Como lidar com Pessoas Com Transtorno Explosivo Intermitente

Como lidar com pessoas com Transtorno Explosivo Intermitente?

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

Aprender como lidar com pessoas com transtorno explosivo intermitente (TEI) é essencial para criar uma boa convivência, embora alcançar a harmonia possa ser um desafio. 

As explosões de raiva características de indivíduos com TEI são incômodas e, ironicamente, costumam despertar a raiva de quem está ao redor deles. Assim, os atritos e a falta de paciência generalizada se tornam comuns na residência ou nos ambientes frequentados pela pessoa com TEI. 

Para não se envolver em conflitos desnecessários e, ainda, não agravar a condição da pessoa irritável, você pode tomar algumas atitudes.  

O que é transtorno explosivo intermitente?

O transtorno explosivo intermitente (TEI) é uma condição psicológica que consiste em constantes explosões de raiva e comportamentos agressivos. Indivíduos com essa condição não conseguem controlar os seus impulsos violentos e descontam a sua frustração em objetos ou em outras pessoas. 

As manifestações de fúria ocorrem de formas variadas, dependendo do grau de gravidade do transtorno. Indivíduos com sintomas leves geralmente gritam, xingam, apontam o dedo, iniciam discussões, destroem objetos e fazem ameaças vazias. 

Já indivíduos com sintomas graves partem para a agressão física (chutes, socos, empurrões) e para a destruição de propriedade alheia. Objetos também podem ser arremessados com a intenção de machucar durante uma briga.

Antes de agir, a pessoa com TEI sente um mal-estar generalizado e uma sensação grande de angústia. Ela precisa liberar a irritação crescente em seu interior de alguma forma e, como não conhece maneiras saudáveis de fazê-lo, acaba se ferindo ou ferindo outros. 

O transtorno explosivo intermitente normalmente começa na infância ou no início da adolescência. Pais de crianças com TEI costumam perceber sinais do transtorno em razão das reclamações de professores e pais de colegas. Essas crianças tendem a brigar com frequência na escola, criando inimizades com coleguinhas de turma. 

Já adolescentes, além dos problemas na escola e as brigas, podem se envolver em problemas mais sérios, como destruição de propriedade alheia.

Como saber que alguém tem transtorno explosivo intermitente?

Você tem um colega de trabalho, chefe, vizinho ou parente “estressadinho”? Ele ou ela parece estar sempre com raiva do mundo, provocando brigas por motivos superficiais? Se sim, esta pessoa pode ter uma condição que gera comportamentos agressivos ou simplesmente ter um humor mais irritável. 

Todavia, para você esclarecer as suas suspeitas, confira abaixo alguns comportamentos típicos de pessoas com TEI. 

  • Resmungar palavras grosseiras e xingamentos;
  • Fazer ofensas diretamente a alguém;
  • Fechar portas com força;
  • Dizer coisas ruins no momento da raiva;
  • Bater em objetos a ponto de quebrá-los;
  • Se irritar facilmente e desproporcionalmente à situação; 
  • Mau humor frequente;
  • Transformar discussões em brigas e/ou gritaria;
  • Ter dificuldade para controlar emoções;
  • Usar linguagem pejorativa;
  • Reclamações sobre tremores, palpitações e dormência nos membros durante momentos de exaltação. 

Como lidar com pessoas com transtorno explosivo intermitente?

Para não agravar o convívio e preservar a saúde mental, aprender como lidar com pessoas com transtorno explosivo intermitente, seja em sua própria residência ou em outro local, é necessário. Caso contrário, você pode acabar ficando irritado desnecessariamente também. 

Além disso, aprender a manter a calma diante de acessos de raiva alheios ajuda as pessoas com TEI a não se exaltarem, evitando, assim, que tenham comportamentos dos quais podem se arrepender no futuro.  

É preciso agir com empatia e adquirir conhecimento sobre o transtorno em questão para conviver com pessoas com TEI ou com qualquer outra condição psicológica. Esses elementos tornam a convivência com esses indivíduos mais agradável e tolerável para todos. 

Pensando nisso, a Vittude separou algumas dicas de como lidar com pessoas com transtorno explosivo intermitente abaixo. 

Respire fundo

Como lidar com Pessoas Com Transtorno Explosivo Intermitente

As pessoas tendem a agir como espelhos – ficam irritadas quando assistem manifestações intensas de raiva, felizes quando estão em contato com indivíduos bem-humorados e chateadas quando veem alguém chorar. Por isso, quando uma explosão de fúria ocorrer, respire profundamente para não se deixar levar pelo sentimento do outro. 

A respiração profunda vai lhe proporcionar alguns instantes de calmaria e relaxamento, os quais são o suficiente para tomar uma decisão coerente e centrada. Dessa forma, você evita responder à pessoa com TEI com raiva e se envolver em conflitos desagradáveis. 

Ignore atritos superficiais

A pessoa com TEI se irrita com praticamente tudo. Os conflitos criados por ela costumam ter razões superficiais e ser facilmente evitados. Então, pra que se irritar com atritos bobos? Ignore esses desentendimentos, permitindo que a pessoa com TEI descarregue a raiva à sua maneira. 

Dessa maneira, você conserva o seu bem-estar emocional, especialmente se precisa conviver com esse indivíduo todos os dias. 

Seja firme quando preciso

Entretanto, quando a pessoa com TEI sair dos limites, seja firme. Não dê continuidade ao conflito, mas seja claro em seus posicionamentos. Para isso, não é necessário levantar a voz, ser irônico ou rebater com xingamentos. Manter uma postura de tranquilidade e voz mansa é mais eficiente para expressar o seu ponto de vista e deixar a inconveniência do outro clara. 

Converse quando a raiva tiver passado

Para manter uma convivência harmônica com a pessoa com transtorno explosivo intermitente, espere a raiva dela desaparecer. 

Quando a raiva passa, a pessoa com essa condição normalmente sente remorso por seu comportamento. Essa é uma boa hora para conversar com ela e tentar entendê-la, ou oferecer conselhos de amigo para evitar futuras situações incômodas. 

Seja empático e procure entender o raciocínio dela. Quem tem TEI normalmente faz interpretações errôneas dos acontecimentos, puxando atitudes, posturas e palavras para o lado negativo. Com gentileza, mostre a ela que a realidade é bem diferente do que ela está pensando. 

Essa postura também pode ser usada com pessoas que não possuem TEI.

Estude sobre Transtorno Explosivo Intermitente

A ignorância acerca de transtornos mentais, como depressão e ansiedade, dificulta a convivência com indivíduos com tais condições. Assim, outra maneira de aprender como lidar com pessoas com transtorno explosivo intermitente é estudando sobre ele. 

Quando não se sabe o porquê de uma pessoa se portar e se expressar de modo “atípico”, a tendência é perder a paciência com ela e achá-la desagradável. Já quando se sabe que a sua conduta tem relação com um transtorno mental, o cenário é o oposto. Embora você não chegue a gostar da pessoa, tem paciência para lidar com ela.

Estude sobre TEI para compreender como a condição afeta o comportamento da pessoa irritável. Observe a sua conduta no dia a dia e identifique quais são os seus gatilhos para a raiva. Este é um modo de cuidar tanto do seu bem-estar quanto do dela.

Faça atividades saudáveis com a pessoa 

Como lidar com Pessoas Com Transtorno Explosivo Intermitente

Convide a pessoa com transtorno explosivo intermitente para correr, nadar, fazer musculação, caminhar ou praticar algum esporte coletivo. Atividades físicas são maneiras excelentes de extravasar a raiva ou outras emoções intensas com saúde. Convidá-la para praticar atividades criativas, como desenho, fotografia e pintura, é igualmente recomendado.  

Entre em contato com amigos e familiares

Se você não é próximo da pessoa com TEI e deseja ajudar, tente contatar familiares ou amigos para relatar as suas experiências com ela. Mostre à sua preocupação com os comportamentos agressivos e a irritabilidade constante dela. Você também pode fazer isso para ajudá-la a se acalmar após uma explosão de raiva.

Se os familiares ou amigos da pessoa vão ouvi-lo, é outra história. Não se sinta responsável caso eles não levem as suas palavras a sério. Pelo menos, você tentou alertá-los de condutas prejudiciais à saúde mental e física do indivíduo irritável. 

Aconselhe a busca por ajuda profissional 

A terapia é a forma mais eficiente de reduzir os comportamentos agressivos e minimizar os sintomas de TEI, por isso, caso a pessoa enraivecida seja próxima, aconselhe ela a buscar ajuda profissional. 

Já se você não possui tanta intimidade com ela, esse conselho pode ser recebido com indignação ou provocar ainda mais raiva. 

Muitas pessoas encaram conselhos que sugerem a busca por terapia como uma ofensa já que, na visão delas, acompanhamento psicológico é coisa de “loucos”. Então, é recomendado construir um relacionamento (mesmo que superficial) com a pessoa antes e saber a maneira correta de fazer essa sugestão.

Por exemplo, explique a ela que a terapia não é para pessoas “loucas” e, sim, uma forma de cuidar da saúde mental e do bem-estar no dia a dia. Afirme, ainda, que ao se dispor a falar com um psicólogo sobre a sua raiva aparentemente inesgotável, ela se sentirá melhor.  

Terapia para transtorno explosivo intermitente 

O transtorno explosivo intermitente, assim como outros transtornos, é tratado na terapia. Por vezes, também requer o uso de medicamentos psiquiátricos, mas a necessidade depende da gravidade do quadro de cada paciente.

A terapia cognitivo-comportamental (TCC) demonstra bons resultados no tratamento do TEI. A pessoa com essa condição aprende a controlar a sua raiva através da substituição de comportamentos e padrões de pensamentos nocivos por saudáveis. Dessa maneira, ela aprende a levar uma vida mais leve.

Agora que você já sabe como lidar com pessoas com transtorno explosivo intermitente, pode ajudar entes queridos a cuidarem de si mesmos. 

Na Vittude você encontra psicólogos e psicólogas com especialidades diversas e pode agendar sessões de terapia online e presencial. Confira nosso site e indique para quem você quer ver feliz, pleno e realizado!

Quer programar uma consulta agora mesmo? Aproveite a nossa ferramenta abaixo:

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade. Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Artigo publicado em Transtornos de Personalidade