Todos

9 principais dúvidas sobre sessões de psicoterapia

Por muito tempo, falar sobre saúde mental foi um grande tabu e, portanto, muitas pessoas não têm clareza até hoje sobre como funcionam as sessões de psicoterapia.

A informação de qualidade é a principal maneira de combater estereótipos sobre o assunto e, consequentemente, contribuir para a prevenção e tratamento.

Ao longo deste artigo, você encontra respostas completas para as principais dúvidas sobre sessões de psicoterapia. Leia até o final para conferir tudo com detalhes.

1. O que acontece na primeira sessão de psicoterapia?

Durante a primeira sessão o paciente costuma falar livremente sobre a sua vida, relacionamentos e as principais questões que deseja abordar nas sessões posteriores.

É importante reforçar que não há regras e o ambiente é seguro para que qualquer assunto seja tratado com confidencialidade. 

Além disso, é um bom momento para tirar as dúvidas sobre como funciona o processo, a abordagem utilizada pelo profissional e fazer quaisquer outros questionamentos sobre as sessões de psicoterapia ou sobre o tratamento em questão, caso a pessoa tenha um diagnóstico de alguma questão de saúde mental.

Basicamente, esse primeiro contato é ideal para falar sobre si mesmo e o que você está buscando com a terapia.

2. Sobre o que falar nas sessões de psicoterapia?

De acordo com o Código de Ética Profissional (Resolução CFP nº 010/2005), todas as informações e conteúdos decorrentes dos atendimentos são de caráter sigiloso. 

Portanto, não é necessário que haja nenhum tipo de preocupação em relação a isso.

Ao longo das sessões, o paciente é livre para falar sobre o que quiser. Vale considerar assuntos que precisam de maior atenção por não estarem bem resolvidos internamente. O profissional irá auxiliar de acordo com a sua abordagem a trabalhar as questões que forem levantadas.

Falar sobre os seus desconfortos pode ser bem difícil no começo, mas conforme você se sente cada vez mais seguro e acolhido, se torna um processo natural. 

Além disso, tenha em mente que é normal ficar sem assunto de vez em quando. Isso não significa que necessariamente esteja na hora de interromper as sessões de psicoterapia. Muitas vezes, essa aparente ausência de assunto pode significar apenas que você está evitando falar sobre aquilo que provoca grandes incômodos.

Caso não saiba sobre o que falar, não tem problema. Você não precisa levar um roteiro pronto para todas as sessões. É permitido (e até recomendado) simplesmente se deixar levar pelas reflexões mais espontâneas do momento.

3. Como escolher um(a) psicólogo(a)?

Nem sempre é fácil encontrar um profissional com o qual você se identifique e, apesar de ser frustrante, é importante não desistir do processo.

A Vittude criou uma solução pensando justamente nesse tipo de dor: o Vittude Match, que utiliza Natural Language Processing (NLP), uma tecnologia que auxilia computadores no entendimento, interpretação e manipulação da linguagem humana.

Essa ferramenta ajuda as pessoas a encontrarem o psicólogo ideal a partir das respostas de sete perguntas. Com isso, são reduzidas as chances de frustração geradas pela tentativa e erro na busca por um psicólogo.

Além disso, há alguns pontos importantes para se levar em consideração:

  • Procurar conhecer um pouco sobre as principais abordagens da psicologia;
  • Considerar apenas por profissionais formados em psicologia e registrados e ativos junto ao Conselho Regional de Psicologia;
  • Tirar as suas dúvidas com o próprio psicólogo na primeira sessão.

4. Como a terapia pode me ajudar?

As sessões de psicoterapia são indicadas para qualquer pessoa que tenha interesse em aprofundar o seu autoconhecimento e dedicar um tempo na sua rotina para a saúde mental e o autocuidado.

Não são apenas indivíduos que estão enfrentando uma questão de saúde mental que podem se beneficiar do processo. A psicoterapia é indicada para todos, inclusive para quem está vivenciando um conflito interno ou em alguma esfera da vida, como a carreira ou os relacionamentos.

A psicoterapia promove benefícios para a resolução de questões que geram mal estar psíquico, comportamental e emocional e não necessariamente é preciso ter uma patologia psíquica para procurar esse tipo de acompanhamento.

Em alguns casos, também é muito indicada para quem deseja desenvolver habilidades socioemocionais e, consequentemente, colher os benefícios na vida pessoal ou profissional.

4. Por quanto tempo preciso fazer terapia?

Na maioria dos casos, não é determinado um período limite para a realização das sessões, exceto em algumas abordagens, como é o caso da terapia cognitiva comportamental, que costuma alcançar resultados positivos em curto espaço de tempo e é mais prática.

No geral, se for do desejo do indivíduo, ele pode fazer terapia durante a vida toda. Visto que se trata de um processo muito pautado no autoconhecimento, os benefícios são contínuos.

5. Como saber se o processo está funcionando para mim?

Normalmente, a psicoterapia se trata de um processo de longo prazo, em que as mudanças não surgem da noite para o dia.

Podem demorar meses ou até anos, dependendo do quão aberto e disposto você está para vivenciar o processo. Aliás, algumas transformações são sutis e, muitas vezes, o próprio indivíduo nem percebe a mudança, mas quem está ao seu redor começa a notar as diferenças.

É importante refletir, com o passar do tempo, se o que você estava buscando com as sessões de psicoterapia está se concretizando de alguma forma. E, se por quaisquer motivos, sentir que está estagnado, vale compartilhar com o profissional as suas angústias e expectativas com o processo.

6. Quais são as diferenças entre terapia online e presencial?

Apesar de algumas diferenças, a qualidade das sessões de psicoterapia não é alterada de acordo com a sua modalidade, que pode ser online ou presencial.

O que muda são outros aspectos, como o fato de que não é preciso se deslocar até o consultório e, portanto, há economia de tempo para ambos os envolvidos. 

Além disso, em alguns casos o formato virtual pode oferecer vantagens financeiras, pois o profissional consegue cobrar um valor mais acessível justamente por não ter custos relacionados ao consultório e ao deslocamento.

Outro benefício da terapia online é o fato de que pessoas que moram fora dos centros urbanos passam a ter acesso a psicólogos de qualidade. Sem esse tipo de facilidade, elas continuariam sem a possibilidade de realizar esse tipo de processo, pois muitas cidades do Brasil não contam com profissionais o suficiente para atender a demanda.

A terapia online foi regulamentada no Brasil em 12/11/2018, por meio da Resolução CFP 011/2018, portanto, a preocupação com a qualidade das sessões não precisa existir.

7. Podem ser receitados remédios nas sessões de psicoterapia?

Não! O psicólogo ou psicóloga não é capacitado para receitar medicamentos, essa responsabilidade é do médico psiquiatra.

Em alguns casos, pode ser necessário que o próprio psicólogo encaminhe o paciente ao psiquiatra. Assim, de acordo com o diagnóstico, psiquiatria e psicologia caminham juntas a fim de garantir um tratamento mais completo e eficaz.

Vale reforçar que os medicamentos, no entanto, têm um papel diferente das sessões de terapia, pois não são capazes de mudar padrões de comportamento e pensamento. Normalmente, são responsáveis por um reequilíbrio químico que também contribui positivamente, mas sozinhos os remédios não tendem a ser a solução de todas as questões vivenciadas pelo indivíduo.

8. Quanto tempo duram as sessões?

Normalmente, as sessões de psicoterapia duram 50 minutos e são realizadas uma vez por semana. 

No entanto, cada caso é um caso e tudo depende das particularidades do paciente e da abordagem do psicólogo. 

9. A psicoterapia resolverá todos os meus problemas?

A psicoterapia está longe de ser uma fórmula mágica que faz todos os problemas das pessoas desaparecem de repente.

Para colher os frutos é necessário, antes de mais nada, estar aberto para vivenciar o processo com honestidade e entrega. Trata-se de um esforço conjunto do psicólogo e do paciente.

É necessário que haja escuta de ambos os lados e, por mais que o psicólogo seja responsável por conduzir o processo, os resultados só aparecem se o paciente estiver disposto a se questionar e encarar as suas profundezas mais desconfortáveis.

Encontre um(a) psicólogo(a) na Vittude

Agora que você já tirou todas as suas dúvidas sobre as sessões de psicoterapia, é importante saber onde encontrar um profissional sério e ético para conduzir esse processo com você.

A Vittude é uma plataforma que conecta psicólogos(as) e pacientes a fim de promover saúde mental e bem-estar a todos. Com apenas um rápido cadastro e alguns cliques é possível descobrir o perfil de diversos profissionais e marcar a sua sessão com aquele que atende melhor às suas necessidades.

Colocar a sua saúde mental em primeiro lugar é um ato de autocuidado. Acesse o site da Vittude e saiba mais!

Bruna Cosenza

Escritora, produtora de conteúdo freelancer e LinkedIn Top Voice 2019. Autora de "Sentimentos em comum" e "Lola & Benjamin", escreve para inspirar as pessoas a tornarem seus sonhos reais para que tenham uma vida mais significativa.

Recent Posts

Tristeza: entenda as causas e aprenda a lidar com esse sentimento

Aprender como lidar com a tristeza é fundamental para construir uma vida mais saudável e…

2 meses ago

Motivação: 7 Estratégias para se manter inspirado em qualquer situação

Entenda o que é a motivação e quais fatores internos e externos influenciam essa força…

2 meses ago

Benefícios dos exercícios de mindfulness + 5 exemplos para incluir na sua rotina

Os exercícios de mindfulness são uma ótima estratégia para encontrar um pouco de paz, silêncio…

4 meses ago

Qual é a relação entre saúde mental e qualidade de vida?

Entenda como saúde mental e qualidade de se relacionam e confira hábitos que você deve…

4 meses ago

Quais são os efeitos colaterais de medicamentos psiquiátricos?

Entenda quais são os efeitos colaterais que podem ser causados por medicamentos psiquiátricos e tire…

4 meses ago

Técnicas de relaxamento para ansiedade: 8 dicas para aliviar crises

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem a maior prevalência…

4 meses ago