Capital humano: descubra tudo sobre o grande ativo da sua organização
Avalie este artigo
22 de julho de 2020 | 8 min de leitura
Habilidades e Competências

Capital humano: descubra tudo sobre o grande ativo da sua organização

Qual você acredita que seja o bem mais valioso da organização em que você trabalha? Os equipamentos? A tecnologia? Os dados? Não. O bem mais valioso de qualquer organização é o capital humano, ou seja, as pessoas que fazem a empresa acontecer e continuar viva.

Pare e pense: sem os colaboradores uma empresa não funciona. É preciso de força de trabalho humano para que tudo continue rodando, certo?

Mesmo assim, uma pesquisa da Harvard Business Publishing Survey revelou que apenas 32% dos líderes globais estão confiantes de que as suas empresas contam com o talento e as habilidades necessárias em suas lideranças para que os objetivos estratégicos da organização sejam atingidos.

A pesquisa “Tendências globais de capital humano 2020”, conduzida pela Deloitte e realizada com cerca de 9 mil líderes de negócios e RH em 119 países também tem alguns pontos interessantes.

Entre os diversos insights trazidos no estudo, um deles é sobre como as pessoas estão valorizando cada vez mais a relação das empresas com a sociedade e com o aperfeiçoamento das competências de seus colaboradores.

Isso significa que já é uma tendência que as empresas valorizem ainda mais o potencial de seus funcionários e invistam em suas capacitações.

Apesar de dados como estes estarem bem diante de nós, muitas empresas ainda têm dificuldade para realizar uma gestão eficaz do capital humano. Provavelmente isso acontece porque não têm clareza da importância desse grande ativo.

Ao longo do artigo, vou te ajudar a entender sobre o que se trata o capital humano. Além disso, vamos explorar os benefícios de investir nos seus colaboradores e como fazer isso na prática. Continue a leitura para conferir todas estas informações!

O que é capital humano?

O capital humano é a composto pela união de um conjunto de competências, experiências, habilidades e conhecimentos adquiridos por uma pessoa.

Ao mesmo tempo em que é importante para um profissional ter uma boa união de conhecimentos, a empresa também se beneficia de um colaborador qualificado. Isso porque quanto melhor preparado, mais valor ele agrega para o negócio de uma organização.

O conceito de capital humano surgiu em 1950, quando Theodore W. Schultz compartilhou os resultados de alguns de seus estudos sobre o tema. Ele apontou a existência e a importância do capital humano dentro das empresas, criando uma definição para o termo:

 “Capital humano é a capacidade de conhecimentos, competências e atributos da personalidade de uma pessoa ao desempenhar um trabalho de modo a produzir valor econômico”.

O desenvolvimento de uma pessoa em seu dia a dia profissional está muito conectado à gestão de pessoas em uma empresa. Na prática, o capital humano diz respeito à organização prezar por funcionários que estão preparados e adaptados aos processos internos, além de estarem em constante desenvolvimento para aprimorarem suas habilidades. Isso proporciona certa vantagem competitiva.

Cabe às empresas, portanto, valorizar mais o capital humano, proporcionando ferramentas para o desenvolvimento e bem-estar dos funcionários. Ignorar as necessidades dos seus colaboradores é ruim para eles e, consequentemente, para a sua empresa também.

Qual é a relação entre capital humano e o RH?

A era do RH 4.0 já chegou e esta área não tem mais apenas um papel mecânico dentro das empresas. É responsabilidade dos profissionais de Recursos Humanos entender como potencializar o desenvolvimento dos colaboradores.

Para isso, usufruir das novas tecnologias é essencial, afinal, é preciso se munir de dados e automatizar alguns processos. Dessa forma, o profissional de RH consegue focar em análises e planejamentos de estratégias inteligentes e eficazes.

Portanto, se a sua empresa ainda não conta com um time de RH estratégico e analítico, o primeiro passo é mudar isso. A valorização e o investimento no capital humano devem partir do RH e, para isso, estes profissionais precisam estar preparados para as novas tendências e necessidades do mercado de trabalho.

Confira, abaixo, algumas das funções do RH que podem ser otimizadas e impactar diretamente o capital humano da sua empresa:

  • Análise do perfil de profissional de cada cargo e função da empresa para que os processos seletivos sejam mais ágeis e certeiros;
  • Melhora nas avaliações de desempenho e lapidação de talentos;
  • Estruturação de planos de carreira mais precisos;
  • Melhora na estruturação de treinamentos e capacitações para os colaboradores de acordo com suas necessidades e desafios.

Quais são os benefícios de investir no capital humano?

São diversos os benefícios do investimento contínuo no capital humano da sua empresa. Para não restarem dúvidas em relação a isso, confira abaixo algumas das principais vantagens!

1. Elevação dos níveis de satisfação, motivação e engajamento

A partir do momento em que a sua organização demonstra preocupação em relação ao desenvolvimento dos seus colaboradores, consequentemente eles se sentem mais valorizados e motivados.

Proporcionar um bom plano de carreira, treinamentos, bonificações e benefícios atrativos com foco no desenvolvimento dos funcionários é importante para mantê-los engajados.

Isso irá impactar diretamente na produtividade e qualidade do trabalho de cada um dos profissionais da organização. Portanto, não se esqueça de que investir no capital humano é investir na sua empresa.

2. Melhora na atração e retenção de talentos

Conforme a sua empresa for reconhecida como aquela que valoriza e desenvolve o capital humano, isso se torna um diferencial em um mercado tão competitivo.

Além disso, é um fator que irá influenciar diretamente a retenção de talentos, afinal, as pessoas valorizam ambientes de trabalho que estão preocupados com o seu desenvolvimento.

3. Cultura e clima organizacionais mais saudáveis

Vale pontuar também que ao trabalhar e estimular o seu capital humano as pessoas na empresa se tornam mais colaborativas, felizes e satisfeitas. Dessa forma, tanto a cultura como o clima são impactados positivamente.

4. Diminuição dos erros de execução

Conforme os profissionais estiverem mais preparados e qualificados para suas funções, os erros de execução tendem a diminuir. Isso é importante para elevar a autoconfiança, assim como para reduzir erros no dia a dia.

Como investir no capital humano na sua empresa?

Já foi pontuado anteriormente que o capital humano considera competências, conhecimentos e habilidades adquiridas por um profissional por meio de sua experiência e educação.

Dito isto, como as empresas podem potencializar ainda mais a capacidade de cada um de seus funcionários? A partir do momento em que fizerem isso estarão impactando o desenvolvimento de seu ativo mais valioso: os colaboradores.

Independentemente do cargo ou função do funcionário, cabe à empresa entender como investir na sua qualificação, afinal, isso proporciona benefícios para o negócio e para o próprio profissional.

Confira, em seguida, algumas das estratégias que separamos para você entender como pode investir no seu capital humano.

Plano de carreira

Ter planos de carreira bem estabelecidos para os seus colaboradores é essencial, caso contrário, os profissionais podem se sentir perdidos e sem direcionamentos.

Ajudar cada um a percorrer um caminho para alcançar objetivos determinados é importante para estimular o crescimento dentro da empresa e, é claro, para atrair novos talentos também.

Todo mundo deseja trabalhar em um local em que há clareza em relação ao que se deve fazer para evoluir e se desenvolver. Tanto o RH como as lideranças devem acompanhar este processo para que sejam evitados desvios e, conforme a evolução, o profissional seja recompensado.

Treinamentos e capacitação

A pesquisa “Carreira dos Sonhos” realizada pela Cia de Talentos, apontou que para os jovens e a média gestão a oportunidade de desenvolvimento em uma empresa é o principal fator de escolha para trabalhar em um determinado local.

Oferecer treinamentos e capacitação é uma maneira muito eficaz de investir no seu capital humano. Aprofundar conhecimentos e desenvolver novas habilidades é importante para que os colaboradores se sintam mais confiantes e também realizem as suas tarefas com maior qualidade e produtividade.

Além disso, ao terem acesso a treinamentos proporcionados pela empresa, se sentirão mais valorizados e estimulados, o que ajuda na retenção de talentos. Quanto maior o nível de conhecimento que a organização proporcionar para o seu colaborador, maior será o retorno para o negócio.

Bonificação

Um dos principais estímulos para o aperfeiçoamento do capital humano é o financeiro. Isso significa que a área de RH também precisa colocar no seu radar quais serão as bonificações dos colaboradores. Para isso, é importante estabelecer metas para que eles se sintam impulsionados e desafiados.

Ter uma recompensa financeira à espera pode elevar os níveis de desenvolvimento e comprometimento, o que é bom para ambos os lados. O funcionário se sente mais confiante, preparado e focado, afinal, está em busca da recompensa, e a empresa colhe os frutos da sua dedicação.

Boas lideranças

Para que um colaborador alcance e produza valor econômico, uma das primeiras coisas que deve estar caminhando conforme o previsto é a presença de uma boa liderança.

Isso porque os gestores diretos são responsáveis por boa parte da motivação e engajamento dos profissionais de uma empresa. É importante que eles estejam realmente preparados para tais cargos e acompanhem de perto o desenvolvimento de seus times.

Motivação e engajamento

Um funcionário precisa se sentir útil e importante para que seus níveis de motivação e engajamento sejam elevados. Isso impacta diretamente no capital humano, afinal, um profissional desmotivado não agrega para a sua função e nem para a empresa como um todo.

E não pense que a motivação está relacionada apenas às bonificações, pois o dia a dia com a equipe, a relação com a liderança e o envolvimento com a própria empresa também influenciam bastante.

Autonomia

O capital humano está muito associado à autoconfiança, ou seja, se um dos colaboradores não confia em seu próprio trabalho ele acaba tendo um rendimento muito abaixo do esperado.

É importante que todos se sintam aptos e prontos para realizarem as suas tarefas e, para isso, precisam sentir também que têm a confiança de seus gestores.

A autonomia, portanto, é essencial para este processo como um todo, pois as pessoas precisam sentir que têm espaço e, ao mesmo tempo, suporte para tomar decisões.

Benefícios corporativos

Pensou que os benefícios corporativos ficariam de fora dessa lista? Vamos falar aqui especificamente sobre saúde mental. Isso porque a psicoterapia é uma ferramenta eficaz no que diz respeito ao desenvolvimento pessoal e profissional.

Muita gente ainda relaciona a psicoterapia apenas ao tratamento de distúrbios mentais, mas sabia que ela também é importante para o desenvolvimento de soft skills e muitas outras habilidades relacionadas ao ambiente de trabalho?

Por isso muitas empresas já estão incluindo a saúde mental no quadro de benefícios corporativos. Dessa forma, junto de um psicólogo, cada colaborador tem a oportunidade de vivenciar uma jornada de autoconhecimento que irá proporcionar o desenvolvimento em diferentes esferas.

Isso contribui para o dia a dia de trabalho, afinal, inteligência emocional, soft skills e liderança são algumas das habilidades mais requisitadas hoje em dia.

Além disso, as sessões de psicoterapia também são muito eficazes para trabalhar questões emocionais que possam estar atrapalhando a produtividade e o engajamento do colaborador.

Fica claro, portanto, que investir em saúde mental é investir no seu capital humano. Para conhecer as soluções inteligentes do Vittude Corporate e implementar a psicoterapia como um benefício corporativo na sua empresa, fale com um de nossos especialistas clicando aqui.

Banner Corporate

Como medir o desempenho do capital humano?

Por fim, vamos entender como medir e gerenciar o capital humano, afinal, não adianta nada implementar diversas estratégias e não ter certeza se elas são eficazes. Confira, em seguida, alguns indicadores que devem ficar no radar da sua empresa.

1. Absenteísmo

Analise as causas do absenteísmo para entender melhor se existem causas recorrentes que levam os funcionários da organização a perderem um dia de trabalho. Após este trabalho de identificação será possível estabelecer estratégias focadas no investimento do capital humano que possam ajudar a reduzir este índice.

2. Turnover

Outro índice que é um sinal de alerta importante é o turnover, ou seja, a rotatividade dentro da empresa. Se ele for muito alto significa que algo não vai bem e, portanto, é necessário identificar as causas desse problema.

Para ter certeza de que estão atacando o problema certo, sempre faça uma entrevista de desligamento com seus funcionários que estão deixando a empresa.

3. Performance

Ter uma rotina de análises de desempenho na empresa também é importante para entender a performance do capital humano. Devem ser avaliadas tanto as competências técnicas como as comportamentais para, assim, ter clareza sobre os pontos de desenvolvimento que merecem mais atenção.

Está pronto para investir no capital humano da sua empresa? Então não deixe de clicar aqui para falar com um dos especialistas do Vittude Corporate!

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo
capital humano; colaboradores; trabalhadores; produtividade

Leia também

Receba novidades da Vittude