aumentar produtividade

Como aumentar produtividade dos funcionários através da psicoterapia

21 de agosto de 2018
Como aumentar produtividade dos funcionários através da psicoterapia
Avalie este artigo
  |  Tempo de leitura:11 minutos

Produtividade é a palavra que define o ambiente de trabalho moderno. É quase impossível ler qualquer blog com foco nos negócios e não encontrar um artigo sobre algum “hack” de produtividade. Na sua livraria mais próxima você encontra fileiras e mais fileiras de livros que prometem melhorar sua produtividade.

No entanto, a produtividade real no local de trabalho continua caindo ano a ano. O que acontece? Mídias sociais e pouca disciplina são os culpados? Ou há algo mais em jogo? Será que o que falta para seus funcionários não é saúde mental e equilíbrio emocional?

Entendendo o cérebro

Pouca produtividade raramente é resultado de preguiça, pelo menos não em grande parte dos trabalhadores e empreendedores. Em vez disso, as causas subjacentes da baixa produtividade costumam estar associadas a como, onde e por que trabalhamos.

Compreender a base psicológica da produtividade, portanto, pode ajudá-lo a melhorar a produtividade dos funcionários também. Seguem alguns conceitos importantes que determinam os hábitos de trabalho e produtividade.

1. A força de vontade é um recurso finito

Para uma sociedade obcecada com soluções rápidas, “força de vontade” soa como uma palavra anacrônica. No entanto, nada afeta sua produtividade mais do que esse conceito “datado”.

Na experiência mais conhecida de Baumeister, um grupo de participantes foi solicitado a escolher entre rabanetes e chocolates antes de tentar solucionar um quebra-cabeça difícil. Indivíduos que se forçaram a escolher rabanetes, isto é, exercitaram sua força de vontade, deixaram substancialmente mais rápido o quebra-cabeça do que aqueles que escolheram chocolates.

A conclusão desse experimento com rabanetes é a de que a força de vontade é um recurso finito. As pessoas começam cada dia com um suprimento limitado. Esta é a razão pela qual os funcionários se sentem mais indecisos e indolentes após 8-10 horas de trabalho. A procrastinação é muitas vezes sustentada nisso. Felizmente, a força de vontade, como outros músculos, pode ser treinada. Ela também pode ser canalizada e gerenciada para ajudar cada um a aproveitar ao máximo o dia. Ajudar a conservá-la para que sua equipe tome decisões e ações que realmente importam é fundamental.

aumentar produtividade

2.Tomar decisões esvazia sua energia

Mark Zuckerberg tem um patrimônio líquido de mais de US $ 60 bilhões. No entanto, é difícil encontrar uma foto dele onde ele não esteja vestido com sua roupa cinza característica. Há uma grande razão pela qual Mark Zuckerberg e milhares de pessoas ultra-bem sucedidas usam as mesmas roupas: fadiga de decisão.

Como Barrack Obama diz sobre suas escolhas de vestuário: “Você verá que eu uso apenas ternos cinza ou azuis”, disse Obama. “Estou tentando reduzir decisões. Eu não quero tomar decisões sobre o que estou comendo ou usando. Porque tenho muitas outras decisões a tomar.”

Tomar decisões é mentalmente desgastante. Toda decisão que seus funcionários tomam tem um custo de energia. Quanto mais você puder minimizar a tomada de decisões entre eles, centralizando esta função em cargos específicos, melhores serão as decisões.

3. Multitarefa é um mito

O cérebro humano é incapaz de ser multitarefa. A ciência mostra consistentemente que o cérebro humano só pode manter a atenção em um item de cada vez. Nossa superestimação da capacidade de atenção decorre de uma incompreensão fundamental do conceito de multitarefa e do sistema de atenção humana como um todo.

No entanto, a crença de que podemos executar multitarefas de maneira eficaz é forte, prejudicando muito a sua produtividade. De acordo com um estudo de referência em função cognitiva e multitarefa, o cérebro humano passa por dois estágios ao alternar entre as tarefas:

  • Mudança de objetivo
  • Ativação de regra

O cérebro tem que se mover rapidamente entre os dois estágios em multitarefa, e isso prejudica sua capacidade cognitiva. Isso é chamado de “custo de troca”. Quanto mais diferentes as duas tarefas, maior esse custo cognitivo. Isso porque o cérebro precisa mudar as metas e ativar um conjunto inteiramente novo de regras.  Isso torna você menos focado e mais propenso a falhar. Não faça nem exija várias tarefas de uma vez, a menos que as tarefas estejam intimamente relacionadas.

aumentar produtividade

4. A procrastinação é um mecanismo de enfrentamento

A procrastinação é um problema humano antigo. O gênio Leonardo Da Vinci era conhecido como um procrastinador crônico. A procrastinação é geralmente descartada como um problema de gerenciamento de tempo. Há até mesmo a suposição de que os procrastinadores são preguiçosos ou desmotivados.

No entanto, os procrastinadores estão sempre satisfeitos em trabalhar, mas não nos problemas que realmente importam. Quando você se aprofunda na causa da procrastinação, percebe que a procrastinação é menos uma questão de autorregulação e mais de controle emocional.

A procrastinação é ligada à autopercepção e autoestima. As pessoas que acreditam que terão sucesso estão mais propensas a acertar uma tarefa do que as pessoas que sentem que irão falhar. Os psicólogos veem a procrastinação como um mecanismo de enfrentamento mal colocado, como uma estratégia de enfrentamento focada na emoção.

Você adia planos e tarefas difíceis não necessariamente porque é preguiçoso, mas porque tem medo da complexidade ou dos resultados finais da tarefa. Se você já decidiu arrumar seu armário ou limpar a casa antes de escrever um post no blog ou fazer um plano estratégico, já sabe como isso é. Antes de usar táticas de gerenciamento de tempo para mudar seus hábitos de procrastinação, resolva a base emocional da procrastinação.

Como aumentar produtividade com psicoterapia

Não é prático para qualquer organização medir a produtividade simplesmente com números ou manter todos na equipe com o mesmo padrão. Como você percebeu, a psicologia nos diz que as pessoas reagem de maneira diferente às situações e nem tudo se traduz em preguiça.

Assim, é importante entender as necessidades dos indivíduos para promover a produtividade. Adaptar sua abordagem torna mais fácil manter todos felizes enquanto alcançam seus objetivos.

Focar na psicoterapia pode ser um ajuste útil. Se você está preocupado em ser muito qualitativo com seus ajustes de produtividade, as dicas a seguir te ajudam a ficar de olho na na saúde mental dos seus funcionários e mantê-los no melhor caminho.

1. Conheça sua equipe

Aprenda as diferenças entre os vários grupos etários e outros grupos na sua organização. A realidade é que o que funciona para um grupo de funcionários provavelmente não vai funcionar para outro. Considerando que a geração dos millennials representa a maior parte do local de trabalho, por exemplo, é importante estabelecer a configuração do local de trabalho de acordo.

Por exemplo, os millennials são considerados nativos digitais e estão mais sintonizados com o uso de ferramentas e plataformas baseadas em tecnologia para fazer as coisas. Isso deve significar uma dependência reduzida das mesas de escritório em favor de configurações remotas ou de trabalho conjunto e mensagens instantâneas.

aumentar produtividade

2. Concentre-se em realizações em vez de tarefas

As conquistas são mais importantes para seus funcionários, em vez de simplesmente concluir tarefas diárias. Elas devem ser importantes para você também. Uma pesquisa de 2013 mostrou que 83% dos entrevistados acreditavam que o reconhecimento por suas contribuições para a empresa era uma recompensa mais gratificante do que qualquer outro tipo de presente.

Acha que pagar aos seus funcionários um bônus é suficiente? Embora isso certamente ajude, 70% dos entrevistados disseram que o reconhecimento mais significativo não tem valor monetário. Além disso, pessoas recompensadas são menos propensos a deixar o emprego, tiveram menos acidentes com horários, reduziram o absenteísmo e tiveram maiores pontuações de satisfação do cliente.

3. Forneça feedback em tempo real

Em relação às realizações, a mensuração e gerenciamento de desempenho torna o ambiente de trabalho transparente e objetivo. Especialmente quando tais avaliações ocorrem em tempo real.

Ter um mecanismo de feedback ativo, tudo alinhado com as metas e objetivos da organização e do indivíduo, é fundamental. Isso serve para impulsionar o comportamento e incentivar o envolvimento dos funcionários.

4. Promova o tipo certo de envolvimento

O envolvimento dos funcionários é fundamental para a produtividade. Uma pesquisa de Dale Carnegie mostra questões de engajamento, particularmente o “comprometimento emocional que um funcionário tem com sua organização”. Empresas com funcionários engajados superam as que não têm em até 202%. Parece ótimo, certo?

Considerando que 71% dos funcionários não estão totalmente engajados e que US $ 11 bilhões por ano são perdidos por causa da rotatividade de funcionários, as empresas que não estão focadas no engajamento estão fazendo um grande desserviço.

Para qualquer organização, o melhor tipo de engajamento envolve o incentivo a uma cultura de comunicação aberta, que promove a ideia de que os funcionários podem influenciar significativamente a visão e a direção da empresa com suas contribuições. Você precisará ter uma visão clara do seu negócio e todos os funcionários devem estar alinhados com essa visão para que possam contribuir positivamente.

5. Seja flexível

Os arranjos remotos de trabalho e o trabalho conjunto estão surgindo como um meio eficaz de melhorar a produtividade e, ao mesmo tempo, reduzir o custo de operar uma infraestrutura de escritório.

Embora possa parecer contra-intuitivo, os estudos mostram que funcionários que trabalham em casa são, na verdade, mais produtivos do que seus colegas do escritório. Treze por cento mais produtivos. Isso pode não parecer muito, mas equivale a um dia de trabalho adicional de produtividade por semana.

Com a prevalência de serviços baseados em nuvem, os funcionários podem acessar as informações e ferramentas de que precisam em qualquer lugar com uma conexão de internet sólida, mesmo em dispositivos móveis. Isso significa que você pode expandir sua força de trabalho além dos limites da localização física.

6. Incentive as pausas

O cérebro só pode fazer tarefas da forma correta até que os esforços contínuos se tornem fúteis. Fazer intervalos pode parecer contra-intuitivo, mas é realmente a chave para melhorar a produtividade. Estudos mostram que a fórmula “perfeita” é trabalhar por 52 minutos e quebrar por 17. Você não precisa definir temporizadores e se tornar um defensor da agenda: apenas levante-se e mova-se ou passe para outra tarefa por alguns minutos para “redefinir” o cérebro e voltar para a tarefa original atualizada.

6. Forneça o suporte correto de saúde mental

Quando os funcionários se sentem incluídos e valorizados, eles estão mais dispostos a investir mais em seu trabalho. Quando todos são mais produtivos e mais investidos na empresa, eles vão além do salário. Uma produtividade melhor se traduz em mais do que apenas aumento nos lucros, mas também no aumento do valor da marca, na melhoria da saúde e em um ambiente de trabalho globalmente positivo.

Para isso, fornecer o suporte correto de saúde, incluindo a saúde mental, é essencial. Conectar seus funcionários à psicólogos para que tenham acesso a serviços de saúde como a psicoterapia gera colaboradores mais produtivos, saudáveis, reduz gastos com saúde e diminui o absenteísmo.

Segundo a OMS, cada U$$1 investido no tratamento para depressão e ansiedade gera um retorno de U$$4 por meio de melhorias na saúde e na capacidade de trabalho do paciente. Você pode começar a incentivar essa mudança agora mesmo com a plataforma Vittude Corporate. Acesse para conhecer!

Conclusão

A produtividade é uma preocupação comum para a maioria das empresas, gerentes e indivíduos criativos. No entanto, o caminho para alcançá-lo geralmente parece confuso, se não impossível de navegar.

A solução para esse problema é primeiro entender as causas subjacentes da baixa produtividade e, então, tomar medidas para resolvê-las. Uma compreensão completa do seu cérebro e suas motivações são particularmente úteis nesse sentido. Como você viu acima, a força de vontade, o esgotamento do ego, a fadiga de decisões e outros afetam a produtividade.

Você pode atenuar esses problemas:

  • Controlando seu ambiente de trabalho para criar uma configuração de escritório mais produtiva;
  • Automatizando a tomada de decisão para minimizar a fadiga de decisão;
  • Concentrando-se em gerenciar os níveis de energia ao longo do dia, em vez de gerenciar o tempo;
  • Controlando a força de vontade usando recompensas e gerenciando estímulos;
  • Fornecendo o suporte correto para impulsionar a saúde mental de seus funcionários a partir de consultas com psicólogos.