passos para ter autoestima

7 passos para aprender a ter mais autoestima

É muito importante pensar a construção da autoestima como eixo que caracteriza a personalidade de um ser humano. Falo usando o termo construção justamente pelo fato de que sempre é possível obter conquistas nesse âmbito diariamente, em menor ou em maior grau. Por isso que é uma construção diária e ela flutua, as vezes está mais alta e às vezes, mais baixa. As pessoas que estão em busca de melhorar a sua relação consigo mesmas e, consequentemente, sua autoestima. Confira alguns passos para ter autoestima:

1. Observe as pessoas que estão ao seu redor

Procure sempre estar próxima e rodeadas de pessoas que dão importância as mesmas coisas e as ideias de corpo que você também gosta de dar. Vamos combinar que é muito mais prazeroso sair com as amigas que estão muito mais interessadas na covinha quando você está gargalhando que com a dobra de sua barriga quando senta.

2. A autoestima também está ligada ao olhar que você dá ao outro

É importante que você comece a observar quais julgamentos que você tem feito quando vê alguém na rua que chame a sua atenção, seja pelo estilo de roupa ou cabelo, seja pelo corpo, seja pela aparência. Se você faz comentários com os outro do tipo: “nossa, como fulana tem coragem de sair assim na rua?”, experimente pensar como seria ouvir algo desse tipo de alguém totalmente desconhecido? Não deve ser uma experiência nada agradável. Além disso, ao fazer esse tipo de comentário mental para o outro, será que de alguma forma você mesma não está se fazendo esse mesmo questionamento e se julgando? A proposta aqui é adotar o caminho de valorizar as coisas boas e quem sabe até fazer um elogio para essas pessoas e a si mesma: “Nossa, gostei muito da cor do seu esmalte; A estampa da sua camisa é muito bonita; Você me parece estar muito feliz nesta roupa”. Muito provavelmente, a forma que você olha para os outros, de alguma forma é a maneira que você olha para si mesma.

3. Onde você está e onde você se vê refletida

Pare rapidinho e lembre das pessoas que mais aparecem nos stories do seu Instagram. Repare em uma coisa: elas parecem com você ou ela são bastante diferente? O tipo de coisas que elas fazem se parecem com o seu dia a dia ou é algo totalmente fora da sua realidade? Em relação a elas você se sente mais bonita e atraente ou não? Se sua resposta foi negativa para as perguntas anteriores, é preciso pensar se não vale mais a pena deixar de seguir estas pessoas e seguir pessoas que de alguma forma se pareçam contigo. Por exemplo, se você é uma mulher com filhos, quantas outras mães reais você segue? Se você é uma mulher negra, quantas pessoas negras você segue? Se você é um homem gordo, quantos homens gordos você segue? É importante se ver refletida em outras referências

4. Não se compare

O ser humano tem entre uma de suas características ser singular e complexo. Singular porque não existe ninguém perfeitamente igual a você e complexo pelas próprias estruturas orgânicas e psíquicas. É importante lembrar e pensar de que toda árvore, por maior ou menor que ela seja, um dia ela já foi uma semente. Você, pode ser que não esteja nos seus melhores dias ou fase, mas você também já foi uma semente e hoje está aqui. Não se compare com outras pessoas que também já foram sementes e encontraram outras condições de solo e fertilidade para poder germinar e crescer ou não. Acolha com carinho sua história, suas marcas e feridas, porque são elas que fazem você ser quem você é.

5. Reconheça suas qualidades individuais

Talvez você não seja a pessoa mais lembrada quando alguém fala sobre habilidades com desenho, mas talvez você conheça o segredinho de fazer aquela macarronada deliciosa. Talvez sua habilidade não seja com música, mas seja no teatro. Talvez não seja no teatro, mas seja no Pole Dance, por que não? Cada um de nós temos diversos talentos implorando para serem explorados, basta a gente permitir e tentar. É impossível acreditar que você vai ser bom em tudo, também é impossível acreditar que você não é boa em nada. Certamente você tem várias habilidades e que talvez não seja reconhecida nem mesmo por você. Não é todo mundo que sabe bem passar uma roupa, se você passa, muito bem! Você tem mais esse talento!

6. Dê importância ao que realmente seja importante

Observe bem se você tem dado importância demais a coisas de menos simplesmente pelo fato de que alguém disse para você que aquilo é importante e ponto. Verifique sempre o que é que realmente importa para você e foque nisso, afinal é você quem vive sua vida 24h por dia e os sete dias da semana, então tente vivê-los da melhor maneira possível.

7. Veja o quanto você se conhece

Já imaginou se você é chamado para um programa de auditório que passa na TV e tenham perguntas como: qual a sua cor preferida? Verão ou Inverno? Quente ou frio? Praia ou piscina? e a sua resposta é “qualquer coisa”, isso talvez signifique que você não conheça coisas mínimas sobre você e está sempre ancorado no que os outros acham de você e o que eles acham, é problema deles e nem sempre corresponde com a realidade que você vive. Pense nisso!

A jornada por esse autoconhecimento está só começando e que tal navegar mais com o acompanhamento psicológico? Marque sua consulta e descubra.

Clique aqui e conheça mais do psicólogo

Avalie esse artigo:

Comentários:

Please Login to comment