Segurança Psicológica: como criar um ambiente favorável para equipes de sucesso
Avalie este artigo
13 de janeiro de 2021 | 7 min de leitura
Saúde Mental

Segurança Psicológica: como criar um ambiente favorável para equipes de sucesso

A segurança psicológica é uma das grandes preocupações das organizações que desejam atingir o sucesso. Isso porque esse é um fator que impacta diretamente o desempenho, produtividade e até mesmo a felicidades dos colaboradores.

Uma cultura organizacional em que todos se sentem confortáveis para compartilhar ideias, errar e fazer perguntas é essencial para o crescimento de cada um e da empresa como um todo.

E se ainda resta alguma dúvida de que a segurança psicológica é importante no dia a dia de trabalho, uma pesquisa interna do Google realizada com o objetivo de desvendar o segredo das suas equipes mais produtivas revelou que a segurança psicológica era a característica mais evidente dos grupos com melhores desempenhos.

Por que isso acontece? Porque quando as pessoas se arriscam, exploram ideias diferentes e não têm medo de inovar, todo mundo sai ganhando. Quer entender mais sobre o assunto e tirar todas as suas dúvidas? Então, continue a leitura deste artigo!

O que é segurança psicológica?

A segurança psicológica diz respeito a um ambiente detentor de um clima no qual as pessoas se sentem confortáveis para falarem as suas opiniões, compartilharem experiências e ideias. Dessa forma, todos ficam tranquilos e seguros para se expor diante de outros colaboradores da empresa.

Não há o medo de ser punido, constrangido ou rejeitado pelo simples fato de colocar uma ideia na mesa de discussão ou se opor a algo que alguém está falando. Um ambiente assim contribui para que as pessoas sejam mais autênticas e criativas, além de contribuir para uma convivência mais harmoniosa.

Quais são os aspectos da segurança psicológica?

No dia a dia de uma organização a segurança psicológica se apresenta de diferentes maneiras. Conheça, em seguida, os seus principais aspectos:

Segurança para se expressar

Os colaboradores devem se sentir à vontade para expor ideias, questionar, inovar e falar sobre problemas. Tudo isso sem medo.

Segurança para interagir

É necessário cultivar um clima em que todos se sintam confortáveis para pedir ajuda, dar e receber feedbacks, mesmo quando forem conversas difíceis e desafiadoras.

Segurança para aprender

Não pode existir o medo de errar, ariscar, inovar e aprender com os próprios erros. Só assim novas ideias poderão ser testadas.

Segurança para pertencer

Os colaboradores devem se sentir parte de um grupo, valorizados e apoiados, sem acharem que serão prejudicados ou rejeitados.

Por que a segurança psicológica é importante nas empresas?

O estudo do Google citado no início deste artigo foi chamado de “Projeto Aristóteles” e os seus principais insights foram divulgados no New York Times. Enfim, quais elementos o estudo detectou como capazes de influenciar o desempenho das equipes?

  • segurança psicológica: a questão de se sentir confortável para assumir riscos e expor ideias sem ser julgado ou diminuído;
  • confiabilidade: sobre confiar nas pessoas ao seu redor para atingir os resultados e entregar um ótimo trabalho;
  • estrutura e clareza: as pessoas precisam ter clareza sobre os objetivos, metas e seus papéis para atingi-los;
  • significado do trabalho: a importância de se enxergar valor no trabalho que é feito todos os dias;
  • impacto do trabalho: sobre realizar um trabalho que faz a diferença e impacta a vida das pessoas de alguma forma.

Entre todos esses elementos, a segurança psicológica foi apontada como uma das mais importantes para garantir uma equipe produtiva e eficiente.

Além disso, investir nesse fator dentro da empresa também traz outros benefícios essenciais para todos, entre os quais podemos citar:

  • reduz índices de turnover, pois as pessoas ficam mais felizes ao trabalhar com segurança psicológica;
  • gera maior receita, afinal, pessoas com segurança psicológica produzem mais e melhor;
  • equipes com maiores níveis de entrosamento, colaboração e afinidade;
  • abre portar para soluções inovadoras e criativas.

Como medir a segurança psicológica?

Uma das melhores maneiras de se medir os níveis de segurança psicológica na sua empresa é por meio de pesquisas e feedbacks com os colaboradores. A área de RH pode, portanto, rodar um questionário com algumas perguntas que visam analisar esse aspecto dentro da organização. Confira alguns exemplos de questões que podem ser feitas:

  1. Você se sente confortável para expor ideias e fazer perguntas (mesmo que possam ser consideradas “bobas”) em frente aos outros colaboradores?
  2. Você se sente à vontade para colocar a sua opinião em uma reunião, mesmo que ela seja diferente do que todos estão falando?
  3. Você acredita que seja seguro assumir riscos e inovar no dia a dia?
  4. Se você cometer um erro, sente que será julgado ou diminuído?
  5. Você se sente confortável para pedir ajuda, seja ao seu líder ou outros membros da equipe?
  6. Você sente que outros colaboradores poderiam sabotá-lo de alguma forma?
  7. Você e os membros do seu time se tratam com respeito?
  8.  Você sente que os colaboradores rejeitam pessoas que possam ser consideradas “diferentes”?

Qual é o papel dos líderes na manutenção da segurança psicológica?

O perfil de liderança cultivado na empresa também pode ter um impacto significativo quando o assunto é criar um ambiente com segurança psicológica.

Um líder autocrático, por exemplo, é aquele que toma todas as decisões e o time simplesmente segue o seu comando. Assim, nesse modelo de liderança, as pessoas tem menos espaço para contribuir com ideias e, muitas vezes, nem se sentem à vontade para falar.

Por outro lado, um líder democrático incentiva a participação de todos os membros da equipe, estimulando que compartilhem ideias, problemas e sejam criativos o tempo todo.

Qual dos dois perfis de líder você acha que contribui para um time com maiores níveis de segurança psicológica? Com certeza o segundo.

Por isso, cabe à empresa entender como as suas lideranças estão agindo no dia a dia para garantir que nenhum desses profissionais contribua negativamente para o ambiente corporativo. Os profissionais de Recursos Humanos também precisam ficar atentos às questões de recrutamento, afinal, é preciso buscar por perfis de lideranças com fit cultural. Isso já diminui metade dos problemas que poderiam surgir lá na frente.

A segurança psicológica em tempos de pandemia

Com a chegada do novo coronavírus e a mudança no dia a dia de trabalho, diversas empresas adotaram o regime home office. Nesse momento, cuidar para que os colaboradores não se sintam isolados e, mesmo com o distanciamento, tenham a certeza de que estão sendo ouvidos é essencial.

Toda mudança exige adaptações e o trabalho a distância exige alguns reajustes para garantir a segurança psicológica.

Dê uma atenção especial aos profissionais que são de posições mais baixas, como estagiários ou analistas, pois podem se sentir acuados e mais inseguros nessa nova dinâmica de trabalho. Eles precisam de suporte e a garantia de que há espaço para expor ideias, relatar problemas e criar. Isso é importante para manter a motivação e oferecer perspectivas.

Os líderes, por sua vez, têm um desafio a mais, pois precisam garantir a excelência na entrega dos resultados ao mesmo tempo em que aprendem a gerir equipes remotamente. Não é simples, mas com uma boa organização não se torna uma tarefa impossível.

Como promover a segurança psicológica no dia a dia da empresa?

O “Projeto Aristóteles”, do Google, acabou com aquela ideia que muitas empresas tinham de que para atingir o sucesso bastava colocar pessoas muito inteligentes para trabalharem juntas. Isso não é o suficiente.

A maneira como as pessoas se relacionam e a inteligência coletiva são muito mais eficientes para construir equipes de alta performance. Isso porque é dessa maneira que se cultiva um dia a dia com mais empatia e sentimento de pertencimento.

Cultivar um ambiente agradável, tranquilo e seguro para os colaboradores é essencial para que a produtividade ideal seja alcançada. O estudo do Google demonstrou que focar somente em salários, altos cargos e benefícios não é o suficiente.

Com essa clareza, agora o foco é dar o próximo passo e traçar um planejamento com ações estratégicas que visem promover a segurança psicológica na sua empresa. Em seguida, confira alguns exemplos!

1. Criação de uma cultura de feedback

Um dos principais pontos quando o assunto é segurança psicológica diz respeito a uma cultura de feedback bem estabelecida. Essa é uma das maneiras mais eficazes de criar um diálogo honesto entre líderes e liderados.

Dessa forma, cria-se um canal de comunicação e as pessoas se sentem mais confortáveis para expor problemas, dúvidas e ideias. Para aqueles que são mais tímidos, pode ser um ótimo ponto de partida.

É importante que o RH da empresa crie esses ciclos de feedbacks com o objetivo de propor uma troca constante entre os membros da equipe.

2. Maior tolerância aos erros e às diferenças

Os baixos níveis de segurança psicológica são, em muitos casos, consequência da intolerância aos erros e diferenças entre as pessoas. Isso não significa que ao cometer um erro gravíssimo o responsável não deva sofrer as consequências, como levar um sermão do chefe.

Significa que quando as pessoas têm muito medo de errar porque acham que serão severamente punidas, deixam de experimentar e testar. Dessa forma, grandes ideias podem ficar adormecidas.

Incentivar opiniões que fogem do óbvio e garantir que todos se sintam confortáveis com as diferenças é essencial para criar um clima agradável e tranquilo.

3. Incentivo à criatividade e tomada de riscos

Não são todas as empresas que incentivam a tomada de riscos, pois é algo que varia muito conforme a cultura do ambiente. Vale refletir sobre como grandes ideias podem resultar em ótimos resultados, mas para isso precisam ser tomados alguns riscos de vez em quando.

Encontrar o equilíbrio ideal dos riscos para a sua empresa pode ser o caminho certo para não anular a criatividade.

4. Incentivo à escuta ativa

A escuta ativa diz respeito a prestar atenção na fala do outro e, assim, demonstrar verdadeiro interesse pelo o que está sendo dito. É uma habilidade importante para garantir a segurança psicológica, pois todo mundo sente a necessidade de ser estudado de verdade.

Uma das ferramentas para desenvolver a escuta ativa é a psicoterapia.

5. Inclusão nas tomadas de decisões

Profissionais, principalmente líderes, que tomam decisões sem incluir os outros membros da equipe estão contribuindo para um ambiente com menos colaboração. É importante garantir que todos possam expor suas opiniões antes de uma decisão ser tomada.

Essa é uma maneira de fortalecer o sentimento de pertencimento, incentivar o compartilhamento de ideias, estimular a colaboração e fazer com que todos se sintam importantes.

Cuide da segurança psicológica da sua empresa e colha os frutos

Enfim, depois de todas essas informações valiosas, não tem como continuar ignorando a importância da segurança psicológica, não é mesmo?

Comece agora mesmo a traçar uma estratégia para a sua empresa, treine seus líderes e cultive uma cultura saudável. Aos poucos, a organização irá colher todos os frutos e garantir um dia a dia de trabalho muito mais produtivo!

E para conferir mais artigos como este, navegue pelo blog do Vittude Corporate.

Você pode se interessar também pelos seguintes assuntos:

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo

Leia também

Receba novidades da Vittude