DDS e o impacto nas políticas de segurança no trabalho
Avalie este artigo
19 de outubro de 2021 | 5 min de leitura
Retenção de Talentos

DDS e o impacto nas políticas de segurança no trabalho

Você sabia que os gastos com doenças e acidentes de trabalho já chegaram a R$100 bilhões desde 2012? O número realmente assusta e nos faz repensar a importância do DDS na segurança do trabalho.

Para tornar a situação ainda mais complicada, em 2020, ano em que a pandemia de COVID-19 começou, o Ministério da Saúde notificou um aumento de 40% nos acidentes de trabalho considerados graves. Além disso, o pedido de auxílios-doença por conta de depressão, ansiedade e outros transtornos mentais também cresceram 30%.

Um contexto como este exige, portanto, medidas capazes de frear números tão altos. Por isso, falar sobre DDS na segurança do trabalho é tão necessário. Continue a leitura para entender sobre o que se trata e como implementar na sua empresa!

O que é DDS na segurança do trabalho?

DDS é a sigla de Diálogo Diário de Segurança e nada mais é do que um encontro breve, que dura por volta de 15 minutos, em que os colaboradores são lembrados sobre a importância da proteção e cuidados com a saúde na execução de suas tarefas. Também podem ser explicadas as medidas de segurança e quais EPIs (equipamentos de proteção individual) devem ser utilizados.

O DDS pode ser ministrado por um técnico de segurança, membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) ou por um funcionário treinado. Também há a possibilidade de contratação de uma empresa especializada ou profissionais da área para executar o processo.

O ideal é que o DDS ocorra todos os dias antes do início da jornada de trabalho. Por isso, é importante que seja uma conversa simples e direta ao ponto, capaz de contextualizar os colaboradores em relação à proteção e o que deve ser feito naquele dia.

Como tornar o DDS interessante para os colaboradores?

Para que os colaboradores se interessem pelo DDS é importante que não se torne um momento de puro monólogo. É válido pensar em formas de transmitir as mensagens incentivando a participação dos trabalhadores para, assim, trazer mais dinamismo para a conversa.

Uma ideia é apresentar casos reais de acidentes de acordo com o contexto do grupo. É uma maneira de falar sobre os riscos e danos, levantando uma discussão relevante sobre o tema. Dessa forma, cria-se uma roda de conversa na qual todos se sentem motivados para participar.

Quais são os benefícios do DDS para as empresas?

O DDS é essencial para garantir a segurança e o bem-estar no ambiente de trabalho. Os trabalhadores de uma empresa de construção civil, por exemplo, cada dia fazem uma tarefa diferente que pode exigir proteções e cuidados variados. O DDS existe justamente para que as orientações sejam adequadas conforme os desafios diários.

Entre os principais benefícios, tanto para a empresa como para o colaborador, podemos citar os seguintes:

Redução de riscos de acidentes

O principal e mais óbvio benefício do DDS na segurança do trabalho é que, ao reforçar diariamente quais são os cuidados e as boas práticas para o uso de EPIs, os colaboradores se tornam mais conscientes sobre a própria proteção.

Isso é vantajoso tanto para a empresa como para o profissional, pois as doenças e acidentes de trabalho trazem prejuízos para a saúde individual e para o crescimento da organização.

Diminuição de turnover e absenteísmo

Com a redução do número de acidentes, é comum que também diminuam os índices de turnover e absenteísmo. Toda vez que um profissional precisa se desligar ou se ausentar temporariamente de suas funções, a empresa tem gastos com substituição e contratação.

Maior produtividade

Um DDS bem executado ajuda os colaboradores a entenderem melhor sobre como se protegerem, além de aprofundar o conhecimento nas ferramentas e atividades do dia a dia para evitar problemas e erros.

Com isso, o trabalho é executado com menos falhas e paradas, o que automaticamente eleva os níveis de produtividade.

Aumento da motivação e satisfação

Quando a empresa se preocupa genuinamente com a segurança e o bem-estar por meio do DDS e outras iniciativas, todos se sentem mais valorizados. Com isso, os níveis de satisfação e motivação dos colaboradores aumentam e, consequentemente, a retenção de talentos também.

Redução de custos

O investimento no DDS na segurança do trabalho é muito baixo comparado a todos os custos que são reduzidos se ele for bem executado. A organização economiza significativamente porque o número de acidentes é reduzido, assim como as situações de sinistros.

Há, portanto, a diminuição de gastos relacionados à assistência médica, licenças e indenizações, ou seja, o DDS é uma ótima forma de equilibrar a balança financeira.

Exemplos de temas para o DDS

É claro que a definição das temáticas a serem abordadas no DDS precisam levar em consideração o contexto da empresa e o seu segmento de atuação. Mesmo assim, é interessante conferir alguns exemplos para clarear as ideias:

APR – Análise Preliminar de Risco

Trata-se de estudar detalhadamente e antecipadamente as etapas do trabalho com o objetivo de detectar problemas que podem aparecer ao longo da execução das atividades. É um tema essencial para garantir a segurança de todos.

Uso de EPIs

Algumas funções exigem o uso de equipamentos de proteção individuais, que são fundamentais para a segurança e bem-estar dos trabalhadores. Destacar este ponto de acordo com as especificidades da função de cada profissional é primordial para evitar acidentes e o desenvolvimento de doenças.

Uso de EPCs

Os equipamentos de proteção coletiva são utilizados para proteger mais de uma pessoa. Quando não são utilizados corretamente colocam em risco a vida de mais de um funcionário, o que é importante enfatizar durante o DDS.

Lesões causadas por movimentos repetitivos

LER e DORT são alguns exemplos de lesões que podem ser consequência de movimentos repetitivos e inadequados. A postura ou o manuseio de algum tipo de aparelho ou máquina podem ser as causas do problema. Para evitar doenças e acidentes, o ideal é compartilhar orientações sobre alongamento e postura.

Primeiros socorros

Algumas áreas e funções são mais perigosas do que outras. Profissionais de construção, por exemplo, precisam ter pelo menos um conhecimento básico sobre primeiros socorros para atuar em situações emergenciais.

Higiene pessoal

A higiene pessoal também não pode ser esquecida, pois muitos profissionais lidam com poeira, bactérias e substâncias nocivas à saúde. Por isso, além da proteção é preciso saber como higienizar o corpo após o dia de trabalho.

Saúde mental

As doenças psicossociais são um problema que também impacta a saúde do ser humano. Estamos falando sobre estresse, ansiedade, depressão, Síndrome de Burnout, entre outras. Tais transtornos podem ser causado por fatores relacionados ao trabalho, por isso, falar sobre o tema no DDS também é indicado.

Como realizar o DDS na sua empresa?

Implementar o DDS na segurança do trabalho da sua empresa não é complexo. É importante seguir um passo a passo para realizar o processo da forma mais organizada possível. Confira as dicas:

1. Definição de responsáveis

Para realizar o DDS na sua empresa, comece definindo os responsáveis por cada tarefa. Assim, há garantia de organização e de que tudo sairá conforme o planejado. Sem donos ao longo do processo é capaz que o cronograma não seja respeitado.

2. Definição de pautas

Em seguida, é importante criar um planejamento de temas que serão abordados ao longo dos encontros. Não adianta reunir todo o time e chegar lá sem saber o que falar exatamente. Para a definição de pautas, é interessante levar em consideração acidentes que ganharam repercussão na mídia para ilustrar alguns pontos.

3. Planejamento de horários e locais

Os horários e o local para execução do DDS também são importantes. Para que todos os colaboradores saibam quando e onde vai acontecer, é necessário deixar essa informação bem clara na comunicação e explicar o tempo de duração.

4. Comunique aos colaboradores

Para que os colaboradores entendam o que é o DDS, a sua importância e se interessem pela conversa, é necessário comunicar muito bem sobre o que se trata. Portanto, a comunicação interna tem um papel fundamental aqui.

5. Coleta de feedbacks

Por fim, para aprimorar o processo pode ser interessante coletar feedbacks dos colaboradores para entender pontos positivos e de melhoria no DDS. Ao levar em consideração a opinião de todos é possível elevar o engajamento e demonstrar preocupação genuína com a proteção de todos.

Experimente os benefícios do DDS em sua empresa

Viu só como é simples implementar o DDS na segurança do trabalho das organizações? Esta é uma medida essencial para garantir a segurança, bem-estar e qualidade de vida de todo o quadro de colaboradores.

Tanto a empresa como os profissionais saem ganhando com muito mais produtividade e um dia a dia bem mais saudável e seguro.

Para mais conteúdos, acompanhe o blog do Vittude Corporate!

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo

Leia também

Receba novidades da Vittude