As 21 profissões do futuro em Recursos Humanos
Avalie este artigo
13 de agosto de 2020 | 7 min de leitura
Desenvolvimento de Pessoas

As 21 profissões do futuro em Recursos Humanos

Um estudo realizado pela Cognizant trouxe uma relação de 21 profissões do futuro para profissionais da área de Recursos Humanos. O relatório de previsões leva em consideração as novas tecnologias, como inteligência artificial, automações, robôs, Big Data, além das novas necessidades que surgiram em consequência do cenário de pandemia causado pela COVID-19.

Não podemos negar que os hábitos de consumo mudaram e rapidamente as empresas precisaram se adaptar ao novo contexto. Dessa forma, tendências que ainda engatinhavam evoluíram em poucas semanas e o dia a dia de trabalho mudou para muita gente.

Como fruto das novas necessidades, surgem novas posições, principalmente para o RH, que é uma área com um papel cada vez mais estratégico nas organizações.

O que as profissões do futuro do RH englobam?

É válido ressaltar que as 21 profissões do futuro do RH que são abordadas no estudo citado neste artigo abrangem cinco áreas. Assim elas são direcionadas a partir da pandemia da COVID-19 e a nova era de Inteligência Artificial, algoritmos e automação.

1. Bem-estar

Nunca foi tão importante como agora impulsionar o bem-estar no dia a dia de trabalho. Isso porque além do crescimento da economia digital e o estresse que tudo isso acarreta, também precisamos lidar com o coronavírus. Muitos dos novos cargos de RH têm como objetivo orientar e impulsionar o bem-estar dos funcionários dentro de uma empresa.

2. Confiança organizacional

Os profissionais do RH estão em uma posição na qual são guardiões da ética e responsabilidade nos ambientes de trabalho. O crescimento de uma “cultura de dados” está aumentando esse requisito, afinal, é importante garantir que existam seres humanos nesse looping para que haja justiça e responsabilidade entre as lideranças do RH.

3. Criatividade e inovação

Em um mundo pós-coronavírus tudo pode se transformar em virtual, afinal, nos acostumamos com esse novo cenário devido ao distanciamento social. Assim, as novas funções e responsabilidades do RH giram também em torno desta tendência.

4. Literacia de dados

Os profissionais de RH devem garantir que os dados se tornem parte do dia a dia da organização. As funções desta área no futuro precisam ser capazes de exemplificar as suas decisões baseadas em evidências de dados.

5. Parcerias entre humanos e máquinas

Mais do que nunca a relação entre humanos e máquinas se intensificará e repercutirá nas empresas, ocasionando à criação de novas funções do RH. O foco é a colaboração e não a competição com as máquinas.

Quais são as 21 profissões do futuro do RH?

1. HR Data Detective

Por mais que muitas empresas tenham focado nos últimos anos em contratar cientistas de dados, a área de RH não foi uma prioridade nesse sentido. O detetive de dados será responsável por investigar os mistérios do Big Data, reunindo, compilando e garantindo a disponibilidade de dados de qualidade.

Ele irá filtrar e investigar dados sobre pessoas baseando-se em diversas fontes, como gestão de capital humano, RH, pesquisas com funcionários, portais de benefícios, planejamento de sucessão etc.

2. WHF Facilitator

Visto que o trabalho remoto é a nova realidade das empresas durante e após a pandemia, será necessário otimizar os processos relacionados à tecnologia. Para isso, será requisitado o facilitador de TI, responsável pela garantia da tecnologia necessária para que todos trabalhem a distância, além da avaliação, orçamento e integração de novas ferramentas de colaboração digital.

3. Head of Business Behavior

Este profissional será responsável por ajudar na compreensão do comportamento dos colaboradores de uma empresa. Dados emocionais, de interação e desempenho serão primordiais para que sejam desenvolvidas estratégias orientadas por dados em esferas como: experiência e satisfação do funcionário; colaboração entre empresas; ambientes de trabalho bem sucedidos e inteligentes etc.

4. Strategic HR Business Continuity Director

A pandemia do coronavírus foi um grande alerta para as áreas de Recursos Humanos que, infelizmente, não estava pronta para os desafios que vieram. Esse profissional será responsável por liderar iniciativas e suavizar incidentes que possam perturbar o ambiente de trabalho, minimizando os impactos no dia a dia dos colaboradores. A sua responsabilidade é proteger a força de trabalho, garantindo a produtividade e resiliência contínuas.

5. Algorithm Bias Auditor

Visto que a Inteligência Artificial vem ganhando cada vez mais espaço nos negócios, é importante garantir que seus algoritmos sejam legais, justos e representem os valores da organização. Este profissional irá liderar uma equipe responsável por conduzir uma investigação metódica e rigorosa em relação aos algoritmos de todas as unidades de negócios da empresa.

6. Second-Act Coach

A pandemia do coronavírus mudou muita coisa dentro das empresas, mas algo é certo: ninguém quer perder seus funcionários. O papel deste profissional será ajudar e orientar os colaboradores no que diz respeito às suas trajetórias profissionais por meio de uma jornada de quatro estágios: despertar, definir, combinar e preparar. É uma posição muito importante quando o assunto é retenção de talentos.

7. Uni4Life Coordinator

A Uni4Life será uma universidade focada em um ensino personalizado de acordo com o ritmo e perfil de aprendizado de cada aluno. Entre os métodos de ensino estarão livros, gamificação etc. O diferencial é que a Uni4Life será uma plataforma de inteligência artificial que monta o perfil dos alunos de acordo com seus dados das redes sociais.

Este profissional que irá trabalhar com a tecnologia Uni4Life estará atuando no dia a dia desta ferramenta que tem como objetivo coletar dados sobre alunos para construir um perfil de aprendizagem atualizado. A ferramenta em questão é moderna e usufrui de algoritmos preditivos que fazem recomendações específicas para cada perfil de aluno.

O Uni4Life Coordinator deve ser apaixonado por aprender e ser curioso, sempre em busca de novos conhecimentos e habilidades, sendo responsável por orientar os alunos em relação aos caminhos de aprendizado.

8. Chatbot & Human Facilitator

O processamento da voz na tecnologia está melhorando ao longo dos anos. Este profissional em questão atuará como um facilitador humano para ajudar a alavancar a voz como uma plataforma para melhor engajamento digital do funcionário.

Se alguém está doente e não conseguirá trabalhar, por exemplo, bastaria uma interação com o chatbot para desencadear uma mensagem ao gestor e seriam feitos os ajustes de cronograma.

Os chatbots também serão utilizados para melhorar o envolvimento dos funcionários e a conclusão de tarefas, além de reduzir o trabalho rotineiro do RH.

9. Gig Economy Manager

Este profissional é responsável pelo bom funcionamento da plataforma de mercado de talentos internos de uma empresa. O foco aqui é operar de tal forma que 80% dos funcionários sejam obrigados a mudarem as suas funções, projetos ou equipes duas vezes por ano (empresas como o Google fazem isso).

Este modelo ajuda a tornar o modelo de trabalho mais atrativo e também usufruir de diferentes habilidades dos profissionais. Dessa forma, a contratação externa cai e os talentos dentro de casa ganham maior visibilidade.

10. Human Bias Officer

A maioria das empresas hoje já se deu conta de que aumentar a diversidade e a inclusão na organização é essencial. Apesar de algumas iniciativas já serem feitas no dia a dia, este profissional tem como responsabilidade atenuar ainda mais o preconceito em todas as funções supervisionadas pelo RH.

Esta pessoa irá garantir que todos os funcionários sejam tratados de forma justa, do recrutamento ao desligamento, independentemente da raça, etnia, gênero, religião, situação econômica, orientação sexual, idade, cultura, origem. Para guiar as tomadas de decisões, o profissional em questão utilizará os algoritmos, a automação e a inteligência artificial.

11. Future of Work Leader

Este profissional será um estrategista sênior dentro do RH, que será responsável por estudar as novas funções que cada negócio vai precisar nos próximos anos, de acordo com as mudanças e tendências do mercado.

Essa pessoa terá como função principal fazer uma ponte entre a estratégia corporativa e a função do RH no que diz respeito a pensar sobre as próximas lideranças no futuro do trabalho e as habilidades exigidas.

12. Human-Machine Teaming Manager

A colaboração entre homem e máquina é essencial na nova força de trabalho. Há uma enorme oportunidade para combinarmos os pontos fortes dos humanos e dos robôs/IA em prol dos objetivos de uma empresa.

A função deste profissional, portanto, será desenvolver um sistema de interação por meio do qual humanos e máquinas  comunicam mutuamente suas capacidades, intenções, objetivos e planejam uma tarefa.

13. Workplace Environmental Architect

Os ambientes dos escritórios não são tão saudáveis e nem ajudam na questão de produtividade dos funcionários. Mesmo assim, as organizações têm a oportunidade de melhorar isso com este profissional que atuará como um arquiteto ambiental do local de trabalho. Esta pessoa será responsável por garantir escritórios projetados com foco na saúde e bem-estar.

14. Chief Climate Response Leader

Preocupações com o clima são cada vez mais crescentes o papel deste profissional será defender a posição de liderança da organização no que diz respeito à construção de uma estratégia sustentável de tal forma que isso seja comunicado aos funcionários, potenciais clientes e público no geral.

Isso é importante porque as pessoas se preocupam com os valores e a cultura dentro de uma empresa e estão sempre analisando a posição das organizações em relação às mudanças climáticas.

15. Director of Well-Being

A pandemia do novo coronavírus evidenciou o quão importante é para as empresas terem uma estratégia focada em bem-estar. Mesmo antes da COVID-19 muitos profissionais já estavam experimentando o esgotamento no trabalho, o que deixava rastros negativos na saúde física e mental.

O Director of Well-Being será responsável por criar uma estratégia em toda a organização com o foco na manutenção do bem-estar dos funcionários para que sejam mais produtivos, engajados e estejam saudáveis.

16. Chief Purpose Planner

“Propósito” é a palavra da vez. Este profissional será responsável por moldar e promover um propósito corporativo que esteja alinhado com clientes e funcionários.  Isso porque um propósito corporativo claro e bem definido atrai clientes, assim como envolve ainda mais os colaboradores de uma empresa.

17. Human Network Analyst

O organograma tradicional de uma empresa não traduz realmente como o trabalho é feito e conduzido no dia a dia. Representa um sistema hierárquico desatualizado não adequado para o futuro do trabalho.

Este profissional será responsável por sintetizar e analisar a rede atual de profissionais dentro da organização e fornecer um raio-x de funcionamento interno.

Com o uso de inteligência artificial e dados, o RH será capaz de se concentrar em quebrar estruturas restritivas e processos, reunindo as pessoas certas na velocidade necessária.

18. Employee Enablement Coach

A retenção de talentos é um dos grandes desafios de boa parte das empresas e já se sabe que para manter seus colaboradores é preciso ir muito além de salários e cargos.

Justamente por isso este profissional será necessário e atuará como um conselheiro e advogado na identificação de necessidades, preocupações e desejos dos colaboradores que podem contribuir para que se mantenham produtivos e engajados. Ele criará estratégias de capacitação e planos individuais para cada funcionário.

19. VR Immersion Counselor

Já sabemos que a Realidade Virtual tem um impacto enorme em diferentes funções da área de RH e potencial para melhorar muitos processos de atração de talentos e treinamentos.

O VR Immersion Counselor é um profissional que ficará responsável por projetar, facilitar, personalizar e dimensionar a implementação de treinamentos e da colaboração da força de trabalho.

20. Distraction Prevention Coach

Por mais que a tecnologia tenha os seus benefícios, também tem causado uma ansiedade enorme nas pessoas, além de atrapalhar a concentração nas tarefas do dia a dia.

Diante deste cenário preocupante, o profissional em questão será responsável por ajudar os colaboradores da empresa a eliminarem a obsessão digital com seus smartphones e voltarem a redescobrir o que é saudável e como serem mais produtivos.

21. Genetic Diversity Officer

Este profissional tem como função trabalhar para garantir a inclusão genética dentro da organização. A sua principal responsabilidade será facilitar a lucratividade e produtividade da organização enquanto promove um ambiente mais inclusivo geneticamente.

E então, gostou do conteúdo e quer continuar lendo os textos do nosso blog? Clique aqui e confira o blog do Vittude Corporate com conteúdos incríveis para a sua empresa.

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo
profissões do futuro; recursos humanos

Leia também

Receba novidades da Vittude