Ser mãe é padecer no paraíso

Ser mãe é padecer num paraíso

  |  Tempo de leitura: 6 minutos

A frase do título é bastante famosa e faz parte de um poema de Coelho Neto. E quantas vezes as mães comentam isso? Usam a máxima de “padecer num paraíso” como elogio à maternidade. O paraíso, é claro, denota o quanto ser mãe é bom. Mas aí vem o padecer, cujo significado é ser atormentado, afligido, martirizado por algo. E isso acontece mesmo. Vende-se uma imagem de que a maternidade é um amor instantâneo. De que ser mãe é a melhor coisa que uma mulher pode alcançar. Ninguém fala sobre as agruras, as dificuldades, as dúvidas que acompanham esse novo ser que agora faz parte da família. Tudo isso gera insegurança, sofrimento, e pior, culpa. Afinal, como posso estar me sentindo triste, incapaz, cansada, desanimada quando deveria estar “soltando fogos de artifício”, comemorando, rindo à toa? Outro dia recebi uma corrente de internet de autor desconhecido com dizeres: “A mãe perfeita...

Continue lendo