Pesquisa de clima organizacional: o que é, benefícios e como implementar em sua empresa
Avalie este artigo
2 de setembro de 2020 | 7 min de leitura
Ambiente de Trabalho

Pesquisa de clima organizacional: o que é, benefícios e como implementar em sua empresa

O que a sua empresa tem feito para se manter em pé? Cuidado dos clientes, das finanças e organizando processos? Tudo isso é essencial, não podemos negar, mas sabia que um dos fatores que mais impacta o sucesso da sua organização é o cuidado que se tem com os colaboradores?

Afinal, eles são responsáveis por manter a engrenagem funcionando e, para isso, é importante colocar na sua lista de prioridades a pesquisa de clima organizacional.

Talvez você ainda não saiba, mas esta é uma ferramenta essencial para ter clareza sobre a qualidade do ambiente de trabalho e como ele está afetando (positiva ou negativamente) os colaboradores. Fica claro, portanto, que existe uma relação entre um bom clima organizacional e o aumento da produtividade dos funcionários de uma empresa.

A própria Universidade Warwick já comprovou por meio de pesquisas que colaboradores autoconfiantes e felizes são 12% mais produtivos. E não há dúvidas de que estes dados impactam diretamente nos resultados financeiros da empresa como um todo.

Por mais que, na teoria, muita gente compreenda que a pesquisa de clima organizacional é importante para o dia a dia da empresa, nem todos contam com uma rotina que inclui a utilização desta ferramenta. Para ter acesso às informações sobre o assunto e começar agora mesmo a planejar a próxima pesquisa em sua empresa, continue a leitura deste artigo!

O que é a pesquisa de clima organizacional?

A pesquisa de clima organizacional tem como objetivo detectar as percepções dos funcionários em relação ao ambiente de trabalho da empresa na qual estão inseridos. Contar com um fluxo rotineiro desse tipo de pesquisa é importante para a organização como um todo, pois um clima organizacional ruim impacta drasticamente os resultados financeiros.

Por meio desta ferramenta, é possível detectar o nível de motivação, engajamento, satisfação e produtividade dos colaboradores.

Pare e pense comigo: funcionários desmotivados têm mais chances de pedirem demissão, certo? Toda demissão gera custos para uma empresa. Portanto, se a pesquisa de clima organizacional for realizada adequadamente será possível detectar a causa raiz dos problemas que geram baixa motivação e, então, promover melhorias.

Existe uma frequência ideal para aplicar a pesquisa?

A eficácia da ferramenta depende da sua estruturação e implementação. Não existe uma resposta certa em relação à frequência de aplicação, pois a realidade de cada empresa é única. O fato é que é importante estabelecer uma periodicidade para que a pesquisa se torne um processo rotineiro na empresa.

Vale considerar que após a aplicação da pesquisa é importante ter um tempo para a análise das respostas e avaliação das mudanças propostas para conseguir colocá-las em prática. Afinal, o objetivo é tornar o ambiente de trabalho melhor a partir das percepções dos próprios colaboradores.

Não adianta rodar a pesquisa e simplesmente não fazer nada a respeito. Justamente por isso é importante que o RH estabeleça uma periodicidade que faça sentido para a organização em questão. Normalmente, as empresas optam por rodar a pesquisa anualmente ou a cada semestre, mas não é uma regra.

Quais são os benefícios da pesquisa de clima organizacional?

Muitos benefícios da pesquisa de clima organizacional já foram citados ao longo do artigo, mas agora vamos retomar aqui as principais vantagens de aplicá-la ao dia a dia de sua empresa.

1. Fortalece o sentimento de pertencimento

É aquela história sobre as pessoas gostarem de se sentir parte do todo, sabe? Quando estamos falando sobre uma empresa, a verdade é que no fundo todo mundo gosta de ter uma voz ativa e poder compartilhar as suas opiniões.

A pesquisa de clima organizacional permite, portanto, que todos sintam que têm a oportunidade de expor suas percepções e dar sugestões para a construção de um dia a dia mais agradável.

2. Melhora a harmonia do ambiente

Uma boa pesquisa de clima organizacional é capaz de detectar problemas de convivência e possíveis conflitos que possam estar atrapalhando a rotina de trabalho. Dessa forma, o RH consegue analisar a causa do problema e pensar em soluções, o que resulta em um ambiente mais agradável e harmonioso.

3. Cria maior abertura para a comunicação

Outro ponto que melhora bastante com a aplicação regular da pesquisa de clima é a abertura para a comunicação. Muitas pessoas têm vergonha ou receio de expor suas dúvidas, percepções e críticas e a pesquisa é uma maneira mais fácil de iniciar um diálogo em torno destas questões. Dessa forma, não apenas o RH consegue interagir melhor com as pessoas, como os próprios gestores com seus times.

4. Redução de turnover e absenteísmo

Quando as pessoas são estimuladas tendem a permanecer mais tempo em um emprego. A remuneração não é mais a única justificativa para um turnover elevado. A Universidade de Zurique realizou pesquisas que apontaram que o aumento salarial não necessariamente influencia no engajamento e produtividade do colaborador.

Isso significa que é preciso ir além e realmente ter clareza, por meio de uma pesquisa de clima organizacional, sobre o que pode estar afetando a satisfação dos seus funcionários.

Não é novidade que colaboradores infelizes e desmotivados tendem a faltar mais ao trabalho ou podem até chegar a pedir demissão. Nenhum destes dois cenários é benéfico para a empresa, que além de custos elevados, também precisa alocar profissionais para trabalharem com foco em uma nova contratação.

5. Aumento dos níveis de produtividade e engajamento

Conforme tudo o que já foi dito no artigo, não há dúvidas de que a pesquisa de clima organizacional impacta na produtividade, satisfação e engajamento dos profissionais.

Afinal, se a empresa está sempre em busca do entendimento do que não vai bem para propor melhorias, o natural é que os problemas sejam solucionados e os colaboradores voltem a se sentir felizes e, consequentemente, tenham mais vontade de produzir.

6. Maior clareza em relação ao que já está funcionando bem

Vale lembrar que a pesquisa não tem como objetivo apenas detectar o que não está funcionando na empresa. Ela também deve investigar pontos positivos para que, assim, possa fortalecê-los ainda mais.

7. Melhora na atração de talentos

Empresas que contam com um sólido processo de pesquisas de clima organizacional também são bem vistas no mercado. Portanto, esse é um ponto positivo para a atração de talentos também, afinal, muitos profissionais colocam na balança esse tipo de iniciativa quando precisam decidir se irão aceitar uma proposta de emprego.

8. Redução de gastos

Um último benefício que a pesquisa de clima organizacional carrega, e que precisamos citar, envolve as questões financeiras. Isso porque ao reduzir índices de absenteísmo e turnover e garantir funcionários mais produtivos e engajados, consequentemente, o impacto na contabilidade é positivo.

Como implementar uma pesquisa de clima organizacional?

Já esclarecemos o que é uma pesquisa de clima organizacional, sua importância e os benefícios que ela pode trazer. Agora é a hora de colocar a mão na massa e compreender como implementar essa ferramenta em sua empresa. Vamos lá?

1. Definição de objetivos

O primeiro passo é a definição de objetivos da pesquisa, afinal, sem isso ela será apenas mais um tiro no escuro. Os objetivos devem ser estruturados pelos gestores do RH e pela direção da empresa e precisam considerar o que deve ser investigado por meio da pesquisa, a sua periodicidade  e como os resultados serão colocados em prática.

Não se esqueça de que apenas rodar a pesquisa e não fazer nada a respeito com os resultados só gerará mais insatisfação!

2. Criação de um planejamento de ações

Após a definição dos objetivos e da periodicidade, é necessário também estruturar algumas ações e seus devidos responsáveis, por exemplo:

  • Quanto tempo as pessoas terão para responder a pesquisa?
  • Onde a pesquisa será hospedada?
  • Quem será o responsável por disseminar a pesquisa e tirar possíveis dúvidas?
  • Quem será o responsável por avaliar os resultados e como eles serão compartilhados?

É importante que tudo isso seja alinhado previamente para que não haja nenhum ruído de comunicação ao longo do processo.

3. Comunicação da pesquisa para líderes e liderados

Após essas duas primeiras etapas de planejamento, o RH deve comunicar aos outros líderes da empresa sobre a aplicação da pesquisa, seus benefícios e como se dará o processo. Posteriormente, o RH pode comunicar os demais funcionários sobre o assunto ou os próprios líderes podem fazer os alinhamentos necessários.

Nesse momento também é importante alinhar com todos os colaboradores que as informações da pesquisa estarão seguras e não irão prejudicá-los. Isso porque algumas pessoas podem ficar com receio de serem honestas nas respostas e sofrerem alguma consequência negativa por causa de suas opiniões.

É importante ressaltar que até que a cultura de pesquisa de clima organizacional se instale, deve ser realizado um processo educacional em relação aos benefícios da ferramenta. Isso porque para que ela seja eficaz é necessário que todos os colaboradores estejam engajados e respondam ao questionário.

4. Definição de fatores

A partir dos objetivos previamente definidos chega a hora de entender quais serão os fatores analisados. Entre eles, podemos citar: qualidade de vida no trabalho, estrutura física, planejamento de carreira, benefícios, lideranças etc.

5. Criação do questionário

Chega, enfim, o momento de estruturar o questionário levando em consideração tudo o que foi estabelecido anteriormente. A pesquisa deve conter perguntas que sejam capazes de medir a percepção e sentimentos de cada pessoa em relação aos indicadores selecionados.

Não existe um único formato de pesquisa, sendo importante encontrar aquele que atende melhor às suas necessidades. O formulário pode contar com questões dissertativas ou de múltipla escolha, além de exigir exemplos.

6. Aplicação da pesquisa e período de respostas

Chega o momento de enviar a pesquisa a todos os colaboradores. Não se esqueça de que é importante definir prazos para que o questionário seja respondido, pois dessa forma você garante uma maior parcela de respondentes. Aplicar a pesquisa online é a maneira mais eficaz para garantir que todos possam responder com calma e segurança, além de facilitar o gerenciamento dos resultados.

7. Análise dos dados e criação de plano de ação

Uma etapa muito importante para que sejam elaboradas ações eficazes é a análise dos dados, a partir da qual será possível compreender melhor a percepção de cada um dos indicadores definidos.

Feitas as análises, será necessário montar um plano de ação alocando recursos e pessoas para atuar nas atividades necessárias. Diante de muitas necessidades vale priorizar o que é mais urgente. Uma dica é utilizar o ciclo PDCA (Plan, Do, Check e Act, em inglês) para gerir o processo de mudanças, que segue as etapas abaixo:

  • planejar — criar o plano com metas e ações; 
  • executar — colocar o que foi planejado em prática; 
  • checar — verificar erros e acertos e se os resultados foram obtidos;
  • agir — levantar melhorias e alinhar as expectativas.

8. Comunicação dos resultados

Este processo varia em cada empresa. Em alguns lugares, por exemplo, os resultados são repassados aos líderes e estes comunicam ao time o que foi analisado e quais serão as melhorias implementadas.

Também podem ser realizadas reuniões gerais por áreas ou com a empresa toda reunida, quando a direção anuncia os principais resultados e informa quais serão as medidas a partir de então.

Curtiu o conteúdo? Agora é a hora de começar a estruturar as suas pesquisas de clima organizacional. E não se esqueça de conferir outros conteúdos aqui do blog Vittude Corporate:

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo
absenteísmo aumentar produtividade da equipe clima organizacional pesquisa de satisfação produtividade redução de turnover

Leia também

Receba novidades da Vittude