Compulsão lavar as mãos

Compulsão: 6 tipos que você precisa conhecer

  |  Tempo de leitura: 8 minutos
Clique e encontre seu psicólogo !

Compulsão é uma atividade repetitiva, excessiva e um exercício mental sem sentido que uma pessoa realiza na tentativa de evitar aflição ou preocupação. Trata-se de um comportamento destinado a reduzir o desconforto psíquico devido a fatores como, por exemplo, a depressão ou ansiedade.

Em algumas situações, a compulsão pode estar associada ao abuso de substâncias ou ao transtorno obsessivo-compulsivo. Indivíduos com essas condições se envolvem no comportamento compulsivo não porque querem, mas porque sentem que precisam fazê-lo.

Compulsões também podem ser menores e não atingir o nível de ser considerada uma doença mental. Muitas pessoas têm compulsões leves, como a necessidade de se exercitar regularmente, de se envolver em uma certa quantidade de trabalho ou de contar seus passos. As compulsões só se tornam parte de um diagnóstico de saúde mental quando criam angústia, interferem na vida normal ou colocam em risco a saúde de uma pessoa.

Compulsões vs. Obsessões

Compulsões não são atividades voluntárias e não são realizadas por prazer. Em vez disso, uma pessoa com compulsão sente a necessidade de se engajar em um comportamento específico para aliviar o estresse e o desconforto que se tornariam esmagadores se a atividade não fosse realizada de uma maneira específica e repetida. Exemplos de atividades motoras compulsivas são lavar as mãos sem parar, verificar repetidamente a segurança de uma porta trancada e organizar e reorganizar itens em uma ordem definida.

Alguns exemplos de atos mentais compulsórios são contar silenciosamente ou ficar repetindo palavras específicas. Se uma pessoa incomodada por compulsões é incapaz de realizar tais atividades, o estresse e o desconforto aumentam. O desempenho dos atos alivia a angústia, mas apenas temporariamente.

Muitas vezes, compulsões não são atos que poderiam logicamente ser esperados para aliviar ou prevenir os medos que os inspiram. Por exemplo, uma pessoa pode se sentir compelida a contar números em uma determinada ordem para “desfazer” um dano percebido ou a ameaça que segue um pensamento ou comportamento. Ou uma pessoa pode verificar se uma porta está trancada a cada poucos minutos, com receio da casa ser invadida por um assaltante. Compulsões, em alguns casos, são tentativas de desfazer obsessões e geralmente não são bem-sucedidas.

Tipos de compulsão

Existem muitos tipos diferentes de comportamentos compulsivos. Eles incluem compras, acumulação, alimentação, jogos de azar, tricotilomania (arrancar fios de cabelo), verificar, contar, lavar, sexo e muito mais. Além disso, existem exemplos culturais de comportamento compulsivo.

1. Compulsão por compras

Comprar compulsivamente é caracterizado pela realização de compras excessivas. Elas causam prejuízos na vida de uma pessoa, como endividamento, comprometimento financeiro ou dificuldade de estabelecer um compromisso com a própria família. A taxa de prevalência deste comportamento compulsivo é de 5,8% em todo o mundo. A maioria das pessoas que sofrem desse tipo de comportamento são mulheres (aproximadamente 80%).

2. Acumulação

Também conhecido como transtorno de acumulação. Trata-se de uma dificuldade persistente de se desfazer ou se separar das posses por causa da necessidade percebida de guardá-las. Uma pessoa com esta compulsão experimenta angústia ao pensar em se livrar dos itens, independentemente do valor real.

A aumulação geralmente cria condições de vida tão apertadas que as casas podem ser preenchidas até a sua total capacidade, ficando livres apenas caminhos estreitos entre pilhas de lixo. Bancadas, pias, fogões, mesas, escadas e praticamente todas as outras superfícies geralmente são empilhadas com coisas. E quando não há mais espaço no interior, a desordem pode se espalhar para a garagem, veículos, quintal e outras instalações de armazenamento.

3. Compulsão alimentar

Nada mais é a incapacidade de controlar a quantidade de ingestão nutricional, resultando em ganho de peso excessivo. Esse excesso de comida geralmente é um mecanismo de enfrentamento para lidar com problemas na vida do indivíduo, como o estresse. A maioria dos comedores compulsivos sabe que o que eles estão fazendo não é bom para sua saúde.

O comportamento compulsivo geralmente se desenvolve na primeira infância. Pessoas que lutam com compulsão alimentar geralmente não têm habilidades de enfrentamento adequadas para lidar com as questões emocionais que causam a compensação das frustrações na alimentação. Entregam-se a compulsões, períodos com duração variável em que comem ou bebem sem parar até que a desejo de comer passe ou não consigam mais consumir.

Essas atos geralmente são acompanhados por sentimentos de culpa e vergonha sobre o uso de alimentos para evitar o estresse emocional. Este comportamento compulsivo pode ter efeitos colaterais mortais, incluindo a obesidade mórbida, isolamento social devido ao peso e depressão.

4. Compulsão por jogos

A principal característica do jogador compulsivo é a existência do desejo de jogar e não a sua incapacidade de resistir a esses desejos. A compulsão por jogos pode levar a sérios problemas pessoais e sociais na vida do indivíduo. Este comportamento compulsivo geralmente começa no início da adolescência para os homens e entre as idades de 20 a 40 anos para as mulheres.

As pessoas que têm problemas para controlar as compulsões ao jogo geralmente têm ainda mais dificuldade em resistir quando atravessam um período estressante na vida. Indivíduos que jogam compulsivamente tendem a encontrar problemas com os membros da família, com a lei, com os lugares e as pessoas com quem jogam. A maioria dos problemas com este comportamento deve-se à falta de dinheiro para continuar jogando ou pagar dívidas de jogos anteriores.

Clique e encontre seu psicólogo !

5. Tricotilomania

Tricotilomania é classificada como o arrancamento compulsivo de pêlos do corpo. Pode ser de qualquer lugar do corpo que tenha cabelo envolvendo, por exemplo, a retirada de cabelo do couro cabeludo, das sobrancelhas ou de outras áreas do corpo. Esta escolha resulta em pontos calvos. A maioria das pessoas com Tricotilomania leve pode superá-lo por meio da concentração e da autoconsciência.

Aqueles que sofrem com a retirada compulsiva da cabelos têm problemas em arrancar, esfregar, cavar ou coçar o couro cabeludo.Essas compulsões também tendem a deixar escoriações e irritações na pele. Isso pode levar a infecções e os atos tendem a prevalecer em momentos de ansiedade, tédio ou estresse.

6. Compulsão por sexo

Esse tipo de comportamento compulsivo é caracterizado por sentimentos, pensamentos e comportamentos sobre qualquer coisa relacionada ao sexo. Esses pensamentos podem  ser difusos e causar problemas na saúde, ocupação, socialização ou outras partes da vida.

Esses sentimentos, pensamentos e comportamentos podem incluir comportamentos sexuais normais ou comportamentos considerados ilegais ou moralmente e culturalmente inaceitáveis. Esse distúrbio também é conhecido como hipersexualidade, distúrbio hipersexual, ninfomania ou dependência sexual. Controversamente, alguns cientistas têm caracterizado o comportamento sexual compulsivo como dependência sexual, embora tal condição não seja reconhecida pelos principais manuais de diagnóstico médico.

Tratamento para Compulsão

A terapia cognitivo-comportamental é o tratamento mais eficaz para a compulsão e também para sintomas de transtorno obsessivo-compulsivo. O tratamento envolve dois componentes:

  1. Exposição e prevenção de respostas
  2. Terapia cognitiva.

A exposição e a prevenção de respostas requerem exposição repetida à fonte de obsessão. O paciente é solicitado a se abster do comportamento compulsivo que costuma realizar para reduzir sua ansiedade.

Por exemplo, um lavador de mãos compulsivo, pode ser solicitado a tocar em uma maçaneta da porta em um banheiro público e, em seguida, ser impedido de lavá-la, até que o desejo de lavar as mãos gradualmente comece a desaparecer por conta própria. Dessa forma, o sujeito irá aprender que não precisa do ritual para se livrar de sua ansiedade. Também passará a compreender que tem algum controle sobre seus pensamentos obsessivos e comportamentos compulsivos.

Estudos mostram que a exposição e a prevenção da resposta podem realmente “reciclar” o cérebro, reduzindo permanentemente a ocorrência de sintomas do TOC.

A terapia cognitiva comportamental se concentra nos pensamentos disfuncionais e no senso exagerado de responsabilidade que o indivíduo sente. Uma grande parte da terapia cognitiva para comportamentos compulsivos é direcionada a ensinar a pessoa maneiras saudáveis ​​e eficazes de reagir a pensamentos obsessivos, sem recorrer ao comportamento compulsivo.

Plataformas como a Vittude podem ajudar qualquer pessoa ou seu familiar a encontrar ajuda rapidamente. Nela é possível selecionar algumas opções de filtros, selecionando ajuda para compulsão, escolhendo a terapia cognitivo comportamental como abordagem terapêutica e ainda oferecendo outras opções de escolha como sexo do profissional e a faixa de preço da consulta. É possível ainda escolher entre uma consulta presencial ou terapia online.

Outros artigos que podem interessar

Tripofobia: o medo excessivo de padrões geométricos

Nomofobia: o vício em celular pode prejudicar sua saúde

Simsimi: um app que pode prejudicar a saúde mental dos seus filhos

Clique e encontre seu psicólogo !

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade.