Suicídio Chester Bennington Linkin Park depressão

Suicídio: o lado triste do Rock and Roll | Chester Bennington – Linkin Park

  |  Tempo de leitura: 4 minutos

Não é incomum encontrar pessoas observando a grama do vizinho e percebendo ela mais verde e bonita que a sua. Quando olhamos para uma pessoa famosa alguns podem ter a tendência a enxergar uma pessoa com uma vida cheia de glamour, de sucesso e de felicidade. No entanto, alguns casos de suicídio no mundo do Rock, como o suicídio de Chester Bennington, têm mostrado que nem sempre a vida de fama é assim tão fantástica. Rodeadas de pessoas, amigos e fãs algumas estrelas do Rock na verdade atravessam períodos de profunda tristeza e solidão. Um vazio que pode levar à depressão.

Suicídio no mundo do Rock

Tragicamente, muitos cantores talentosos e notáveis cometeram suicídio ao longo dos últimos anos. Em alguns casos, esses artistas tiraram a própria vida depois de atravessar períodos sombrios, de tristeza, abuso de álcool, drogas e depressão. A morte de uma pessoa famosa surge como um choque para seus fãs.

É provável que ao pensar no suicídio de músicos famosos, logo venha à mente a figura de Kurt Cobain, vocalista do Nirvana. Kurt tirou a própria vida em 5 de abril de 1994, deixando seus fãs chocados e arrasados com a perda. Ele sofreu durante anos com um quadro de depressão e dependência química de heroína.

Kurt Cobain, vocalista do Nirvana, suicidou-se em 1994
Kurt Cobain, vocalista do Nirvana, suicidou-se em 1994

Em 17 de maio deste ano, o líder da Soundgarden, Chris Cornell, foi encontrado morto em seu quarto de hotel em Detroit após um show. Ele se enforcou e foi encontrado pendurado pelos examinadores que chegaram ao local. Cornell sofreu de depressão durante toda a sua vida. Durante sua adolescência, sua condição era tão crítica, que muitas vezes era forçado a permanecer em sua casa. Fontes informam que a música, de certa forma, o ajudou a sair da sua “conchinha”.

Chris Cornell, líder da Soundgarden, suicidou-se em maio de 2017.

O Suicídio de Chester Bennington –  Linkin Park

Hoje, 20 de julho de 2017, dia em que Chris Cornell comemoraria seu aniversário, um dos seus amigos e também músico, Chester Bennington chegou ao mesmo final. Bennington, vocalista da banda Linkin Park, foi encontrado morto em sua casa em Los Angeles no período da manhã.

O líder da Linkin Park enforcou-se e foi encontrado por um empregado. Bennington, que teve uma história de abuso de drogas e álcool, era casado deixa seis filhos de seus dois casamentos. A família do cantor estava fora da cidade quando ele se matou.

Ele cantou para uma multidão de pessoas no funeral de Cornell depois do seu suicídio em maio. A banda Linkin Park estava no meio de uma turnê quando as notícias do suicídio de Bennington foram anunciadas. A banda havia lançado seu novo vídeo musical duas horas antes da notícia ser anunciada a primeira vez.

A história do Rock & Roll tem visto inúmeros casos de suicídio. O fim triste vem como resultado da combinação perigosa das pressões, tentações e excessos do estilo de vida do rock and roll com um quadro de depressão ou outros transtornos mentais.

Plataformas como a Vittude podem facilitar a busca por um psicólogo que atenda a requisitos específicos para atender a todos que precisem de acompanhamento. Acesse nosso site e confira você mesmo todas as oportunidades oferecidas!

Leia mais:

Fuja do preconceito que pode comprometer sua saúde e impedir seu sucesso

Suicídio. Infelizmente aconteceu… E agora?

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade.