Salário Emocional: como ir além da remuneração financeira?
Avalie este artigo
15 de janeiro de 2021 | 6 min de leitura
Employer Branding

Salário Emocional: como ir além da remuneração financeira?

Quando falamos sobre salário, a primeira coisa que você pensa é em remuneração? Então está na hora de você conhecer a definição de salário emocional, que vai muito além dos incentivos financeiros pagos por uma empresa aos seus colaboradores.

Se você ainda acha que remuneração e altos cargos são os únicos fatores valorizados pelos profissionais, está errado. Uma pesquisa da Love Mondays realizada em 2019 apontou o que eles mais valorizam: o autodesenvolvimento. Em segundo lugar veio “trabalhar com um propósito maior”, seguido por “estabilidade no emprego”.

Isso não quer dizer que os incentivos financeiros não contribuam para a satisfação dos profissionais, mas é preciso ficar atento, pois não é mais um fator tão decisivo assim.

Para criar diferenciais atrativos e um ambiente motivador para os colaboradores, é importante conhecer mais sobre o salário emocional. Neste artigo, você poderá conferir tudo sobre o assunto e entender como implementá-lo na sua empresa! Vamos lá?

O que é salário emocional?

O salário emocional se trata de um conjunto de fatores motivacionais e emocionais que incentivam o profissional de uma empresa a realizar um bom trabalho e permanecer no mesmo emprego por mais tempo. Não está relacionado aos incentivos financeiros, podendo ser elementos subjetivos.

Estamos falando sobre questões relacionadas às perspectivas de crescimento na organização, o ambiente (clima e cultura), qualidade de vida etc. São fatores que variam muito de uma empresa para outra e saem na frente aquelas que não focam apenas nos benefícios financeiros.

Afinal, imagine só que você trabalha em uma empresa onde ganha muito dinheiro, mas o clima organizacional é tóxico, a cultura incentiva a competitividade e você não consegue equilibrar a sua vida pessoal e profissional. Você acha que essa organização está focada em oferecer um bom salário emocional? É claro que não! E ela com certeza está sendo afetada negativamente por conta disso.

Qual é a relação entre engajamento e salário emocional?

Agora que você já compreendeu as características do salário emocional, fica mais fácil entender que existe uma relação entre esse ponto e o engajamento dos colaboradores.

Para isso, podemos dar um passo para trás e revisitar o conceito de capital humano, que é composto pela união de um conjunto de competências, habilidades, experiências e conhecimento adquiridos por uma pessoa.

O investimento de uma empresa no capital humano é benéfico para todos os envolvidos, afinal, ao mesmo tempo em que é importante para um profissional ter uma boa união de conhecimentos, a empresa também se beneficia de um colaborador qualificado. E o salário emocional tem o potencial para contribuir não apenas para a satisfação e engajamento do colaborador, como para o seu desenvolvimento.

Quando percebem que a empresa realmente oferece benefícios além da remuneração financeira, esses profissionais se sentem ainda mais motivados para fazer um bom trabalho. O efeito é simples:

“Uau, a empresa confia em mim e está investindo no meu potencial. Vou fazer o meu melhor para entregar um ótimo resultado e fazer um bom trabalho.”

Ao oferecer treinamentos, plano de carreira, reconhecimentos e outros estímulos relacionados ao salário emocional, é natural que o engajamento cresça.

Quais são os benefícios do salário emocional?

Talvez você ainda não tenha se dado conta, mas o salário emocional está diretamente relacionado à qualidade e entrega de resultados e à permanência na empresa.

Profissionais verdadeiramente motivados não fazem o trabalho só por fazer, pensando apenas na remuneração financeira. Nesse caso, eles realmente acreditam no que estão fazendo e enxergam significado na atividade que exercem. Assim, são mais produtivos, proativos e entregam suas tarefas com mais qualidade.

A consequência positiva para as empresas é que ao investir no salário emocional colhem ótimos frutos também, pois melhoram seus resultados e tornam a organização ainda mais competitiva no mercado.

Outro grande benefício é a redução do turnover e absenteísmo, afinal, com a motivação lá em cima os profissionais querem mais é entregar um ótimo trabalho e crescer na empresa.

Fica claro, portanto, que as vantagens de se investir no salário emocional não são apenas para os funcionários. A própria empresa sai ganhando também ao contar com um quadro de colaboradores mais engajado, produtivo e feliz, reduzindo significativamente gastos com novas contratações.

10 maneiras de promover o salário emocional nas empresas

Ter clareza sobre o que é salário emocional e qual a sua importância é o primeiro passo. Agora é a hora de entender melhor sobre as maneiras de promovê-lo dentro da empresa. Para isso, uma boa estratégia é entender o que os profissionais costumam buscar em seus empregos, pois isso é o que vai gerar valor e ajudar a reter talentos.

Cabe ao RH estruturar um plano de ação com ações estratégicas de acordo com as necessidades de seus colaboradores, sempre com foco em criar um clima mais agradável e harmonioso.

Desafios na medida certa

Um bom desafio é importante para manter os profissionais motivados e empolgados com o trabalho que estão executando. Quando tudo cai na mesmice por muito tempo, é muito comum o engajamento e entusiasmo caírem drasticamente.

Oferecer desafios é importante, mas se lembre de que isso não significa que devam ser missões impossíveis. É importante ter clareza sobre o que de fato é possível executar, caso contrário, só irá causar mais descontentamento.

Espírito colaborativo

Um ambiente corporativo que preza pela colaboração entre as pessoas também faz parte do salário emocional, afinal, é um fator claro de motivação. Não é nada saudável incentivar a competição excessiva, tornando os funcionários grandes inimigos.

Vale muito mais a pena estimular a colaboração para que todos evoluam juntos e troquem experiências.

Lideranças eficientes

Um fator decisivo para um dia a dia de trabalho motivado e produtivo: as lideranças. Esses profissionais carregam uma grande carga de responsabilidade, afinal, precisam direcionar tecnicamente seus times e, ao mesmo tempo, gerir pessoas.

Cada membro da equipe terá uma necessidade específica, pontos fortes e fracos que devem ser analisados pelo líder. Se o trabalho não for bem feito, a liderança (ou ausência de uma liderança) pode acabar resultando em desmotivação e, em casos mais graves, turnover.

Cultura de feedback

Ainda muito menosprezado no meio corporativo, o feedback é mais poderoso do que você pode imaginar. Quando executado da maneira correta, proporciona enormes benefícios para todos os envolvidos.

É uma maneira de reconhecer um bom trabalho, apontar acertos e erros e direcionar um plano de ação em prol do crescimento de cada profissional. Sem o feedback, as pessoas se sentem no escuro, sem saber qual é o próximo passo e como fazer para alcançá-lo.

Plano de carreira

plano de carreira é um programa bem estruturado que tem como objetivo estipular o caminho que cada profissional vai percorrer dentro de uma empresa. É essencial para que os colaboradores não se sintam perdidos em relação às possibilidades de crescimento na organização.

Infelizmente, não é algo que toda empresa oferece, portanto, é um grande diferencial quando bem executado. Um plano de carreira demonstra preocupação genuína da organização com o desenvolvimento de cada um.

Clima organizacional

O clima organizacional é mais uma das grandes responsabilidades do RH, afinal, é importante saber qual a percepção dos funcionários em relação ao ambiente profissional no qual estão inseridos.

Ao rodar pesquisas de clima organizacional com consistência e garantir que estratégias visem melhorar a satisfação do colaborador, é natural que os níveis de felicidade e produtividade se elevem também.

Confraternizações

As confraternizações são importantes para oferece momentos de descontração entre os colaboradores e incentivar as relações de amizade entre eles. Podem ser realizados eventos fora do escritório ou até mesmo pequenas celebrações durante a rotina de trabalho, por exemplo, cantar parabéns para os aniversariantes do mês.

O importante é não permitir que o ambiente se torne rígido e formal demais, criando um lugar em que as pessoas só falam sobre trabalho.

Reconhecimentos

Reconhecimentos nem sempre estão relacionados aos bônus financeiros ou aumentos salariais. Um bom trabalho pode ser reconhecido de outras maneiras, por meio dos mais variados benefícios, por exemplo: um day off, um vale-presente etc.

Nunca se esqueça do “Funcionário do Mês”, tão famoso em redes como o McDonald’s. É grandioso o poder que tem um reconhecimento desse tipo.

Sentimento de pertencimento

Fortalecer o sentimento de pertencimento dos colaboradores também não é tarefa simples, mas necessária para estimular a ideia de que todos estão em um mesmo barco. Por isso, ambientes que incentivam alta competitividade podem ser tão nocivos, afinal, fazem com que as pessoas se enxerguem como inimigas e não parceiras.

Todos na empresa precisam sentir que são valorizados, reconhecidos e que são importantes para a engrenagem continuar rodando. A pior coisa que pode acontecer é ter um time de funcionários que não se sente parte da missão da empresa.

Cultura organizacional

A cultura organizacional envolve o conjunto de valores, missão, crenças, visão, hábitos e até de regras formais e informais da empresa. Dessa forma, também pode impactar positiva ou negativamente o dia a dia dos colaboradores.

Uma cultura muito agressiva ou a ausência de cultura podem ser grandes problemas. Encontrar uma identidade é importante e irá contribuir para o fortalecimento da organização como um todo, além de trazer profissionais mais alinhados para os times.

Ofereça um salário emocional aos seus colaboradores

Não fique para trás! Usufrua de todos os aprendizados deste artigo e comece agora mesmo a traçar a sua estratégia para ir além da remuneração financeira na sua empresa.

Não se esqueça de que os seus colaboradores são seres humanos com diversas necessidades além de dinheiro. Foque no que eles estão buscando e conte com um time muito mais motivado e feliz!

E para conferir mais artigos como este, acompanhe o blog da Vittude Corporate.

Você pode se interessar também pelos seguintes assuntos:

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo

Leia também

Receba novidades da Vittude