O que causa o estresse no ambiente de trabalho e como o RH pode ajudar
Avalie este artigo
8 de março de 2021 | 7 min de leitura
Sem categoria

O que causa o estresse no ambiente de trabalho e como o RH pode ajudar

Uma pesquisa da Isma-BR apontou que 72% dos brasileiros que estão no mercado de trabalho sofrem alguma sequela causada pelo estresse. A triste notícia é que estudos também apontam que o Brasil é o segundo país do mundo com maior índice de estresse no trabalho.

Diante deste cenário desanimador, não podemos deixar de falar sobre a saúde mental e o bem-estar dos trabalhadores brasileiros. Por mais que nem todos levem a sério as graves consequências do estresse, muito já se fala sobre a síndrome de Burnout, que é uma consequência do estresse ocupacional crônico.

E todos esses problemas de saúde impactam a vida pessoal e profissional das pessoas, o que gera também consequências negativas para as empresas. Isso porque quando um indivíduo está com altos níveis de estresse no trabalho fica mais propenso a cometer erros, com baixa produtividade e, em casos mais graves, pode precisar se afastar temporariamente.

Por isso, as organizações precisam fazer a sua parte e proporcionar um ambiente de trabalho saudável e que preze pelo bem-estar de todos. Em seguida, você poderá conferir informações importantes sobre o estresse no trabalho e como o RH da sua empresa pode ajudar os colaboradores!

Quais são as causas do estresse no trabalho?

As causas do estresse no ambiente de trabalho são muito variadas, mas, no geral, podemos citar algumas que costumam ser mais recorrentes na maioria das empresas. Confira:

Competitividade exagerada

Ambientes de trabalho nos quais a competitividade é incentivada podem se tornar extremamente nocivos para os trabalhadores. Por mais que possam existir metas e recompensas para quem atingi-las, todos os profissionais devem se enxergar como parceiros e não como inimigos.

A colaboração deve ser incentivada para que os funcionários entendam que estão no mesmo barco e que o sucesso do outro é o seu sucesso. Isso significa que quando alguém faz um bom trabalho, a empresa e todos os outros colaboradores saem ganhando.

Pressão excessiva

Outro ponto que pode gerar estresse no dia a dia de trabalho é a pressão excessiva, ou seja, quando a empresa exige demais dos colaboradores de tal forma que acaba afetando o bem-estar e a saúde mental.

Por mais que seja importante estabelecer metas e objetivos e incentivar que os colaboradores trabalhem para atingi-los, é preciso tomar cuidado para não ir além e passar dos limites. É complexo para os trabalhadores lidarem com uma pressão constante e exagerada, que pode acabar se tornando extremamente nociva.

Sobrecarga de trabalho

Um dos principais fatores de estresse excessivo é a sobrecarga de trabalho, ou seja, quando a pessoa tem que trabalhar muitas horas além do que está previsto na lei. Existem casos de profissionais que viram noites e noites e, em muitos casos, isso acaba se tornando uma regra e não a exceção.

A sobrecarga de trabalho pode ser consequência de diversos fatores, como o turnover (que gera desfalques na equipe) e a até mesmo a desorganização de processos.

Metas inalcançáveis

Empresas que traçam objetivos e metas e conseguem distribuí-las de forma inteligente entre todos os colaboradores tem mais chances de crescer. No entanto, é importante se lembrar de que essas metas precisam ser alcançáveis.

Quando um profissional se depara com uma meta inatingível pode ficar frustrado, angustiado e ainda mais estressado. É preciso que a organização saiba até estruturar metas reais e atingíveis, capazes de estimular o colaborador. Se não forem bem pensadas acabarão tendo o efeito contrário e, é claro, não serão atingidas.

Ausência de flexibilidade

Ambientes de trabalho muito rígidos também podem ser uma forte causa de estresse. Isso porque, além da vida profissional, as pessoas têm responsabilidades e necessidades pessoais.

Quando as pessoas não sentem abertura e flexibilidade no dia a dia da empresa, acabam se sentindo acuadas e infelizes. É importante ter horários mais flexíveis para que todos possam conciliar vida pessoal e profissional sem que isso se torna uma  fonte de estresse.

Infraestrutura inadequada

É essencial também garantir que a infraestrutura oferecida pela empresa seja adequada, proporcionando bem-estar e um dia a dia saudável. Caso a ventilação, iluminação ou aparatos tecnológicos não sejam apropriados, o dia a dia de trabalho se tornará mais difícil e estressante.

Imagine só que complicado trabalhar em um local que não tem a temperatura ideal, por exemplo. As pessoas ficam suando e passando mal durante os dias de calor. Com certeza isso será uma causa de estresse, não é mesmo?

Vale pontuar também que no home office a empresa não pode se isentar de suas responsabilidades em relação à infraestrutura, como cadeiras ergonômicas e outros aparatos e acessórios para um dia a dia mais adequado.

Quais são os sintomas do estresse no trabalho?

Para ter clareza sobre quando os seus colaboradores podem estar sofrendo por conta do estresse no trabalho, é importante entender quais são os principais sintomas desse problema de saúde.

Os sintomas no corpo causados pelo estresse são diversos. Entre eles, podemos citar:

Sintomas cognitivos

  • dificuldade de concentração;
  • problemas de memória;
  • inquietação e pensamentos acelerados;
  • preocupação constante e excessiva;
  • pessimismo e visão distorcida da realidade.

Sintomas físicos

  • náuseas e tonturas;
  • diarreia;
  • constipação;
  • dor de cabeça e enxaqueca;
  • dores musculares;
  • azia e queimação no estômago;
  • cansaço constante;
  • dores no peito e batimento cardíaco acelerado;
  • perda de libido;
  • queda da imunidade (fica refriado toda hora).

Sintomas emocionais

  • alterações de humor constantes;
  • irritabilidade;
  • dificuldade para relaxar;
  • isolamento social;
  • sensação de sobrecarça;
  •  choro fácil.

Qual é a diferença entre estresse e Burnout?

O estresse no trabalho ainda é confundido com a síndrome de Burnout. Apesar de relacionados, são problemas de saúdes que afetam a vida das pessoas em graus diferentes.

O estresse é uma resposta física do nosso organismo a um estímulo. O problema é quando ele se torna persistente e se prolonga por muito tempo, tornando-se crônico. O Burnout, por sua vez, é considerado um transtorno de exaustão causado pelo ambiente de trabalho. Ocorre quando não há o devido gerenciamento do estresse, que se torna crônico, excessivo e constante.

Como o RH pode ajudar na prevenção do estresse no trabalho?

O estresse no ambiente de trabalho tem efeitos nocivos na vida das pessoas tanto em âmbito pessoal como profissional. De um lado, cai drasticamente a qualidade de vida e a felicidade, o que afeta os relacionamentos e o bem-estar do indivíduo. Por outro lado, a produtividade e o engajamento no dia a dia de trabalho também sofrem bastante.

Quem está estressado pode ter dificuldade de concentração, alterações de humor e problemas de memória. Tudo isso (e outros sintomas) afetam tanto a qualidade da entrega do trabalho como os relacionamentos no meio corporativo.

Por isso, é importante o RH das empresas ficarem de olho em como prevenir o estresse no ambiente de trabalho. Evitar esse problema não é um bicho de sete cabeças e as ações certas podem favorecer para a criação de uma rotina muito mais saudável e equilibrada.

Em seguida, confira o que pode ser feito pelo RH da sua empresa para prevenir o estresse!

1. Garanta uma infraestrutura adequada

O primeiro ponto é pensar no ambiente físico, ou seja, no escritório para o qual as pessoas vão todos os dias. Deve ser agradável e confortável, de tal forma que favoreça a felicidade e produtividade das pessoas.

Considere um lugar que preencha os requisitos básicos, como iluminação e ventilação apropriadas. Além disso, as cadeiras, móveis e outros aparatos para a execução do trabalho também devem ser de qualidade.

Se quiser ir além, vale pensar em salas de descanso para que os colaboradores tenham um espaço para relaxar a mente ao longo do dia. O ideal é que ninguém trabalhe nesse local para que todos ali possam desligar do trabalho por alguns instantes e voltar energizados.

E como já citado anteriormente, não se esqueça também de que quando os colaboradores estiverem em home office (como no caso da pandemia), também devem receber todo o suporte para trabalharem com conforto e segurança.

2. Fomente o equilíbrio entre vida pessoal e profissional

Esse tipo de equilíbrio é resultado de discurso e ação unidos. É importante que faça parte da essência da empresa promover um dia a dia saudável no qual as pessoas sentem que, além de trabalhar, têm espaço para cultivar os seus hobbies, relacionamentos e cuidar da família.

3. Seja ágil e certeiro nas contratações

A sobrecarga de trabalho, um dos motivos que eleva os níveis de estresse, pode ser consequência do desfalque de profissionais causado pela lentidão nas contratações. Por isso, o RH precisa ter uma estratégia de recrutamento eficiente, capaz de atrair bons talentos para a empresa.

Toda vez que ocorre uma demissão (seja por parte do colaborador ou da empresa), cria-se um buraco dentro de uma equipe e isso pode gerar frustração e excesso de trabalho para quem continua na organização.

Cabe ao RH acelerar os processos de contratação e ter estratégias eficazes nesse sentido para evitar que a sobrecarga de trabalho cause estragos permanentes.

4. Incentive cuidados com a saúde física e mental

Está cientificamente comprovado que a prática regular de exercícios físicos ajuda a reduzir os níveis de estresse. Por isso, é válido que a empresa ofereça aulas específicas durante o expediente (yoga, pilates etc) ou então forneça algum tipo de benefício corporativo que vise incentivar as pessoas a praticarem exercícios no horário livre.

Já em relação aos cuidados com saúde mental, a empresa também pode levantar essa bandeira e incentivar os colaboradores fazerem psicoterapia para prevenir e tratar o estresse. Nesse caso, também já é possível que a própria organização ofereça a psicoterapia como um benefício corporativo para cobrir parte dos gastos dos funcionários com esse tipo de serviço.

5. Cuide do clima organizacional

O clima organizacional é um indicador da área de Recursos Humanos que mede a satisfação e percepção dos colaboradores em relação do ambiente de trabalho no qual estão inseridos. Por meio da realização de pesquisas de clima organizacional periódicas é possível detectar pontos de melhoria e como os trabalhadores estão se sentindo.

Dessa forma, se o estresse no trabalho for um problema atingindo boa parte dos colaboradores, a pesquisa irá detectar e, assim, será possível traçar ações de melhoria para proporcionar um dia a dia mais saudável na empresa.

6. Oriente as lideranças

As lideranças de uma empresa são responsáveis por disseminar a cultura organizacional e orientar as equipes em relação às tarefas e processos. Por isso, é importante que o RH treine os líderes para que eles não sejam mais um fator de estresse no dia a dia dos colaboradores.

Lideranças que praticam o microgerenciamento ou que são muito autoritárias são alguns exemplos de perfis podem elevar os níveis de estresse. É válido treinar esses profissionais para que eles entendam qual é o estilo de liderança da empresa e não tenham posturas tóxicas no dia a dia.

7. Incentive a colaboração

Um ambiente de trabalho colaborativo, no qual as pessoas sentem que podem contar umas com as outras, é benéfico para a redução de estresse, pois é o oposto da competitividade.

O RH deve sempre lembrar os colaboradores de que todos estão no mesmo barco e, portanto, são parceiros que devem se ajudar e se complementar.

8. Crie momentos de descontração

Por fim, mas não menos importante, o RH também pode trabalhar para criar momentos de descontração entre os funcionários. Que tal criar uma vez por mês um café da manhã para promover networking? Ou então celebrar os aniversariantes do mês?

Existem várias maneiras de tornar o ambiente mais leve, basta entender as possibilidades e usar a criatividade.

O estresse é um problema, aprenda a lidar com ele

Não há mais tempo para ignorar as consequências negativas do estresse no trabalho. É essencial que a sua empresa comece a enxergar esse problema de saúde como uma questão que atrapalha não somente os colaboradores, mas a própria balança financeira da organização.

Por meio de um plano de ação estratégico que promova melhorias significativas para promover um ambiente mais saudável, todos irão colher os frutos e viver com muito mais qualidade de vida e bem-estar.

Para ler mais artigos como este, continue navegando pelo blog do Vittude Corporate!

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo

Leia também

Receba novidades da Vittude