A vontade de ficar bonita pode virar obsessão

Quando a vontade de ficar bonita pode se tornar obsessão?

Quando a vontade de ficar bonita pode se tornar obsessão?
22 avaliações

  |  Tempo de leitura: 4 minutos

A vontade de ficar bonita pode se tornar uma obsessão e a linha que divide cuidado com excesso é muito tênue. Veja alguns casos em que o limite é ultrapassado e os danos que pode causar.

Quando se liga a TV ou abre uma revista lá estão mulheres maravilhosas que servem de inspiração para muita gente. Em busca de um padrão de beleza que não existe surge a vontade de ficar bonita que pode se tornar uma obsessão.

Principalmente as mulheres, buscam o corpo perfeito e uma aparência que a faça se destacar.

Para conseguir isso muitas buscam a academia e malham quase todos os dias, outras preferem cremes rejuvenescedores e tratamentos estéticos.

Enquanto essa busca não faz com que a pessoa haja de forma compulsiva e irracional pode ser considerada saudável, afinal, melhorar a aparência influencia na qualidade de vida e melhora a autoestima.

O grande problema é quando essa vontade de ficar bonita se torna interminável e, mesmo com o uso de cosméticos e malhação, não se consegue chegar a um bom resultado.

O próximo passo é buscar por tratamentos estéticos e até intervenções cirúrgicas que possam melhorar a aparência ou se chegar ao resultado desejado.

Quando essas intervenções passam a ser constantes, se tornam uma obsessão. Veja alguns casos que merecem atenção.

A vontade de ficar bonita pode se tornar obsessão com os alimentos

Os distúrbios alimentares são resultado da compulsão. A pessoa deseja tanto ficar com um corpo perfeito que começa a apresentar problemas em relação à alimentação.

Evitar alguns alimentos não é problema. A preocupação ocorre quando a pessoa sente culpa por ter comido e acha que isso vai prejudicá-la ou que o seu corpo ficará deformado.

Pode ocorrer do corpo incomodar de modo geral e é aí que a situação se agrava.

Surgem problemas como a anorexia e a bulimia nervosa. A pessoa passa a se ver de uma forma distorcida. Normalmente, ao se olhar no espelho enxerga alguém muito mais gorda e que não a representa, entretanto, muitas vezes essa é uma visão distorcida.

Como resultado ela deixa de comer ou ingere alimentos e depois se sente culpada. Para minimizar essa culpa e não engordar, acaba provocando o vômito.

Isso tudo em prol da beleza que espera alcançar.

A vontade de ficar bonita pode se tornar obsessão com cosméticos

Mesmo perdendo posição no setor de cosméticos após a crise econômica, o Brasil continua avançando no setor está em constante crescente porque as pessoas estão mais vaidosas e se preocupando com a aparência.

Só que nem sempre isso pode ser visto como uma coisa saudável. A vontade de ficar bonita pode se tornar uma obsessão. A pessoa passa a comprar mais cosméticos do que precisa e acaba com um armário cheio de produtos sem utilidade e que acabam estragando.

Isso pode ser visto como uma compulsão, muitas vezes apenas pelo fato de comprar. Mas, passa a ser uma obsessão quando a busca pela beleza se torna interminável e mesmo que o produto esteja agindo, a pessoa não consegue perceber os resultados.

A vontade de ficar bonita pode se tornar obsessão com cirurgias

Uma pesquisa apontou que 83% das mulheres se sentem pressionadas para atingir o padrão de beleza e 23% chegam a arriscar sua saúde pensando em atingir um certo padrão.

Isso fica evidente quando observarmos notícias recentes como as que envolvem o Dr. Bumbum, principalmente as mulheres se arriscam em procedimentos estéticos e cirúrgicos sem que esses sigam normas de higiene e segurança ou sem que o profissional esteja habilitado.

A vontade de ficar bonita pode se tornar uma obsessão e a pessoa não pensa racionalmente, está visando apenas a sua estética, sem pensar nos riscos e na sua saúde.

Estudos já denominam esse transtorno em relação ao corpo: é a dismorfofobia. Esse é um transtorno psiquiátrico que faz com que a pessoa comece a ver problemas em uma parte do seu corpo.

Todo o foco passa a ser o problema e isso faz com que muitas pessoas busquem uma cirurgia plástica para melhorar a estética. Só que por conta do transtorno, mesmo após passar pelo procedimento, cerca de 61% a 91% dos pacientes não ficam satisfeitos com os resultados.

Logo, começam a buscar por mais cirurgias e procedimentos que possam de alguma forma melhorar a aparência. É, muitas vezes, nessas situações que se recorre a profissionais e estabelecimentos não credenciados, o que resulta em problemas de saúde ou até mesmo em morte.

A vontade de ficar bonita pode se tornar uma obsessão, por isso, se a pessoa perceber que o fato está tomando muito mais tempo de sua vida do que deveria é preciso buscar ajuda profissional.

Que tal encontrar um psicólogo especialista em questões de autoestima e disfunções alimentares?

Outros artigos que você pode gostar:

Vigorexia: tudo o que você precisa saber sobre esse distúrbio corporal

Nomofobia: o vício em celular pode prejudicar sua saúde

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade.