Vantagem competitiva: o conceito e seus tipos
Avalie este artigo
4 de agosto de 2021 | 7 min de leitura
Sem categoria

Vantagem competitiva: o conceito e seus tipos

Entre tantas empresas de um mesmo segmento, o que faz uma pessoa optar pelo produto ou serviço de uma e não de outra? A vantagem competitiva é uma das grandes responsáveis por isso, pois cria um forte diferencial que atrai um maior número de clientes e ajuda organizações a atingirem os resultados pretendidos.

É essa tão almejada vantagem sobre a concorrência que ajuda uma empresa a se destacar, gerar valor para o seu público e crescer significativamente.

Se você quiser saber melhor como criar uma excelente vantagem competitiva para a sua organização, leia este artigo completo sobre o assunto e descubra como sair na frente dos concorrentes que atuam na mesma área do seu negócio.

O que é vantagem competitiva?

A vantagem competitiva se trata do diferencial de uma empresa, ou seja, do conjunto de características que posicionam uma organização à frente de seus concorrentes de mercado.

Dessa forma, ela tem chances muito maiores de ser escolhida no momento da compra de um produto ou serviço. Trata-se, portanto, daquilo que a sua empresa faz que a torna única e não pode ser imitado com facilidade pelos concorrentes.

Quais são os principais tipos de vantagens competitivas?

Existem diversas formas de se criar uma vantagem competitiva para a sua empresa. Em seguida, conheça as principais:

Baixo custo

O baixo custo está relacionado aos gastos para fabricar e distribuir uma determinada mercadoria ou realizar serviços. Dessa forma, é possível oferecer um produto ou serviço com preço final muito mais atrativo para o consumidor. No entanto, para alcançar este diferencial é preciso investir em estratégias econômicas.

Diferenciação de produto ou serviço

Neste tipo de vantagem competitiva, a organização foca em oferecer produtos ou serviços que sejam superiores aos vendidos pela concorrência, por meio de:

  • usabilidade do produto;
  • design e acabamento do produto;
  • suporte técnico/atendimento;
  • canal de comunicação com o cliente.

Atendimento

Por fim, o atendimento também é um exemplo de vantagem competitiva, afinal, todo cliente gosta de ser bem atendido. O objetivo aqui é proporcionar uma experiência agradável, dinâmica e eficiente ao consumidor para que todas as necessidades sejam atendidas da melhor forma possível.

Quando falamos sobre atendimento, todo mundo tem uma marca preferida da qual se lembra de uma boa experiência quando precisou de um suporte ou comprou um produto.

Localização

Em alguns casos, a localização da empresa pode ser uma grande vantagem competitiva. Uma loja, por exemplo, que fica em um endereço estratégico para os seus clientes, pode acabar atraindo muito mais consumidores e isso se torna um grande diferencial.

Foco

Quando falamos sobre foco, estamos nos referindo a limitar o escopo de ação da empresa. Isso significa focar a atuação para que se possa reduzir custos ou criar uma diferenciação no mercado, direcionando esforços para determinadas regiões ou necessidades.

Com isso, é muito comum que as organizações que adotam uma estratégia de foco também trabalhem com uma vantagem competitiva voltada para o preço ou diferenciação.

Um ótimo exemplo são as companhias aéreas regionais que, por contarem com uma logística menos complexa, conseguem reduzir os preços das passagens.

A importância das “5 Forças de Porter”

Não podemos falar sobre vantagem competitiva sem citar Michael Porter, professor norte-americano de Harvard reconhecido mundialmente nas áreas de administração, economia e marketing.

Por ser uma autoridade no assunto, já ajudou no crescimento de diversas empresas que conseguiram conquistar um espaço significativo no mercado. Segundo o especialista, as “5 Forças de Porter” são essenciais e devem ser a base de uma estratégia competitiva.

Assim, Porter afirma que o estudo aprofundado das 5 forças contribui para o desenvolvimento de uma estratégia capaz de criar vantagens competitivas que geram diferenciação no mercado. Confira quais são:

1. Rivalidade entre concorrentes

Este é um dos fatores mais determinantes quando estamos falando sobre competitividade no mercado. Isso porque é muito importante conhecer a concorrência e entender o que está sendo realizado no mercado.

Dessa forma, fica mais claro o que precisa ser feito para que a sua empresa se posicione e trabalhe em uma vantagem competitiva capaz de se tornar um grande diferencial no segmento.

2. Ameaça de novos entrantes

É imprescindível que as organizações fiquem atentas em relação à possibilidade da ocorrência de novos entrantes no mercado. É importante que ela já conte com estratégias claras e eficientes para atuar nesse tipo de situação.

3. Poder de negociação dos clientes

Tempos atrás, as empresas tomavam decisões sem nem sempre levar em consideração o poder de negociação dos clientes. Hoje, isso já mudou, pois o consumidor ganhou um espaço muito maior em relação a decisões importantes. São exigentes e fazem com que as organizações adotem condutas que, por muitos anos, foram ignoradas, como responsabilidade social e ambiental.

4. Poder de barganha dos fornecedores

Estamos falando sobre lei da oferta e da demanda. Trata-se de um ponto importante para ser considerado, pois um ambiente com poucos fornecedores se torna muito mais hostil. São eles que controlam o preço e a qualidade dos insumos.

5. Ameaça de produtos substitutos

Os produtos substitutos são diferentes, mas atendem a uma mesma necessidade e, portanto, podem ser considerados concorrentes. Um ótimo exemplo para entender melhor sobre o que se trata são os refrigerantes e sucos em caixa, que apesar de diferentes, podem concorrer para atender a uma mesma demanda.

Qual é a importância da vantagem competitiva?

A vantagem competitiva é de extrema importância para o crescimento de um negócio, pois é capaz de alavancar os negócios e garantir que a empresa venda a e lucre mais.

A partir do momento em que a sua marca tem um diferencial que a coloca à frente dos concorrentes, os consumidores enxergam maior valor na sua empresa. Assim, há mais chances de optarem por efetivar a compra de um produto ou serviço.

Um ótimo exemplo para entender a vantagem competitiva na prática é a Apple, que vende smartphones e computadores com preços bem altos diante da concorrência e, mesmo assim, não deixa de vender. Nesse caso, a vantagem competitiva não tem nada a ver com o preço e sim com o design e a qualidade dos produtos, que são uma marca registrada reconhecida e associada por todos os clientes.

Quem opta por comprar algo da Apple é muito mais do que um cliente, é um grande embaixador da marca, um fã que enxerga essas vantagens competitivas tão bem construídas e consolidadas ao longo dos anos.

Mas por que algumas empresas que parecem ter uma vantagem competitiva, com o passar do tempo, acabam desaparecendo do mercado? Isso pode acontecer por diversos motivos, entre eles, a falta de inovação e a ausência de preocupação em analisar o público e a concorrência de perto.

Como criar vantagem competitiva para a sua empresa?

Existem três características fundamentais que definem a vantagem competitiva de uma empresa, sendo elas:

  • geração de valor ao cliente: garantir uma percepção positiva diante dos olhos do cliente;
  • ser insubstituível: diz respeito a criar uma vantagem competitiva que não podem ser facilmente replicada, substituída ou adaptada pela concorrência;
  • sustentabilidade: a necessidade de durabilidade de uma vantagem competitiva, ou seja, ela não deve ser momentânea.

Enfim, para chegar lá e alcançar a vantagem competitiva da sua empresa, confira o passo a passo:

Analise da concorrência

Um dos primeiros pontos que deve ser analisado é o perfil e a performance dos concorrentes, pois é necessário entender o que as outras empresas do seu segmento estão fazendo. Dessa forma, é possível ter clareza sobre quais são as vantagens competitivas da concorrência para, então, pensar na sua própria definição e como criar um diferencial.

Conheça o seu público

Outro ponto importante é o conhecimento do público-alvo da empresa, pois só assim é possível criar produtos e/ou serviços de acordo com as necessidades reais desses potencias clientes. Com esse tipo de clareza, fica mais fácil adaptar ou criar produtos que sejam um diferencial no dia a dia das pessoas.

É importante analisar o que a concorrência está oferecendo e como, a partir das características do seu público, é possível oferecer algo que vá além, seja no produto/serviço em si, no atendimento, auxílio ou em outros aspectos.

Os resultados, portanto, serão muito mais efetivos se, ao longo de todo o processo, for realizado um estudo de público minucioso que vise entender realmente quem são aquelas pessoas, seus interesses e demandas.

Trabalhe a liderança de custo

A liderança de custo é alcançada por meio da diminuição dos custos para a produção, o que envolve diverso fatores, entre eles: marketing, logística, vendas etc.

Esse tipo de análise e estratégia é essencial para empresas quem desejam trabalhar o baixo custo como uma vantagem competitiva.

Aumente a produtividade dos colaboradores

O aumento da produtividade é bom para a empresa em si e para o consumidor final. Um ambiente com bom clima organizacional e colaboradores satisfeitos, motivados e produtivos cria um dia a dia de trabalho muito propenso a atingir a excelência nos resultados e na inovação.

Dessa forma, os funcionários se sentem mais satisfeitos, a empresa cresce e os consumidores têm acesso a produtos e serviços muito melhor desenvolvidos, com maior valor agregado e acima da concorrência.

Identifique os recursos

A identificação de recursos também não pode ser negligenciada e se divide em quatro categorias:

  • financeiros: caixa, lucro;
  • físicos: matéria-prima, equipamentos;
  • organizacionais: estruturas, cultura, equipe;
  • humanos: habilidades, competências.

Quando essa análise é feita minuciosamente, fica mais fácil compreender as vantagens competitivas da organização e buscar por melhorias também.

Desenvolva capacidades dinâmicas

Por fim, garantir o desenvolvimento das capacidades dinâmicas também é essencial para criar uma vantagem competitiva. Isso significa ter uma boa capacidade de se adaptar diante de novos cenários e possíveis adversidades. As mudanças são necessárias e, por isso, é importante focar na construção de um ambiente que preze pela inovação.

Exemplos de empresas com vantagem competitiva

Por fim, agora que você já compreendeu o que é a vantagem competitiva, sua importância e os principais tipos, confira alguns exemplos de empresas que são (ou já foram) muito fortes no mercado porque têm clareza da sua vantagem sobre a concorrência.

Netflix

A Netflix foi a pioneira no segmento de streaming de filmes e séries. Houve uma época em que ter acesso a esse tipo de entretenimento não era tarefa tão simples, sendo preciso alugar fitas ou DVDs. Hoje, com o mercado de streaming cada vez mais forte, as pessoas têm acesso a tudo isso sem sair de casa.

Por meio da tecnologia e uma visão inovadora, a Netflix abriu portas para uma nova forma de consumo de entretenimento que revolucionou o mercado. E, com isso, quem ficou para trás foram as locadoras, que pararam no tempo e não conseguiram se reinventar.

Nubank

A fintech brasileira tem diferenciais competitivos muito interessantes de serem analisados, como a ausência de determinadas taxas que são cobradas por bancos tradicionais.

Além disso, a sua principal vantagem competitiva é pautada em um dos pontos que mais incomoda o público dos bancos: a burocracia, processos demorados e filas. Por isso, nasceu com o objetivo de ser um banco totalmente digital, com um aplicativo simples que oferece uma ótima experiência para o usuário.

Kodak

Além dos exemplos de empresas atuais, vale a pena citar a Kodak, uma marca que teve o seu auge há alguns anos e, com a ascensão das fotografias digitais, acabou perdendo a sua vantagem competitiva.

Isso aconteceu porque a Kodak não se reinventou, não acompanhou as mudanças do mercado e nem inovou no segmento (o mesmo aconteceu com as locadoras de vídeos em relação ao mercado de streaming).

Qual é a vantagem competitiva da sua empresa?

Com todas essas informações em mãos, agora não há mais desculpas para não definir (ou redefinir) as vantagens competitivas da sua empresa. É impossível se destacar no mercado e ganhar relevância diante dos concorrentes sem ter clareza sobre o diferencial da organização, o que a torna única.

Então, junte todas as ferramentas e informações e comece agora mesmo a estudar a vantagem competitiva da sua empresa. E para continuar lendo conteúdos como este, não deixe de navegar pelo blog do Vittude Corporate!

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo

Leia também

Receba novidades da Vittude