Quando o cansaço mental passa a ser um problema

Quando o cansaço mental passa a ser um problema?

  |  Tempo de leitura: 8 minutos

Após um dia atribulado, como você se sente física e mentalmente? Nem todo mundo se dá conta, mas não é somente o corpo que fica cansado diariamente. O cérebro também está trabalhando constantemente e, por isso, o cansaço mental pode impactar a vida de muitas pessoas.

Vale ressaltar que se sentir cansado por determinados períodos é normal. O que passa a ser um problema é quando a fadiga afeta a saúde mental e física das pessoas. Por isso, é necessário fazer pausas ao longo do dia, ter momentos de relaxamento e cuidado com o bem-estar.

Se você sente que está sofrendo com o esgotamento mental, este artigo é para você. Em seguida, você poderá conferir as principais informações sobre o assunto, mas não se esqueça de que em alguns casos é preciso buscar a ajuda de um psicólogo, combinado? Continue a leitura!

O que é o cansaço mental?

O cansaço mental também é conhecido como estafa mental. Caracteriza-se pela sobrecarga de informações sentida pelo nosso cérebro de tal forma que o corpo começa a dar sinais físicos de que precisa de uma pausa.

É importante ter em mente que se sentir cansado em momentos específicos é natural, mas se você passar a conviver com esta sensação de maneira mais constante, por semanas ou meses, pode ser um sinal de alerta.

Esse tipo de esgotamento pode atingir tanto crianças como adultos e é capaz de afetar o desempenho profissional e escolar do indivíduo. O que acontece é que quando a pessoa está no seu limite, o rendimento e o prazer na execução das suas tarefas caem. Dessa forma, acabam se tornando desgastantes e demandando muita energia.

Quais são os sintomas do cansaço mental?

O cansaço mental impacta várias esferas da vida de uma pessoa. Os sinais indicam que o corpo está sobrecarregado e precisa descansar. Entre os principais sintomas, estão:

  • falta de concentração;
  • cansaço em excesso e falta de energia;
  • dores pelo corpo;
  • problemas de memória;
  • alterações de humor;
  • dificuldades em realizar tarefas do dia a dia;
  • redução da libido;
  • perda de apetite;
  • desinteresse por atividades que antes eram prazerosas;
  • dificuldades para dormir e insônia;
  • angústia e desânimo;
  • irritabilidade;
  • sonolência ou insônia;
  • diminuição da motivação e da produtividade.

Além disso, o esgotamento mental pode deixar a imunidade mais baixa, o que torna o organismo mais vulnerável para o surgimento de outras doenças. Caso perceba que estes sinais é necessário descansar, caso contrário, é possível que o cérebro seja ainda mais sobrecarregado, resultando em enxaquecas ou até mesmo em sintomas de uma depressão.

Quais são as causas mais comuns de cansaço mental?

Quando o cansaço mental passa a ser um problema

Existem várias situações que podem levar ao cansaço mental que, se persistente, pode se tornar um problema na vida do indivíduo. No entanto, nem sempre a pessoa tem consciência do que está causando o esgotamento e como sair do círculo vicioso. Nesses casos, é fundamental buscar ajuda psicológica para lidar com a questão.

Em seguida, confira algumas das causas mais comuns de cansaço mental que são responsáveis por manter o cérebro ativo o tempo todo:

  • trabalho excessivo, sem pausas ou férias por muito tempo;
  • período longo de estímulos intelectuais, como estudos e pesquisas;
  • preocupações excessivas com problemas pessoais e/ou profissionais;
  • exposição constante aos estímulos das redes sociais e  excesso de informações;
  • transtornos mentais, como depressão e ansiedade.

Dicas para ter mais qualidade de vida e combater o cansaço mental

Corpo e mente caminham juntos, por isso, é preciso incluir no seu dia a dia atividades de autocuidado voltadas para estas duas esferas. É importante detectar os sinais de cansaço mental para saber quando é necessário agir com mais cautela e buscar válvulas de escape.

Lembre-se: por mais que várias atitudes rotineiras possam melhorar a saúde mental e física, em alguns casos pode ser necessário procurar por ajuda especializada, como de um psicólogo.

Em seguida, confira algumas dicas para ter mais qualidade de vida e combater o cansaço mental:

Pratique exercícios físicos

É comprovado cientificamente que praticar exercícios físicos regularmente é um ótimo remédio para combater o estresse e reduzir a ansiedade e a depressão. Além disso, aumenta a sensação de bem-estar.

Exercícios leves e curtos são recomendados para combater o cansaço. Não é preciso ter uma rotina de atleta para colher os benefícios: realizar atividades três vezes por semana, de 20 a 40 minutos, com intensidade baixa a moderada, já é o suficiente para sentir os benefícios.

Cultive hobbies

Ter hobbies é fundamental para desligar a mente de preocupações e ter momentos de autocuidado. É importante que, ao longo da sua rotina, você tenha intervalos nos quais pode se dedicar àquilo que faz por puro prazer, por exemplo:

  • ler;
  • pintar;
  • tocar um instrumento;
  • dançar;
  • cozinhar;
  • andar de bicicleta;
  • assistir filmes e séries;
  • cuidar do jardim.

Tenha uma alimentação saudável

É claro que, de vez em quando, é permitido comer besteiras e alimentos mais gordurosos, mas, no geral, é recomendado seguir uma dieta mais equilibrada. Isso significa incluir verduras, legumes e frutas na sua alimentação.

Além disso, itens como banana, abacate, canela e amendoim possuem propriedades que melhoram a disposição e, portanto, combatem o cansaço mental. Comer bem é fundamental para se sentir mais disposto e saudável.

Inclua momentos de lazer no seu dia a dia

Quando o cansaço mental passa a ser um problema

O lazer pode estar atrelado àquilo que você faz para relaxar e abstrair a mente. Desde os hobbies até sair com os amigos ou familiares. O mais importante é garantir que a sua rotina não fique presa ao círculo vicioso voltado apenas para tarefas pessoais e profissionais que exigem preocupação e atenção constantes.

Tire férias pelo menos uma vez ao ano

Muitas pessoas têm o hábito de entrar no looping infinito do trabalho e, dessa forma, acabam deixando de realizar pausas importantes para relaxar.

Tirar férias é fundamental para aliviar o estresse do dia a dia e se permitir abstrair das preocupações do trabalho. Portanto, as férias são mais do que momentos de prazer, pois também contribuem positivamente para a saúde mental e física e até mesmo para a melhora dos relacionamentos e do desempenho profissional.

Afinal, viajar abre as nossas perspectivas, promove o autoconhecimento e nos ajuda a descansar a mente para voltar à rotina com as energias renovadas.

Crie uma rotina de sono equilibrada

Um sono tranquilo é essencial para ter uma vida equilibrada e combater o cansaço mental. É durante o sono que o organismo realiza funções restauradoras do corpo, além de repor energias e regular o metabolismo. Tudo isso é importante para manter o corpo e a mente saudável.

O número de horas de sono recomendado varia conforme a fase de vida, mas, no geral, são necessárias em média 8 horas por dia, sem interrupções. Quando se dorme menos do que isso, o funcionamento do organismo é impactado negativamente e aumentam as chances de desenvolver doenças cardiovasculares, diabetes, depressão e obesidade.

Além disso, a falta de sono também impacta na qualidade de vida e no bem-estar, pois o indivíduo se sente cansado, indisposto e sem energia.

Faça psicoterapia

Em alguns casos, apenas os hábitos saudáveis listados acima podem não ser o suficiente para combater o cansaço mental. Nesse tipo de situação, é importante buscar o auxílio de um psicólogo.

Por meio da psicoterapia, o paciente vivenciará um profundo processo de autoconhecimento no qual será capaz de reconhecer gatilhos e padrões de comportamento. Dessa forma, conseguirá entender melhor o que vem causando o seu esgotamento e traçar estratégias para superá-lo.

Além disso, a psicoterapia é muito valiosa para mudar a visão das pessoas em relação a como lidam com os problemas, frustrações e preocupações rotineiras. Isso significa entender que eles continuaram acontecendo, mas ser capaz de enfrentá-los de uma maneira mais saudável para não sucumbir ao cansaço mental.

O acompanhamento psicológico é recomendado para qualquer indivíduo, não somente aqueles que enfrentam algum problema mais grave. No entanto, em casos mais delicados é fundamental para a superação das adversidades.

Cuide do seu bem-estar e viva melhor

Agora que você já entendeu o que é o cansaço mental e por que ele pode se tornar um problema, é importante ficar de olho nos sinais e, se necessário, buscar o suporte de um psicólogo.

Cuidar do seu bem-estar e da sua qualidade de vida é fundamental para se sentir melhor consigo mesmo e lidar de maneira mais saudável com os obstáculos que cruzarão o seu caminho.

Para mais artigos e dicas sobre bem-estar e saúde mental, acompanhe o blog da Vittude!

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade. Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta