Site de relacionamento

Site de relacionamento: tire proveito e encontre um grande amor

  |  Tempo de leitura: 9 minutos
Clique e encontre seu psicólogo !

Site de relacionamento, será que funciona? Esperar a chegada do fim de semana para ir a um barzinho, uma balada, conhecer gente nova… Um bom programa para solteiros a procura de “possibilidades”, concorda?

A questão é que essa não é mais a única alternativa. Talvez, nem seja a principal ou mais recomendada. 

Você já pensou em dar uma chance a um site de relacionamento? Se o seu intuito é encontrar pessoas interessantes — para paqueras e afins — deveria considerar essa opção!

É provável que já tenha refletido sobre o assunto. Mas se as dúvidas desencorajaram sua iniciativa, saiba que este post foi elaborado para você!

Revelamos um guia com 8 dicas e informações para você tirar o máximo proveito de aplicativos e sites de namoro. Que tal experimentar?

1. Por que apostar num site de relacionamento?

Vamos começar pelo básico. Afinal, essa é a primeira interrogação que surge na mente de quem cogita o assunto. Funciona? Vale a pena? Quais são as vantagens, em relação às estratégias clássicas de encontros?

A realidade é que, assim como aplicativos de outras categorias, os recursos desse nicho objetivam simplificar a vida. Estamos assoberbados de compromissos e, nem sempre, aquele tempinho na sexta-feira à noite é o ideal para uma saída, cheia de expectativas.

Se em vez de esperar esbarrar, por obra do acaso, com alguém que tenha afinidade com seu estilo de vida — e ainda chame sua atenção, do ponto de vista físico —, você pudesse sair de casa já sabendo que encontraria essa pessoa? Não seria ótimo?

Então, essa é a resposta elementar, que justifica todo o sucesso das plataformas de namoro. Economia de tempo, facilidade de descobrir potenciais parceiros e, claro, menos entraves para uma aproximação e início de conversa. 

2. Descubra qual o melhor aplicativo de relacionamento

Seu próximo passo é localizar qual o melhorsite de relacionamento, correto? Existe uma segmentação impressionante, que você não deve ignorar antes de se inscrever em alguma plataforma.

A multiplicidade de propostas atende, precisamente, a necessidade de maior personalização da experiência. Quanto mais específico o público ao qual se dirige o site ou aplicativo, maiores as probabilidades de encontros certeiros.

A recomendação é que você faça uma boa pesquisa, antes de efetuar o registro. Tanto para evitar frustrações quanto dores de cabeça. Nesse sentido, nossas principais dicas são:

  • leia opiniões e avaliações de quem já usou o serviço em questão; 
  • verifique a reputação de segurança do site; 
  • saiba quais recursos são gratuitos e quais funções exigem pagamento de assinaturas; 
  • procure por recomendações de amigos, que já experimentaram aplicativos de encontro; 
  • observe a quantidade de inscritos (geralmente, quanto mais, melhor); 
  • busque plataformas cujo perfil de usuário demonstre empatia com suas preferências. 

Quanto a esse último quesito da lista — ou seja, o da segmentação propriamente dita —, existem sites focados, por exemplo, em:

  • público gay (homens e mulheres ou, exclusivamente, um dos sexos);
  • pessoas de uma determinada religião;
  • compatibilidade de signos astrológicos;
  • faixas etárias específicas;
  • localização geográfica.

3. Saiba o que você procura

A variedade dos sites também dá uma mãozinha nesse aspecto. Você busca um relacionamento sério, um encontro casual durante uma viagem, ou bater um papo com pessoas que notou, enquanto andava pela rua? Existem soluções oportunas para cada demanda!

Porém, embora a tecnologia faça a sua parte, o mais importante é você ter convicção do que, realmente, pretende. Se a proposta do site indica que o objetivo é a “pegação”, nada de ficar criando expectativas de casamento com as figuras com as quais esbarrar por ali! Se, ao contrário, sua intenção for apenas um flerte rápido ou sexo sem compromisso com o dia seguinte, evite plataformas que estimulam maior envolvimento. 

Clique e encontre seu psicólogo !

Lógico, seus propósitos iniciais podem se alterar, conforme o desenrolar das situações. O que era para ser a programação de uma noite, pode se transformar numa troca de alianças. E vice-versa. Mas aí, já é destino. Fundamental é você não começar o processo iludindo a si mesmo — ou a outro alguém.

4. Controle suas expectativas

É óbvio que, na publicidade do site de relacionamento, as imagens — meramente ilustrativas, não esqueça! — são todas de pessoas muito bonitas, charmosas, atraentes.

Contudo, assim como acontece na vida, a internet irá lhe apresentar os tipos mais variados. Tanto do ponto de vista físico quanto psicológico. Se, de início, os perfis que surgirem em sua tela não lhe agradarem, tenha paciência. Persevere. Em algum momento, seus olhos irão brilhar.

Essa é a deixa para uma instrução importante: não se guie pela pressa! Essa dica vale tanto para os precipitados, que aceitam sugestões sem maiores preocupações com filtros de preferências, quanto para os excessivamente exigentes, que só dão matchem legítimos exemplares da realeza.

Não é porque está solteiro que precisa mudar o estado civil em dois cliques. Tampouco, deve julgar e descartar rapidamente os possíveis pretendentes. 

Respeite suas objeções bem fundamentadas. Namoro à distância não é sua praia? Então descarte as oportunidades interestaduais. Não suporta a ideia de se relacionar com alguém que aparece, em todas as fotos, exibindo o corpo sarado de academia? Passe a vez. 

Entretanto, uma certa flexibilidade pode ser bem-vinda. Idade, altura, profissão… Ceder, um pouquinho que seja, pode lhe trazer gratas surpresas. Você não está selecionando currículos ou um casting de modelos. Seu intuito é uma boa companhia. Logo, cuidado com rótulos rígidos ou superficiais.

5. Preserve sua autoestima

Nem todo mundo é pura simpatia e educação na internet. Ao usar o serviço de um site de relacionamento, esteja ciente que alguns dos papos podem não ocorrer como você gostaria.

Rolou uma grosseria, um comentário depreciativo, uma cantada ofensiva? Encerre a conversa e parta para outra. Exatamente como você faria se a situação acontecesse presencialmente. 

Também não sofra se houver demora no retorno às suas mensagens ou se, do nada, o crushsumir. Considere que, certas circunstâncias, são bastante comuns na dinâmica dessas plataformas. Aliás, quando se acostumar com o uso do site de relacionamento, é capaz de ser você a deixar o outro no vácuo. Sem achar que isso é o fim do mundo.

6. Não minta

Hora de fazer seu perfil. Você, claro, quer mostrar seu “melhor ângulo”. Mas cuidado para não errar a mão e criar algo que não representa sua essência.

Começando pelas fotos: utilize imagens que inspirem sua autoconfiança. Ou seja, aquelas nas quais você se encontra. Se reconhece. Em sua beleza natural e real.

Aquela foto superproduzida — com cabelo, maquiagem, roupas e acessórios, que você só usa quando vai a um casamento — pode até aparecer entre suas escolhas. Porém, não a deixe como única referência. Assim como não deseja ser ludibriado por fotos de 15 anos atrás, de seus paqueras, você não deve gerar uma impressão fakea seu respeito.

Também tome cuidado com o quesito sensualidade. Por vezes, uma foto bem-humorada, com um sorriso espontâneo, pode ser muito mais instigante que um decote profundo. 

Inclusive, dependendo do site de relacionamento pelo qual optar, a postagem de fotos que possam ser interpretadas como de apelo erótico, podem resultar em sua expulsão da plataforma. Esteja atento às regras — e à mensagem que está transmitindo.

A descrição deve ser, igualmente, honesta. Mantenha a sinceridade quando avançar para o bate-papo — ou encontro presencial. Não invente preferências para parecer mais culto ou descolado. Tampouco, adapte sua personalidade ao interlocutor. 

7. Tenha cautela

Nossas dicas para se dar bem no site de relacionamento não poderiam se restringir ao ambiente virtual! Afinal, se tudo correr bem, você desejará avançar para o próximo passo: marcar um encontro ao vivo e a cores.

Para garantir que tudo corra bem, sem riscos desnecessários, aposte no bom senso:

  • Não se deixe levar por uma aparência “confiável”. Antes de agendar um contato direto, procure averiguar as informações que julgar relevantes, checando perfis em redes sociais, por exemplo. 
  • Esclareça dúvidas, perguntando novamente aquilo que lhe inquieta, para ver se as respostas batem. Pessoas que mentem são dadas a contradições.
  • Ser natural, ao falar sobre si mesmo, não implica em ser um “livro aberto”. Não comprometa sua privacidade. Nem comunique dados precisos, como seu endereço ou quanto ganha por mês. 
  • Marque encontros em locais públicos. E organize-se para ter como ir e voltar sozinho.
  • Não chame a pessoa para sua casa, nem aceite a casa do desconhecido como opção.
  • Se o pretende faltar ao encontro, ou desmarcar, em cima da hora, escute e avalie as justificativas. Imprevistos, infelizmente, acontecem. Todavia, não tema usar seu poder de discernimento. Se julgar que está sendo enrolado, não dê uma segunda chance. Existem outros peixes no mar…

8. Antes de procurar alguém, encontre a si mesmo

No site de relacionamento, na balada ou na fila do pão: avalie os outros apenas depois de estar seguro de ter avaliado a si próprio.

A pessoa com quem pode vir a se relacionar é um parceiro, uma companhia. Não a síntese da felicidade ou a solução de seus dilemas. Nenhuma pessoa irá derrotar seus “demônios” por você. 

Se acessar o site de relacionamentopor acreditar que o virtual é a saída para seus conflitos com o espelho, ou estiver fragilizado, por relações anteriores que causaram profundos desapontamentos, cuidado! 

Depositar, no outro, expectativas de aprovaçãoe fortalecimento da autoestima, nunca é saudável. Desenvolva o amor próprio, antes de se envolver em situações que presumem afetos mútuos. Faça uma autoanálise sincera.

Se notar que seu foco e seus propósitos estão um pouco confusos, procure um psicólogo para conversar e intensificar o autoconhecimento. Sem dúvida, seus encontros ficarão muito mais leves e o amor acontecerá no seu tempo. Como um sorriso — não como uma obrigação.

Gostou do artigo? Compartilhe com os amigos! Assine também nossa newsletter e acompanhe as próximas matérias!

Clique e encontre seu psicólogo !

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade.