Descubra o que não pode faltar em um programa de qualidade de vida no trabalho
Avalie este artigo
25 de novembro de 2020 | 8 min de leitura
Ambiente de Trabalho

Descubra o que não pode faltar em um programa de qualidade de vida no trabalho

Você já parou para se perguntar por que um programa de qualidade de vida no trabalho é tão importante? Simplesmente porque ele influencia na produtividade, motivação e bem-estar dos seus colaboradores.

E tudo isso tem um enorme impacto na balança da empresa, afinal, funcionários mais produtivos atingem melhores resultados, não é mesmo?

Mesmo sendo tão importante, o Índice Sodexo de Qualidade de Vida no Trabalho (IQVT) revelou que, atualmente, em uma escala de 0 a 10 esse índice é de 6,5 para o trabalhador brasileiro.

Sabemos que esse índice pode e deve ser mais elevado. Pensando nisso, estruturamos este artigo completo sobre programa de qualidade de vida no trabalho. Para que a sua empresa também implemente (ou aprimore) esse programa, leia até o final e confira todas as informações sobre o assunto!

O que é um programa de qualidade de vida no trabalho?

Um programa de qualidade de vida no trabalho é um conjunto de técnicas e ações que tem como objetivo promover a satisfação e bem-estar dos colaboradores no meio corporativo.

É uma maneira de elevar os resultados da empresa por meio de melhores condições de trabalho, que visem tanto a saúde física como mental dos funcionários.

Em um mundo em que o equilíbrio entre vida pessoal e profissional é o desejo de tantas pessoas que querem viver melhor, é cada vez mais importante que as organizações ofereçam esse tipo de programa. No fim do dia, todo mundo sai ganhando, afinal, um colaborador mais feliz produz com mais qualidade.

O que pode afetar a qualidade de vida dos profissionais?

Existem vários fatores que podem interferir na qualidade de vida das pessoas. No meio corporativo, podemos citar alguns pontos que costumam acontecer bastante, entre eles:

  • carga de trabalho excessiva, levando ao esgotamento físico e mental;
  • conflitos e brigas;
  • ambiente altamente competitivo, o que gera muitas pressões;
  • condições de trabalho inadequadas e insalubres;
  • ausência de plano de carreira e perspectivas de crescimento;
  • falta de autonomia devido ao microgerenciamento;
  • clima organizacional tóxica;
  • horário de trabalho pouco flexível.

Podemos ficar aqui listando muitas e muitas causas que levam à baixa na qualidade de vida, mas o foco deste artigo é falar das soluções.

Ao criar um programa de qualidade de vida no trabalho, a organização está se comprometendo com um ambiente mais saudável e humanizado, que olha para os profissionais que estão ali com cuidado e dedicação.

Quais são os benefícios de um programa de qualidade de vida no trabalho?

Se você ainda não está convencido em relação à importância de um programa de qualidade de vida no trabalho, confira os benefícios dessas ações para a sua organização.

1. Melhora a marca empregadora

Já parou para refletir sobre como implementar um programa de qualidade de vida no trabalho pode impactar positivamente a marca empregadora?

Isso acontece porque você terá colaboradores mais felizes, motivados e satisfeitos que irão propagar a empresa no mercado. Consequentemente, a organização será bem vista por profissionais de fora, afinal, todo mundo quer trabalhar em um ambiente que valoriza a saúde e o bem-estar.

2. Eleva a produtividade

O efeito é cascata: funcionários mais felizes e motivados irão produzir mais. Portanto, sempre se lembre de que investir na qualidade de vida é sinônimo de retorno para a própria empresa.

Garantir que os seus colaboradores se sintam bem no ambiente de trabalho é importante para que se sintam satisfeitos e motivados para trabalhar com mais dedicação.

3. Redução do turnover e absenteísmo

Mais um ponto muito benéfico para a empresa é diminuição de índices importantes, como o turnover e o absenteísmo.

Quando os profissionais da organização estão desmotivados e/ou esgotados física e mentalmente, as chances de faltarem no trabalho, ou pior, se demitirem, são maiores.

No entanto, se a empresa tiver uma preocupação genuína com a qualidade de vida das pessoas ali trabalham, com certeza esses índices serão reduzidos.

Lembre-se sempre: os profissionais de hoje em dia estão em busca de mais equilíbrio e bem-estar entre suas vidas pessoais e profissionais.

4. Melhora a atração e retenção de talentos

Visto que o turnover pode ser reduzido por meio de um bom programa de qualidade de vida, não precisamos reforçar que dessa forma a retenção de talentos também sofre os impactos positivos, né?

Ao mesmo tempo, a atração de bons profissionais é facilitada, pois a marca empregadora é fortalecida e mais pessoas podem se interessar  por trabalhar nessa empresa.

5. Melhora do clima organizacional

O clima organizacional nada mais é do que um indicador que tem como objetivo medir a satisfação e percepção dos funcionários de uma empresa em relação ao ambiente de trabalho no qual estão inseridos.

Quando as coisas não vão bem e, de uma forma geral, os colaboradores estão insatisfeitos com o dia a dia de trabalho, o clima tende a piorar. Um programa de qualidade de vida no trabalho, por sua vez, tem a tendência de melhorar esse indicador e elevar a satisfação dos profissionais.

O que inserir em um programa de qualidade de vida?

Um programa de qualidade de vida no trabalho pode abranger diferentes esferas, ou seja, há várias possibilidades, o que é ótimo. Para entender o que faz mais sentido para a sua empresa, vale conversar com os colaboradores para detectar os pontos mais sensíveis e urgentes.

De qualquer forma, deixamos aqui algumas sugestões de programas de qualidade de vida:

1. Treinamento e desenvolvimento

Qualidade de vida no trabalho também diz respeito aos treinamentos e capacitações, afinal, tudo isso também eleva a motivação dos colaboradores.

É importante garantir que os profissionais da empresa tenham acesso a cursos, workshops e palestras para que aprendam e consigam desempenhar as suas funções com excelência sempre.

Isso é benéfico tanto para o colaborador, que se desenvolve, como para a empresa, que colhe os frutos desse desenvolvimento. Além disso, dessa forma os funcionários se sentem mais valorizados, o que eleva o sentimento de pertencimento.

2. Saúde física e mental

Os programas de qualidade de vida focados em saúde física e mental costumam ser alguns dos mais importantes, afinal, todo mundo precisa estar com a saúde em dia para fazer um bom trabalho.

A maioria das empresas já pensa em programas voltados para a saúde física, seja por meio de benefícios corporativos que oferecem descontos em academias; aulas gratuitas de yoga ao longo do horário de trabalho ou até quick massage.

Por outro lado, a saúde mental nem sempre recebe a mesma atenção. Estamos falando do cuidado e prevenção aos distúrbios mentais que podem afetar a qualidade de vida dos colaboradores, como: burnout, depressão, ansiedade e por aí vai.

Segundo a OMS, o Brasil é o país com a maior taxa de transtornos de ansiedade do mundo. Como fechar os olhos diante desse problema? Transtornos mentais podem afetar a produtividade e felicidade dos funcionários, além de contribuir para a elevação de índices como turnover e absenteísmo.

Infelizmente, no Brasil a psicoterapia ainda é um serviço elitizado ao qual boa parte da população não tem acesso. Para mudar essa realidade, nasceu o Vittude Corporate, o parceiro das empresas na democratização à psicoterapia.

É simples e muito prático: por meio de um investimento fixo mensal, por colaborador, a sua empresa oferece um subsídio parcial ou integral para sessões de psicoterapia com psicólogos da base da Vittude.

É uma maneira de incentivar os cuidados com a saúde mental e garantir o bem-estar dos seus colaboradores.

3. Trabalho remoto e flexibilização de horários

Antes da pandemia causada pelo coronavírus, o home office ainda não era uma realidade de muitas empresas no Brasil. Hoje, no entanto, o contexto é outro e as pesquisas apontam que 30% das organizações devem manter o modelo de trabalho mesmo depois da pandemia.

Esse tipo de flexibilização era o sonho de muita gente que gostaria de ter mais liberdade para criar a própria rotina, afinal, fica mais fácil incluir tarefas pessoais no dia a dia quando você está trabalhando em casa.

Outro ponto, é a flexibilização de horários, permitindo que os colaboradores não precisem seguir regras tão rígidas para bater o ponto e possam fazer pequenas adaptações no dia a dia.

Se a sua empresa ainda não aderiu a uma política clara de home office, vale analisar os impactos desse programa na qualidade de vida dos colaboradores.

4. Educação financeira

Talvez programas de educação financeira não tivessem vindo à sua mente logo de cara, mas sabia que um funcionário que enfrenta problemas com dinheiro tem a sua produtividade prejudicada?

Isso acontece porque ele está com a cabeça focada nas questões financeiras e não consegue se concentrar no trabalho como deveria. Por isso, apostar em programas de educação financeira pode ser muito interessante para ambos os lados.

Até porque a educação brasileira não conta com esse tipo de disciplina no currículo escolar e, infelizmente, muitos chegam à vida adulta sem clareza sobre como administrar bem o dinheiro.

Oferecer esse tipo de programa pode ajudar os seus colaboradores a terem uma vida mais equilibrada, saudável e evitar problemas financeiros graves que poderiam afetar a qualidade de vida e a produtividade.

5. Alimentação saudável

Por fim, mas não menos importante, um programa voltado para alimentação saudável também pode ser benéfico. No dia a dia corporativo as pessoas vão muito a restaurantes e bares, o que faz com que consumam comidas pouco saudáveis e gordurosas.

Garantir a presença de um médico nutricionista para orientar os seus colaboradores é uma prática que os estimula a desenvolverem bons hábitos alimentares no trabalho e em casa. A consequência positiva é um corpo mais saudável, evitando doenças como obesidade, colesterol alto e diabetes.

Como implementar um programa de qualidade de vida no trabalho?

Até agora falamos sobre muita teoria, mas vamos à prática? Chegou a hora de entender como implementar um programa de qualidade de vida no trabalho na sua empresa. Confira, em seguida, as dicas práticas!

1. Alinhamento entre todos os envolvidos

Esse é o momento em que todos os envolvidos na implementação do programa devem estar cientes e comprometidos. As altas lideranças precisam abraçar o programa e inseri-lo na cultura organizacional.

2. Planejamento

Nessa etapa, deve ser realizado um cronograma de ações que contemple prazos, responsáveis e ferramentas a serem utilizadas.

3. Diagnóstico

O diagnóstico é o momento em que são coletadas informações sobre o funcionamento do sistema de gestão de pessoas da organização. Além disso, precisa ser feita uma pesquisa sobre a qualidade de vida no trabalho com os próprios colaboradores para entender quais são os pontos fracos e fortes.

4. Execução do plano de ação

Após feita a coleta e interpretação dos dados, é necessário estabelecer quais serão as prioridades no programa de qualidade de vida no trabalho e começar a implementar as ações.

5. Avaliação e manutenção

Nessa fase, deve ser analisado se o programa está atingindo os resultados esperados ou não. Essa avaliação pode ser feita por meio de uma pesquisa, por exemplo. Em seguida, se necessário, deve-se tomar as ações corretivas para que o programa seja fortalecido e reconhecido.

Cases de empresas que implementaram programas de qualidade de vida

Por fim, vamos conferir alguns cases de empresas muito conhecidas que implementaram programas de qualidade de vida no trabalho e colhem os frutos diariamente!

Google

Uma empresa muito reconhecida pela sua cultura que preza pela liberdade e responsabilidade dos colaboradores. Isso significa que todos são livres para decidirem como lidarão com a rotina, responsabilidades e projetos.

Horários flexíveis e qualidade de vida regem o dia a dia na empresa que oferece lanches, espaço para descanso, sala de jogos, massagem etc. É um programa de qualidade de vida que tornou a empresa o desejo de muitos profissionais.

Mas vale lembrar que com a liberdade e autonomia vem a responsabilidade, portanto, você nunca verá os profissionais do Google matando tempo na sala de descanso. Eles têm metas e trabalham com resultados.

Santander

O Santander tem um ótimo programa de bem-estar e qualidade de vida no trabalho, pois faz um check-up de todos os colaboradores com o objetivo de obter um relatório completo da saúde de cada um e entender o que precisa ser feito.

Tudo isso faz parte também de um planejamento de gestão de pessoas da empresa, que usa os dados para definir as grandes ações voltadas para a saúde no futuro.

Unilever

A Unilever juntou esforços para estimular a prática de atividades físicas, oferecendo diversos benefícios, entre eles o Gympass. Este, por sua vez, permite que os colaboradores frequentem academias diversas a preços acessíveis.

Resultados Digitais

Além de, junto do Vittude Corporate, oferecer a psicoterapia como um benefício corporativo, a Resultados Digitais também promoveu programas de saúde mental com painéis e discussões com psicólogos. Em um ano e meio, mais de 170 funcionários da empresa se inscreveram no programa, o que é equivalente a 25% do quadro de colaboradores.

Conte com o Vittude Corporate para oferecer qualidade de vida no trabalho

Estamos prontos para embarcar nessa jornada com a sua empresa. Portanto, se tiver interesse em oferece um programa de qualidade de vida no trabalho com foco em saúde mental, conte com o Vittude Corporate!

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo
ambiente saudável bem-estar produtividade programa de qualidade de vida no trabalho qualidade de vida no trabalho

Leia também

Receba novidades da Vittude