O que é liderança: 4 excelentes maneiras de defini-la
Avalie este artigo
18 de maio de 2021 | 6 min de leitura
Habilidades e Competências

O que é liderança: 4 excelentes maneiras de defini-la

O conceito de liderança vai muito além de apenas chefiar, mobilizar ou demonstrar autoridade. As empresas e as formas de trabalhar sofrem mutações o tempo todo, o que consequentemente interfere na maneira que as lideranças se constituem.

A imagem de um líder, antigamente representada por um homem mais velho, de terno, inacessível e autoritário está cada vez mais se desfazendo. Todas as transformações que o mercado vive estão moldando novas lideranças, mais diversas e adaptáveis.

Para entender um pouco mais sobre o que é liderança hoje em dia e diferentes formas de defini-la, leia o artigo até o final!

O que é liderança: como definir esse conceito indo além dos padrões

Existem vários tipos de lideranças. Alguns dos mais comuns são transformacional, autocrática, transacional, democrática e Laissez-faire. No entanto, ser um líder vai muito além dessas caixinhas, certo?

Tais tipos de lideranças merecem ser estudados e podem ajudar a direcionar tanto lideranças jovens quanto as mais experientes, no entanto, definir o que é liderança vai muito além de termos técnicos.

Falar de liderança envolve diretamente falar sobre pessoas. E pessoas são diferentes umas das outras. Justamente por isso é muito mais interessante quando definimos uma liderança sem precisar se apegar a várias regras já estabelecidas.

Separamos 4 formas de definir o que é liderança sem se prender aos tipos e nomes que já existem. Uma forma mais leve e livre de entender o que significa ser um verdadeiro líder nos dias de hoje!

Liderança é enxergar o melhor de cada um no time

A liderança vai muito além de apenas delegar tarefas e esperar que o seu time faça um ótimo trabalho. Um bom líder é aquele que conhece tão bem o seu time que tem total clareza dos pontos fortes e fracos de cada um para ajudar as pessoas a crescerem na empresa.

Um dos pilares de desenvolvimento de um time é a gestão. O olhar do líder sobre os seus liderados é essencial para que o time evolua, pois ele terá uma visão 360º que permitirá entender como aqueles indivíduos podem se complementar, entendendo os diferentes níveis de maturidade de cada um.

O olhar atento de um líder em relação aos seus subordinados construirá uma equipe mais harmoniosa e membros que o enxergarão como uma referência, além de terem a certeza de que aquele gestor não está lá apenas para bater metas e ser reconhecido. Está lá com o propósito de também construir relações e ajudar no desenvolvimento das pessoas do time – e esse é o lado mais humano de uma liderança.

Liderança é ser capaz de escutar e direcionar

Quando você se perguntar o que é liderança, lembre-se sempre de que, hoje em dia, líderes muito autoritários não costumam ter vida longa, principalmente em ambientes corporativos mais informais, como startups.

A atual geração de jovens se descolou totalmente do modelo hierárquico no qual os subordinados vivem no piloto automático e fazem o que mandam. Esses jovens prezam por um ambiente muito mais democrático, no qual todos têm vez de fala.

Ser um líder não significa impor a sua vontade. As construções coletivas ganham cada vez mais espaço e ambientes de trabalho que prezam por tal sistema buscam lideranças que além de direcionar, também são capazes de escutar.

Independentemente do formato de trabalho da sua empresa, as lideranças devem ser abertas para ouvir problemas, críticas, sugestões e maduras para entender como trabalhar tudo isso e criar direcionamentos claros para a sua equipe. O líder é uma referência, a pessoa que irá conduzir o time entre momentos bons e ruins, portanto, não basta ter uma escuta ativa, mas saber trilhar caminhos sustentáveis a partir de tudo o que é exposto pelos membros da sua equipe.

Liderança é manter o espírito vivo e levantar o time quando ele cair

Se o líder é uma referência, então passa a ser sua responsabilidade manter vivo o espírito da equipe. Isso significa que entre momentos bons e ruins, cabe à liderança entender como criar um ambiente leve e capaz de motivar as pessoas.

O gestor é a figura central de um time. As pessoas precisam se sentir seguras diante da sua presença, além de terem a certeza de que, com ele no comando, podem vir marés ruins que tudo irá se endireitar.

Digamos que é como se a liderança fosse uma âncora. Nos momentos ruins precisa garantir a estabilidade, demonstrando à equipe que serão capazes de superar as adversidades e se reerguer.

Liderança é estar pronto para tomar decisões difíceis

Uma das partes mais complexas de ser líder é tomar decisões difíceis, principalmente quando envolvem outras pessoas. Em momentos de crise, é necessário agir estrategicamente e, muitas vezes, isso pode implicar em mudar pessoas de posições ou, na pior das hipóteses, até desligá-las da empresa.

Além disso, cabe a um líder entender quando promover os membros do seu time e saber como dar feedbacks consistentes e verdadeiros.

Justamente por isso, a liderança precisa ir muito além do conhecimento técnico, desenvolvendo também habilidades emocionais e de relacionamento interpessoal.

A relação entre uma boa liderança e a inteligência emocional 

Quando as pessoas pensam em o que é liderança, nem todas fazem uma relação direta entre um bom líder e o seu nível de inteligência emocional.

Daniel Goleman é um psicólogo, escritor e PhD da Universidade de Harvard, considerado um dos responsáveis pela popularização do termo “inteligência emocional”.  Ele define esse conceito como:

“A capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos.”

Os cinco pilares da Inteligência Emocional são:

  • Reconhecer as suas próprias emoções: entender como e o que você sente;
  • Ser capaz de lidar com as próprias emoções: saber expressar e lidar com tudo o que você sente;
  • Automotivação: se manter motivado diante de adversidades;
  • Empatia: compreender as emoções dos outros;
  • Habilidades interpessoais: saber criar relacionamentos e solucionar conflitos de forma confiante.

Talvez não pareça óbvio em um primeiro momento, mas sabia que esses cinco pilares afetam diretamente todos os profissionais e suas carreiras, incluindo as lideranças?

Veja bem, quando você assume todas as responsabilidades de um cargo de líder, nem tudo será um mar de rosas. Momentos bons e ruins exigirão muito de você e, consequentemente, te farão sentir medo, raiva, angústia, alegria. Esse mix de sentimentos podem interferir negativamente no seu trabalho se você não souber reconhecer o que sente e lidar com todas as emoções.

Em um momento de alto nível de estresse você pode acabar dizendo coisas agressivas, por exemplo. Isso pode atrapalhar tanto a construção da sua imagem como liderança, como a sua relação com as pessoas da empresa e do seu próprio time. Aqui está a importância dos dois primeiros pilares: reconhecer e lidar com as próprias emoções.

Diante de tantos altos e baixos, também será imprescindível ser capaz de se manter motivado, caso contrário, as chances de desistir diante da primeira frustração são altas. Por fim, a empatia e as habilidades interpessoais são essenciais para se tornar um bom líder. Ser capaz de se colocar no lugar do outro e reconhecer o que ele está sentindo, além de criar relacionamentos duradouros e saber mediar conflitos é importantíssimo.

Muitos anos atrás ninguém falava sobre inteligência emocional. Hoje, no entanto, Travis Bradberry, em seu livro Inteligência Emocional 2.0, revela que 90% dos profissionais com alta performance possuem inteligência emocional elevada. Independentemente do tipo de empresa na qual você estiver, os desafios que assumir ou o tamanho da sua equipe, desenvolver a inteligência emocional com certeza te levará mais longe durante a sua jornada como liderança.

Como os líderes podem desenvolver a si mesmos e às equipes por meio da terapia

Ao longo do artigo nós fugimos um pouquinho da receita de bolo sobre o que é liderança. Existem e devem ser estudados os conceitos tradicionais, mas fizemos questão de trazer algumas outras formas de enxergar o que é ser líder atualmente.

Vale ressaltar que cada líder deve ir se moldando ao longo dos anos. A primeira liderança com certeza será muito mais desafiadora, enquanto a segunda e a terceira trarão novas oportunidades em um estágio mais maduro. O mais importante ao longo do processo é o autoconhecimento, que ajudará significativamente na sua construção como líder.

A terapia, por sua vez, é uma das ferramentas mais eficazes para exercitar o autoconhecimento. Mas, para ter um time consistente e efetivo de verdade, é necessário estender esse cuidado com as questões emocionais também a eles. Por isso, o ideal é criar uma cultura que envolva esse aspecto, principalmente voltada à saúde mental.

Quando você se perguntar novamente o que é liderança, lembre-se de que não há resposta certa e definitiva. O conceito de liderança é mutável e está sempre sofrendo transformações a partir das movimentações da sociedade e do mercado. Cabe a você entender o tipo de líder que deseja se tornar e trabalhar todos os dias para alcançar esse objetivo!

Para mais artigos como este, acompanhe o blog do Vittude Corporate!

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo

Leia também

Receba novidades da Vittude