tratamentos-para-depressao

Tratamentos para depressão que você precisa conhecer

  |  Tempo de leitura: 7 minutos

A depressão é uma doença que afeta uma quantidade enorme de pessoas ao redor do mundo. O Brasil, por sua vez, não se isenta do “mal do século”, contemplando o maior número de casos do transtorno em toda a América Latina. Apesar de se falar muito sobre a doença, nem todo mundo sabe que existem tratamentos para depressão.

A desinformação é decorrente do fato de que, por muitos anos, a depressão foi tratada como um tabu. O transtorno não era bem compreendido pelas pessoas e os pacientes com transtornos psicológicos eram tratados como loucos.

Os avanços na medicina já mudaram bastante essa realidade, mas ainda há muito para ser feito. Doenças psicológicas enfrentam diversos preconceitos que precisam ser desconstruídos. É preciso falar sobre depressão sem medo ou vergonha, assim como seus possíveis tratamentos.

ebook tudo sobre a depressāo

Quais são os principais tratamentos para depressão?

Cada quadro depressivo precisa ser avaliado por um médico especialista, pois só assim será possível entender a gravidade e qual é o tratamento mais adequado. Além disso, não existe um tempo pré-estabelecido para os tratamentos, sendo necessário avaliar a evolução do caso do paciente e ir ajustando o que for necessário.

Em seguida, vamos conhecer alguns dos principais tratamentos para depressão, mas lembre-se sempre de consultar o seu médico antes de tomar qualquer decisão.

1. Psicoterapia

Em casos de depressão leve, somente a psicoterapia pode ser um tratamento eficaz para a doença. Isso não significa que não seja indicada em quadros de depressão mais grave. A psicoterapia é essencial para todos os tipos de pacientes depressivos, pois tem como objetivo trabalhar as causas emocionais que desencadearam o transtorno.

Ao longo das sessões, o paciente será estimulado a refletir sobre a raiz de suas angústias e medos e exercitar o autoconhecimento de maneira profunda. A psicoterapia deve ser realizada por um profissional especializado, que irá avaliar qual é a melhor abordagem para as necessidades do paciente.

A terapia cognitivo comportamental (TCC) é uma das abordagens mais eficazes no tratamento da depressão por ser focada no presente e resolução de problemas.

O trabalho é de médio ou longo prazo, podendo durar meses ou anos. Além disso, é válido ressaltar que a psicoterapia não é indicada apenas para pessoas com depressão, afinal, todos nós temos conflitos e questões internas para trabalhar junto de um psicólogo.

2. Medicação

Todo paciente com depressão deve consultar um psiquiatra, pois ele poderá indicar se há ou não necessidade de medicação para o tratamento da doença. Remédios antidepressivos são indicados, principalmente, em casos de depressão moderada ou grave, mas cabe apenas ao psiquiatra tal avaliação.

Os medicamentos são muito importantes, porque têm como papel repor neurotransmissores cerebrais que faltam quando a pessoa está em depressão, entre eles podemos citar a serotonina e noradrenalina (melhoram o bem-estar e o humor).

Como já citado anteriormente, o tempo de tratamento da depressão pode variar e isso impacta também no tempo que a pessoa irá precisar se medicar. Há casos de 6 meses a vários anos. O processo de cura é muito individual.

3. Experiência interativa deprexis

Nem todo mundo conhece, mas o deprexis é:

“uma experiência interativa, personalizada e conveniente, via web, com efeito terapêutico comprovado para o cuidado aos pacientes com depressão. deprexis® é fundamentalmente baseado na terapia cognitivo-comportamental (TCC).”

O programa é aprovado pela ANVISA e tem como objetivo que o paciente faça uma autoanálise de seus sintomas. Ao se cadastrar, a pessoa tem acesso a perguntas sobre como está se sentido e, ao responder, ela recebe soluções para seus problemas do cotidiano.

Para acessar o deprexis, é preciso inserir o número de CRM do seu médico. Além disso, o uso do programa não exclui a forma tradicional de tratamento para depressão, com psicoterapia e possibilidade de medicação. É, no entanto, um tratamento complementar que pode ser muito interessante para vivenciar ao longo do processo.

4. Tratamentos naturais

Não substituem o tratamento médico e a necessidade de psicoterapia e medicação, mas os tratamentos naturais podem contribuir e ajudar a trazer resultados positivos com o tempo.

  • Prática regular de exercícios: estímulo do prazer e bem-estar;
  • Ingestão de alimentos ricos em ômega 3: salmão, sardinha e sementes de nozes são alguns dos exemplos;
  • Ingestão alimentos ricos em vitaminas B e D: frango e ovo, por exemplo, ajudam a dissipar o cansaço mental e físico;
  • Beber suco de uva, maracujá e maçã: todos ajudam acalmar e combater o cansaço mental e físico.

5. Tratamentos alternativos

Yoga, Reiki, acupuntura meditação são ótimos tratamentos alternativos que podem auxiliar no combate à depressão. Cada um da sua maneira, todos proporcionam relaxamento e sensação de bem-estar. Os benefícios virão se praticados com regularidade.

Além disso, outras atividades, como pintura, leitura e dança, também podem ajudar na luta contra a depressão, aliviando o estresse e a ansiedade.

6. Eletrochoques

Casos muito graves em que não há melhora por meio dos outros tratamentos podem exigir os eletrochoques cerebrais (ou terapia eletroconvulsiva) que, de maneira indolor e controlada, ajudam na reorganização da atividade cerebral.

Normalmente, o paciente recebe esse tipo de terapia eletroconvulsiva de duas a três vezes por semana, contabilizando um total de 6 a 12 sessões. Entretanto, de acordo com o Ministério da Saúde, o tratamento é uma opção em casos muito particulares, como em situações de risco elevado de suicídio, catatonia e síndrome neuroléptica maligna.

encontre um psicólogo

Quais são os sintomas da depressão?

Diferente da tristeza passageira, que é normal e afeta as pessoas várias vezes ao longo da vida, a depressão se trata de um estado permanente de tristeza e melancolia.

Para ficar atento ao que você sente e também a como as pessoas ao seu redor estão, é importante ter clareza de quais são os sintomas da depressão, pois eles não se limitam apenas à tristeza. Além disso, dependendo do nível da depressão alguns sintomas podem ser mais leves ou mais agudos.

Entre eles, podemos citar:

  • Humor deprimido;
  • Tristeza;
  • Mudanças de apetite (comer pouco ou em excesso);
  • Apatia (não sente prazer em realizar atividades que antes proporcionavam alegria);
  • Perda de energia;
  • Dificuldade para se concentrar;
  • Baixa autoestima;
  • Sentimentos de culpa constantes;
  • Pensamentos sobre morte e suicídio;
  • Automutilação;
  • Alterações no sono.

A prevenção é o melhor remédio dentre os tratamentos para depressão

Os números são alarmantes em todo o mundo, mas é sempre muito importante ressaltar que há cura, tratamentos para depressão e como prevenir a doença. A melhor forma de combater o transtorno antes do mesmo dar os primeiros sinais é cultivando um estilo de vida saudável, praticando exercícios físicos e cuidando da mente!

A terapia pode ser a sua grande aliada na busca por um dia a dia mais equilibrado. Se estiver em busca de um psicólogo, conte com a Vittude! Encontre agora mesmo um profissional especializado para começar as suas sessões de terapia.

Artigos que você também pode gostar:

Como anda seu nível de depressão, ansiedade e stress? Faça o teste agora!

8 atitudes que ajudam o tratamento da depressão

Bruna Cosenza

Escritora, produtora de conteúdo e LinkedIn Top Voice 2019. Autora do romance "Lola & Benjamin", acredita que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar. É apaixonada por comportamento humano e pela relação entre corpo e mente. Escreve porque considera o conteúdo uma das ferramentas mais poderosas que existem para provocar reflexões e derrubar barreiras.