesma forma como as demais habilidades adquiridas na psicoterapia, essa é desenvolvida gradualmente, ao longo das sessões com o psicólogo. 

É importante mencionar isso, pois muitas pessoas acreditam que as mudanças proporcionadas pelo acompanhamento psicológico acontecem de uma hora para outra. Mas, na verdade, elas são realizadas dia após dia conforme a resposta do paciente ao tratamento. 

Feliz Dia do Psicólogo! 

Desejamos um feliz dia do psicólogo para os psicólogos parceiros da Vittude e de todo o Brasil, independentemente de seu campo de atuação. 

Sem vocês, seria impossível entender a diversidade de personalidades, valores e condutas dos seres humanos. Sem vocês, também seria difícil encontrar soluções produtivas e saudáveis para as angústias e inquietações emocionais das pessoas. 

Os psicólogos devem se orgulhar de sua profissão e continuar trabalhando para o crescimento da mesma no país, bem como da sociedade como um todo. 

Gostou deste artigo? Então, compartilhe-o com amigos e familiares para que mais pessoas compreendam o valor dos psicólogos e que podem buscar ajuda psicológica, sem medo e sem vergonha, sempre que acharem necessário.

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade. Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Artigo publicado em Psicologia