terapia-online-e-presencial

Terapia online X presencial: qual é ideal para você?

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

Por muitos anos, a terapia presencial era a única forma de ter acesso ao atendimento com um psicólogo. Foi apenas em 2018, com a aprovação do Conselho Federal de Psicologia (CFP), que a terapia online foi regulamentada. Em 2018, a Resolução CFP11/2012 foi atualizada. O limite de sessões por mês foi derrubado e atendimento psicoterapêutico online saiu da restrição de caráter experimental. Com todos os avanços, surgem dúvidas em relação aos formatos de terapia online e presencial

Nem todo mundo se dá conta de como esse novo cenário é importante para a saúde mental das pessoas, pois com a nova regulamentação, mais gente passa a ter acesso às sessões com um psicólogo.

Um número muito grande de pessoas desprioriza a terapia em suas rotinas. Além de ser um investimento de longo prazo, existem outras barreiras: geográficas, financeiras, estilo de vida atribulado. Com isso, muitas doenças mentais acabam sendo subdiagnosticadas.

A depressão, por exemplo, é a doença mais subdiagnosticada que existe, segundo a Organização Mundial da Saúde. Existem em torno de 350 milhões de pessoas com o transtorno no mundo, mas 47% delas não têm consciência da doença.

O novo formato de terapia totalmente online faz com que muita gente tenha questionamentos sobre a sua eficácia, afinal, tudo o que é novo gera certo estranhamento no início, não é mesmo? Além disso, as pessoas ficam muito em dúvida sobre o que é melhor para elas.

O que levar em consideração para essa escolha? Nesse artigo vamos ajudar você a entender como tomar a sua decisão.

Quais são as diferenças entre terapia online e presencial?

As principais diferenças entre terapia online e presencial estão pautadas em custo, tempo e localização. Além disso, deve ser levado em consideração também qual é a situação atual do paciente, pois para alguns perfis de pacientes pode não ser recomendável algum dos formatos.

Se você já está pronto para começar a fazer terapia, mas ainda não sabe se deve aderir às sessões presenciais ou online, vamos sanar todas essas dúvidas de uma vez por todas.

Agora é a hora de analisar as diferenças entre essas duas modalidades e escolher aquela que faz mais sentido para o seu perfil. E fique tranquilo, porque caso você não se adapte a um dos formatos é só tentar o outro depois!

1. Custos

Uma das principais diferenças entre a terapia online e presencial é o valor investido. De acordo com o Conselho Federal de Psicologia (CFP), uma consulta presencial com um psicólogo sai em torno de R$226,38.

Visto que o recomendado é que se faça uma sessão por semana, no final do mês os gastos superam R$900,00. No país em que vivemos não é todo mundo que pode investir essa quantia de dinheiro, não é mesmo?

A terapia online chega com o objetivo de democratizar esse serviço. Além dos valores das sessões serem mais acessíveis, normalmente a partir de R$70, você também não gasta em deslocamento até o consultório.

Ah, e vale ressaltar que o preço mais baixo não significa que você terá acesso a psicólogos menos experientes, muito pelo contrário. A oferta de profissionais é muito boa.

Como a atendimento online rompe a barreira geográfica, é possível ter acesso a profissionais com mestrado e até doutorado, com muitos anos de experiência, mas que moram em cidades onde o custo de vida é menor.

Além disso, o valor da consulta também sobre o impacto da redução dos custos com salas e aluguéis. Isso por que o menor custo é reflexo do fato de que o psicólogo não terá que disponibilizar um ambiente físico para te atender e, consequentemente, os seus gastos fixos também são menores.

2. Tempo

Se você tem uma rotina muito atribulada, talvez a terapia online seja a solução perfeita. Quando precisamos nos deslocar até o consultório do psicólogo, perdemos um tempo no trânsito que poderia ser utilizado de outras formas.

Ao optar pela terapia online, você pode reservar uma horinha no meio do seu dia para se dedicar à sessão, por exemplo. Dessa forma, você economiza tempo de deslocamento e consegue organizar melhor a sua agenda.

Nas grandes cidades, onde o impacto das horas perdidas no trânsito é muito relevante, e onde existem dificuldades de estacionamento, o fator tempo é super importante. Afinal de contas, a única hora que não conseguimos comprar de volta é a nossa.

3. Localização

Se você mora em cidades grandes, com certeza não sofre tanto para encontrar um bom psicólogo. No entanto, fora dos grandes centros a oferta é mais escassa.

Segundo levantamentos do Conselho Federal de Psicologia, no Brasil há em torno de 150 mil psicólogos, mas a maioria deles, cerca de 60%, está no Sudeste. Não é a toa que em um país como o nosso, muita gente desista de fazer terapia porque não encontra um bom profissional.

A terapia online surge como uma ótima alternativa para quem mora em pequenas cidades. As sessões virtuais permitem que você se conecte com psicólogos de qualquer lugar do Brasil.

Se você estiver morando fora do país também é uma opção incrível, pois a tecnologia conecta pessoas ao redor do mundo todo. Se for o seu caso, não restam dúvidas de que a terapia online é a resposta certa.

Para você ter uma ideia, cerca de 25% dos clientes da Vittude são brasileiros que estão morando em outros países em função de estudo ou trabalho. Distribuídos em 52 países, em todos os continentes, muitos relatam ser um desafio encontrar um psicólogo que fale português na cidade onde moram atualmente.

Além disso, mesmo quando o indivíduo fala fluentemente a língua local, não podemos deixar de considerar a diferença cultural existente em outros países, o que dificulta a conexão e sintonia entre psicólogo e paciente.

Há muitos relatos de isolamento social, desafios em fazer novos amigos, se adaptar à uma nova cultura, gastronomia, clima, etc. Portanto, se você está em outro país, com certeza a terapia online trará muitos benefícios para seu dia a dia.

4. Qualidade

Muita gente ainda fica com o pé atrás em relação aos atendimentos à distância, no entanto, estudos comprovam que a qualidade é a mesma. E digo mais, em alguns quadros, a eficácia do tratamento é maior no online do que no presencial. Bons exemplos são os quadros de ansiedade generalizada, agorafobia e síndrome do pânico, onde um dos medos do paciente é justamente sair de casa.

Tudo vai depender do seu perfil mesmo. Tem muita gente que não quer abrir mão do contato presencial.

Vários países, como Canadá, Reino Unido e Austrália também já regulamentaram a terapia online.

Um estudo realizado em 2014 pelo psiquiatra Wagner Gattaz, diretor do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo não revelou diferença de qualidade entre a terapia online e presencial.

Seu estudo envolveu 107 pacientes com depressão, sendo que 52 foram tratados virtualmente e 55 presencialmente. Wagner Gattaz afirma que não houve diferença em relação à evolução clínica.

É importante sinalizar, no entanto, que atendimentos psicológicos virtuais merecem algumas ressalvas! Não é recomendado que crianças e adolescentes e pessoas com quadros de saúde mental muito graves façam sessões online.

Nesses casos, o ideal é conversar com um médico para receber as devidas orientações, pois o melhor pode ser conduzir a terapia presencialmente.

Terapia online: dicas para fazer boas escolhas

Caso opte pela terapia online, como ainda é algo novo, separamos algumas dicas para te ajudar nessa escolha!

Primeiramente, você deve se certificar de que o profissional escolhido está registrado no Cadastro Nacional de Psicólogos – pesquise pelo seu nome completo ou número no conselho. Também não se esquecer de conferir se a plataforma que está utilizando tem boa reputação em sites como o Reclame Aqui – a Vittude, por exemplo, não possui nenhuma reclamação!

Nos dias das sessões, se organize para realizá-las em um lugar no qual você tenha privacidade e se sinta à vontade para falar. Não é ideal escolher lugares públicos para esse tipo de compromisso.

E, por fim, é sempre bom lembrar que você precisa estar com uma boa conexão de internet, caso contrário, a sessão será muito prejudicada.

Como saber qual formato é melhor para mim?

Ninguém poderá te dar essa resposta pronta. O mais importante é ter clareza sobre as vantagens de cada um e testar.

Se você nunca fez terapia, pode ser que o modelo tradicional presencial seja mais interessante para ter um primeiro contato com o psicólogo. Tem gente que fica envergonhado de falar diante de uma câmera, por exemplo, e em casos assim, o contato físico pode ser melhor.

No entanto, se você mora em um lugar com poucas opções de profissionais de qualidade ou se tem uma rotina muito corrida, experimente fazer online. Você pode se surpreender com os ótimos resultados.

Como já citamos anteriormente, o mais importante é estar atento ao nível de urgência do seu atendimento e gravidade da sua condição.

Pessoas que passaram por traumas muito fortes ou que correm risco de vida não devem nem pensar duas vezes: a terapia presencial é a resposta.

Se estiver com dúvidas, consulte um especialista e peça a recomendação adequada para o seu quadro.

O crescimento da terapia online é significativo

Não há como negar que a regulamentação da terapia online abre muitas possibilidades! A quebra de barreiras é enorme: preço, acesso e tabus são algumas delas.  

É um avanço inegável e os números não mentem: em 2012, o CFP registrava 224 plataformas cadastradas, enquanto em 2018 já pulou para 854. Entre elas, está a Vittude, empresa que nasceu com o objetivo de encurtar distâncias na busca de melhores condições de saúde e bem-estar.

Na Vittude você encontra psicólogos de diversas especializações prontos para te atender pessoal ou virtualmente.

Ao todo, a Vittude já conta com mais de 20 mil pacientes e 3,5 mil psicólogos em sua base, atuando em mais de 50 países ao redor do mundo.

Se você já entendeu a importância da terapia e todos os benefícios que ela irá proporcionar tanto na sua vida pessoal quanto profissional, agora só falta encontrar o seu psicólogo. Onde quer que você esteja, conte a Vittude nessa busca clicando aqui!

Bruna Cosenza

Escritora, produtora de conteúdo e LinkedIn Top Voice 2019. Autora do romance "Lola & Benjamin", acredita que as palavras têm poder próprio e são capazes de transformar, inspirar e libertar. É apaixonada por comportamento humano e pela relação entre corpo e mente. Escreve porque considera o conteúdo uma das ferramentas mais poderosas que existem para provocar reflexões e derrubar barreiras.

Avalie esse artigo:

Artigo publicado em Psicoterapia

Comentários:

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
Gerson Ferreira
8 meses atrás

O mais curioso e contraditório é que no sites de vocês, vocês dizem: “Orientação psicológica online não é psicoterapia. Trata-se de um atendimento breve, pontual e que tem foco no tema proposto pelo paciente. Já a psicoterapia é um processo completo de tratamento e deve ser realizada unicamente de forma presencial.” E aqui no Blog vocês abordam o assunto sem colocar nenhuma restrição entre ambos os tipos de atendimentos. Afinal, tem restrição ou não? Nenhum outro site de atendimento online coloca essa restrição, como também países da América do Norte e Europa, que atendem online e realizam psicoterapias iguais as… Read more »