O que é e como reduzir o absenteísmo no ambiente de trabalho
Avalie este artigo
30 de julho de 2020 | 7 min de leitura
Desenvolvimento de Pessoas

O que é e como reduzir o absenteísmo no ambiente de trabalho

Segundo o dicionário, o significado de absenteísmo é:

 “Hábito de se ausentar com frequência, de não comparecer.”

Já deu para imaginar como este termo se emprega no mundo corporativo, não é mesmo? O absenteísmo é um índice no qual a área de Recursos Humanos precisa ficar de olho, afinal, se as pessoas estão faltando muito no trabalho significa que algo não vai bem.

Ao mesmo tempo que a empresa como um todo sofre, os outros colaboradores também são impactados negativamente. O RH precisa estar atento aos índices de absenteísmo e ter uma visão estratégica que seja capaz de detectar as causas deste problema e direcionar ações para solucioná-lo.

Confira, ao longo deste artigo, todas as informações que você precisa saber sobre o absenteísmo e como reduzi-lo na sua empresa. Vamos lá?

O que é absenteísmo?

Para não restarem dúvidas, o absenteísmo se trata de faltas ou atrasos de um funcionário ao trabalho, que podem ou não ser justificados. Ao se afastar do trabalho, seja por um único dia ou por mais tempo, o colaborador fica longe de suas responsabilidades e tarefas diárias, o que pode impactar negativamente tanto o próprio profissional como a sua equipe.

O absenteísmo não é bom para ninguém e, por isso, precisa ser controlado. É claro que faltas e atrasos fazem parte, afinal, as pessoas podem ter imprevistos ou precisar lidar com alguma questão pessoal, mas mesmo assim é importante que o RH fique atento quando o índice se elevar.

Quais são os principais tipos de absenteísmo?

Isso mesmo, existem diferentes tipos de absenteísmo e é importante conhecê-los. Confira!

Absenteísmo justificado

É aquele do qual, normalmente, a empresa está consciente, por exemplo: consultas médicas, licença médica ou licença-maternidade.

Absenteísmo injustificado

Trata-se do absenteísmo imprevisível, ou seja, quando um colaborador falta ou se atrasa para o trabalho sem a permissão da empresa, por exemplo: acidentes, conflitos internos, falta de motivação.

Absenteísmo emocional

Este é o tipo de absenteísmo mais complexo, pois se trata de um funcionário que está presente fisicamente no ambiente de trabalho, mas não emocionalmente.

Isso significa que ele executa seu trabalho corretamente, mas não tem um bom desempenho. Está muito relacionado ao conceito de presenteísmo, que diz respeito a estar presente fisicamente, mas com pensamentos distantes das tarefas do dia a dia.

Como os problemas pessoais afetam o absenteísmo?

As organizações têm (ou deveriam ter) consciência de que, muitas vezes, problemas da vida pessoal podem afetar a produtividade no trabalho e, em casos mais graves, ocasionar no absenteísmo. Cada ser humano enfrenta as suas batalhas e é impossível negar que o contexto pessoal possa interferir no dia a dia de trabalho.

Uma pesquisa realizada pela PWC com 1600 colaboradores confirmou que 46% deles têm problemas ou desafios com as suas finanças e 12% afirmam que faltam no trabalho por conta de desequilíbrio nessa esfera de suas vidas.

Isso significa que se as empresas tiverem um olhar mais atento àquilo que pode estar causando o absenteísmo conseguirão traçar estratégias mais eficazes, afinal, estarão atacando a causa raiz dos problemas.

De acordo com a pesquisa da PWC, muitos colaboradores têm problemas com suas finanças, ou seja, neste caso a empresa poderia oferecer algum tipo de treinamento ou palestra sobre o assunto.

Dessa forma, estaria proporcionando um benefício atrativo para os funcionários e, ao mesmo tempo, contribuindo para diminuir o absenteísmo.

Quando os colaboradores estão felizes e bem resolvidos com as suas questões pessoais, consequentemente são mais produtivos, ou seja, todo mundo sai ganhando.

Qual é a relação entre absenteísmo e turnover?

Não podemos falar sobre absenteísmo sem citar o turnover, ou seja, a rotatividade de funcionários dentro de uma empresa. O Brasil tem uma das maiores taxas de turnover do mundo: uma pesquisa conduzida pela Robert Half em 2013 apontou que o índice aumentou em 82% nas empresas brasileiras. E a situação não mudou muito desde então.

O absenteísmo nada mais é do que um fator que pode alimentar a rotatividade, afinal, se um funcionário falta ou se atrasa muito isso significa que ele está insatisfeito no trabalho.

Dessa forma, as chances de pedir demissão ou ser desligado pela empresa aumentam. Vale, portanto, prestar atenção nestes dois índices, pois se um não está indo bem consequentemente irá refletir no outro.

Quais são as causas do absenteísmo?

Existem diversos fatores que podem influenciar no absenteísmo. Vamos conferir algumas das causas mais comuns que afetam as empresas.

Problemas de saúde mental

Há anos a OMS vem alertando que até 2020 a depressão se tornaria a principal causa de afastamento do trabalho no mundo. Visto que o Brasil é o país da América Latina com mais casos da doença, não há dúvidas de que as empresas precisam se preocupar com essa questão.

Não só a depressão, mas outros distúrbios mentais estão muito presentes no dia a dia de trabalhadores brasileiros, fazendo com que se afastem ou, em casos piores, precisem se desligar dos seus empregos.

Portanto, ficar atento à saúde mental dos seus colaboradores é mais do que uma obrigação, é uma necessidade para o bem-estar da empresa e de todos os outros funcionários. Depressão, burnout — que já afeta mais de 20 milhões de brasileiros —  e ansiedade são alguns dos exemplos de problemas que muita gente enfrenta no dia a dia de trabalho.

Muita gente tem vergonha ou medo de falar sobre tais questões, portanto, é importante que a empresa tenha um olhar cuidadoso em relação a tais distúrbios para que as taxas de absenteísmo caiam e os colaboradores tenham maior qualidade de vida.

Para ajudar a resolver essas questões, a empresa pode oferecer a psicoterapia como um benefício corporativo. Dessa forma, os colaboradores têm acesso às sessões de psicoterapia que podem tratar e prevenir problemas de saúde mental.

Desmotivação geral

A desmotivação no dia a dia de trabalho pode ser decorrente de diversos fatores, tanto pessoais como externos. O profissional pode estar se sentindo pouco desafiado, sem perspectivas de crescimento ou então em dúvida sobre o seu próximo passo profissional.

Problemas com gestores e o clima organizacional tóxico também podem interferir na motivação do funcionário.

O único jeito de entender realmente a causa deste problema é conversando com a pessoa para entender o que pode ser feito para elevar os níveis de motivação e engajamento no trabalho.

Falta de infraestrutura básica

Um ambiente de trabalho que não oferece nem o básico para seus colaboradores cumprirem as suas funções com certeza está contribuindo para o aumento do absenteísmo.

O empregador deve proporcionar condições de trabalho adequadas, o que inclui móveis, equipamentos eletrônicos, ventilação, iluminação, entre outros aparatos. Não basta apenas exigir do seu funcionário sem antes oferecer as ferramentas para que ele execute o seu trabalho.

Problemas com a liderança

Outro ponto que merece a atenção: as lideranças da empresa. Isso porque elas são responsáveis por boa parte da motivação dos demais profissionais no dia a dia de trabalho. É importante que estas lideranças não sejam apenas eficientes tecnicamente, mas também tenham skills de gestão de pessoas.

Conflitos com as lideranças podem ocasionar em diversos problemas, sendo um deles o absenteísmo. O funcionário pode se sentir desmotivado e incapaz, portanto, é importante que ele encontre no RH um canal de diálogo. Quando as coisas não vão bem com o líder, os liderados precisam encontrar outra forma de sinalizarem que precisam de ajuda.

Clima organizacional tóxico

Um ambiente extremamente rígido, fofocas constantes ou alto nível de competitividade são alguns dos ingredientes para um clima organizacional tóxico e desfavorável. Este é outro ponto que precisa de atenção da área de Recursos Humanos, afinal, um clima ruim pode afetar a empresa inteira e fazer os índices de absenteísmo dispararem.

Processo de atração de talentos ineficiente

Vale pontuar também que uma das causas do absenteísmo pode ser a atração de profissionais que não têm fit com a cultura da organização. Portanto, se tudo começar com um recrutamento eficaz, serão atraídos para a empresa talentos que se encaixam na cultura e, consequentemente, há menores chances de desmotivação nesse âmbito.

Baixa remuneração e benefícios

Vale refletir também sobre a remuneração e os benefícios que são concedidos aos seus colaboradores. Isso porque se estiverem muito abaixo da média do mercado podem ser um fator que gera desmotivação e, consequentemente, leva ao absenteísmo. Nestes casos, cabe o RH analisar o que pode ser melhorado para elevar a satisfação dos funcionários.

No caso dos benefícios, vale ir além do óbvio e realmente estar atento às necessidades atuais de seus colaboradores. Durante a pandemia do novo coronavírus, por exemplo, muitas empresas reavaliaram o que estavam oferecendo e incluíram a terapia online como um benefício. O Vittude Corporate é uma ótima solução para quem está em busca de um parceiro focado em saúde mental!

Como diminuir os índices de absenteísmo na sua empresa?

Vamos agora conferir algumas estratégias para evitar que o índice de absenteísmo seja muito elevado na sua empresa. Vale ressaltar que é preciso, antes de tudo, detectar a causa raiz das faltas e atrasos, pois só assim será possível atacar os problemas certos.

Para isso, é recomendável que sejam realizadas pesquisas ou conversas presenciais entre as lideranças e os liderados. Os insights devem ser repassados à área de Recursos Humanos.

Ofereça boas condições de trabalho

Aqui, estamos falando sobre a infraestrutura básica, ou seja:

  • cadeiras confortáveis;
  • móveis de qualidade;
  • espaço para descanso;
  • cozinha equipada;
  • aparatos tecnológicos em boas condições;
  • iluminação adequada;
  • internet com boa velocidade;
  • sistema de ventilação funcionando.

Tudo isso é importante para manter o bem-estar dos seus funcionários, afinal, eles passam uma boa parte de seus dias no escritório. Nada mais justo que terem acesso a uma infraestrutura de qualidade.

Incentive a qualidade de vida

A qualidade de vida envolve diferentes esferas da vida. Primeiramente, lembre-se de não incentivar cargas de trabalho excessivas, ou seja, os colaboradores não devem trabalhar além do que está previsto na lei.

O discurso da empresa não pode vangloriar esse tipo de atitude e sim alertar sobre os riscos de sobrecarga de trabalho. Em último caso, se for necessário fazer horas extras, estabeleça uma política clara.

Cada vez mais as pessoas buscam por ambientes equilibrados que valorizem a vida pessoal dos profissionais também, portanto, incluir o home office como um formato de trabalho também pode ser atrativo para muitos colaboradores.

Por fim, vale também pensar em como tornar o dia a dia no escritório mais focado no bem-estar físico e mental das pessoas: ofereça aulas de yoga ou meditação e incentive a prática de esportes por meio de benefícios corporativos.

Cuide do clima organizacional

Como já vimos anteriormente, o clima organizacional tóxico pode ser um grande fator que leva ao absenteísmo. Portanto, é válido ficar sempre atento à cultura e como as pessoas se sentem naquele ambiente de trabalho. Para análises como esta é importante criar uma rotina de pesquisa de clima organizacional.

Treine as lideranças

Para evitar problemas entre líderes e liderados, garanta que as lideranças da empresa estão bem preparadas. Uma dica é oferecer treinamentos para estes profissionais, mas outra alternativa bem eficaz é psicoterapia para cargos de alta gestão.

Muita gente ainda relaciona a psicoterapia apenas à prevenção e tratamento de distúrbios mentais, no entanto, é uma ferramenta muito eficaz também no desenvolvimento de soft skills e preparo de lideranças.

Crie abertura para o diálogo

Para que os seus colaboradores sintam que têm espaço para falar e sugerir mudanças, deixe bem claro que existe um canal de diálogo dentro da empresa.

Isso é importante para manter todos engajados e motivados, afinal, não há nada pior do que um ambiente rígido que não permite que seu ativo mais valioso, o colaborador, contribua para um dia a dia mais satisfatório.

Banner Corporate

Conte com o Vittude Corporate para diminuir o absenteísmo

Para começar agora mesmo a estruturar as suas estratégias de combate ao absenteísmo, não deixe de contar com o Vittude Corporate, um benefício corporativo que ajuda empresas a cuidarem de forma preventiva da saúde mental dos colaboradores.

Por meio de um​ investimento fixo mensal, por colaborador, a sua empresa oferece um subsídio parcial ou integral para sessões de psicoterapia com psicólogos da nossa base.

Especialmente desenhado para empresas que desejam desenvolver o pipeline de liderança, investir em inteligência emocional, ter funcionários mais engajados e cuidar preventivamente da saúde emocional do ativo mais precioso: o colaborador.

Clique aqui para falar com um de nossos especialistas!

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo
absenteísmo; redução absenteísmo; contratação; colaboradores

Leia também

Receba novidades da Vittude