TDAH: o que é e como lidar

TDAH: o que é e como lidar

O TDAH é um transtorno de causa neurobiológica e genética, que aparece na infância e acompanha o indivíduo o resto da vida. Pode ser classificado leve, moderado ou grave de acordo com o prejuízo gerado para o sujeito.

Se consiste em uma hipoatividade do lóbulo pré-frontal, fazendo com que ele funcione de forma menos ativa do que a maioria das pessoas.

É caracterizado por um padrão persistente de comportamento de desatenção e/ou hiperatividade ou impulsividade que interfere no funcionamento e desenvolvimento global, acarretando prejuízo no aproveitamento acadêmico, profissional e no desenvolvimento social.

Como identificar o TDAH?

Desatenção

  • São sujeitos que frequentemente não prestam atenção a detalhes, e cometem erros por descuido. São facilmente distraídos por estímulos externos.
  • Geralmente têm dificuldade de manter a atenção focada, se distraindo facilmente e perdendo de foco o objetivo.
  • Os indivíduos apresentam dificuldades de seguir as instruções de uma atividade até o fim, muitas vezes não concluindo tarefas ou trabalhos.
  • Os sujeitos parecem não escutar quando lhe dirigem a palavra diretamente, parecem estar com a mente longe, mesmo na ausência de uma distração aparente.
  • Apresentam dificuldade para se organizar para realizar uma tarefa, não conseguem manter em ordem os objetos pessoais necessários para execução da tarefa; podem passar a impressão de um trabalho relaxado ou desleixado, e frequentemente apresentam déficits de planejamento.
  • Possuem dificuldade para gerenciar o tempo necessário para execução da tarefa, são esquecidos em relação as atividades cotidianas e perdem prazos de entrega.
  • Apresentam dificuldade para cuidar dos seus objetos pessoais necessários para execução de uma tarefa.

Hiperatividade

  • Apresentam comportamentos agitados e inquietos, remexem ou batucam com as mãos ou com os pés. O indivíduo não se sente confortável em ficar parado, não param por um segundo, agindo como se tivesse um “motor ligado”.
  • Geralmente levanta da cadeira em situações que se espera que se permaneça sentado. Corre ou sobe nas coisas em situações onde isso é inapropriado.
  • Os sujeitos são incapazes de se envolver em atividades de forma calma.
  • Geralmente falam excessivamente, se intrometem em assuntos que não lhe dizem respeito, dão respostas antes mesmo que a pergunta seja concluída e apresentam dificuldade de esperar por sua vez.

Como tratar o TDAH?

O tratamento exige acompanhamento médico e psicológico, podendo ser administrado medicamento ou não. Os medicamentos geralmente são administrados quando o sujeito apresenta dificuldades de aprendizagem, tendo seu rendimento muito abaixo do esperado para idade.

Também são comuns o uso de ansiolíticos para amenizar os aspectos da hiperatividade.

O tratamento psicológico inclui orientação parental (quando criança), psicoeducação, modulação de comportamentos, e treinamento cognitivo para as funções executivas defasadas.

O perfil neuropsicológico e suas funções executivas

Frequentemente esses sujeitos apresentam problemas atencionais, apresentando muita dificuldade de focar sua atenção em um único estímulo. Portanto apresentam:

  • Baixo controle inibitório: principalmente os indivíduos que possuem hiperatividade, estes demonstram uma tendência a comportamentos impulsivos, muitas vezes se arrependem da ação tomada e acham que não avaliaram a situação de forma correta.
  • Planejamento (Déficits de): os sujeitos apresentam muita dificuldade para planejar e se organizar para uma tarefa, não conseguem ter cuidado e ordem com o material necessário e por vezes podem perder mais tempo planejando do que de fato executando a tarefa.
  • Cognição social (Déficits de): quando crianças são incapazes de se envolver em atividades de forma calma, não conseguem inibir comportamentos impulsivos e tendenciosos. Geralmente apresentam baixa sociabilidade e problemas de convivência com outras crianças.
  • Flexibilidade cognitiva (Déficits de): com um sistema atencional ruim e em constante hiperatividade, estes indivíduos muitas vezes apresentam dificuldade para criar e monitorar suas estratégias e seguir um plano até o final.
  • Memória operacional e velocidade de processamento (Déficits de): geralmente apresentam dificuldade para lidar com mais de um estímulo e como gerenciar a atenção. Na sua apresentação mista (perfil desatento e hiperativo) Também demoram mais do que a maioria das pessoas para processar uma informação. Em sua apresentação única (perfil hiperativo) podem apresentar velocidade de processamento mais rápida que a maioria das pessoas.
  • Dificuldade na tomada de decisão e resolução de problemas: podem apresentar hora mais impulsividade, hora mais hesitação, podendo não avaliar de forma adequada a situação para tomada de decisão. Com o tempo se tornam inseguros, hesitando, procrastinando ou evitando tomar decisões. Apresentam uma velocidade de processamento mais lenta, e portanto mais dificuldades para resolução de problemas. Possuem baixa flexibilidade cognitiva e déficits de memória operacional, podendo ter mais dificuldade para criar e monitorar estratégias para resolução de problemas.

Considerações finais

O TDAH pode se apresentar tanto de forma mista com perfil desatento e hiperativo, como pode se apresentar de forma única, expressando um perfil desatento ou um perfil hiperativo.

Ele não é uma doença mas uma condição, e com acompanhamento pode trazer resultados excelentes. Muitos indivíduos apresentam comorbidades com outros transtornos mentais.

Avalie esse artigo:

Comentários:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments