fetiche

Fetiche: 8 taras sexuais comuns no consultório do sexólogo

  |  Tempo de leitura: 8 minutos

Fetiche é uma condição na qual alguém é sexualmente fixado em um objeto inanimado. Pode ser um salto alto, lingerie ou uma parte do corpo não genital. Este indivíduo, conhecido como fetichista, precisa tocar, esfregar, cheirar ou ver o objeto para se excitar e chegar ao clímax.

Embora ninguém saiba ao certo como surge um fetiche, acredita-se que ele afeta principalmente homens e provavelmente começa quando a excitação sexual é inadvertidamente ligada ao objeto.

Depois do sucesso da trilogia “50 tons de cinza”, um tema que era considerado um “tabu” passou a ficar mais recorrente nas buscas de sites de pesquisa na internet.

Os fetiches sexuais saíram das buscas anônimas e ganharam visibilidade sem receios ou vergonhas. Várias ideias de fetiches do filme foram inspiradas nas opções preferidas de homens e mulheres. A produção cinematográfica também serviu para instigar vários desejos sexuais preferidos entre as mulheres.

E se você tinha medo de se soltar e colocar em prática seus fetiches, saiba que não deve haver tabus quando o assunto é sexo! Desde que haja consentimento e satisfação mútuos com seu parceiro, ter um fetiche pode apimentar a relação e deixar a vida sexual mais prazerosa.

Você sabe a diferença entre fetiche e fantasia? Ou quais são os fetiches prediletos dos homens? E os fetiches sexuais preferidos das mulheres?

O que é um fetiche?

Quando se fala em fetiche, as primeiras imagens que vem à mente são roupas pretas, saltos altos, chicotes e brinquedos sexuais. Fetiche, nada mais é que a excitação sexual em resposta a um objeto ou parte do corpo que normalmente não é sexual, como sapatos ou pés.

Muitas pessoas com fetiches devem ter o objeto de sua atração em mãos ou estar fantasiando sobre isso, sozinhas ou com um parceiro, a fim de serem despertadas sexualmente, obter uma ereção e ter um orgasmo.

Uma pessoa com um fetiche pode se masturbar enquanto segura, cheira, esfrega ou prova o objeto. Ou podem pedir ao parceiro que o use ou use durante o sexo.

Segundo sexólogo e psicólogo Giovane Oliveira, fetiche refere-se a um comportamento ou uma excitação sexual associada a um objeto tipicamente não sexual. Fetiches precisam de ter algum objeto presente para que você atinja a excitação e o orgasmo.

Já uma fantasia é algo em que você passa algum tempo pensando enquanto faz sexo ou se masturba. Portanto, embora você possa fantasiar um trio, não precisa de duas outras mulheres na cama com você. Mas se você tem um fetiche por tatuagens, é melhor garantir que seu parceiro tenha uma ou você terá problemas para se concentrar sexualmente.

Quer conhecer os principais fetiches dos homens e quais os fetiches sexuais preferidos das mulheres? Fica aqui comigo e confere a lista que preparamos à seguir.

8 Principais Fetiches sexuais

Com essa importante distinção esclarecida, aqui estão alguns dos fetiches mais comuns:

1. Fetiche com Pés

Trata-se de um fetiche que é, em geral, mais típico entre os homens. Geralmente eles gostam de cheirar, lamber ou acariciar os pés da parceria ou parceiro. Exige alguma interação com qualquer parte do pé para experimentar o orgasmo e a satisfação sexual geral. Usualmente, os fetichistas de pés gostam que o/a parceiro(a) use saltos altos durante o sexo.

2. Voyeurismo

É um fetiche que gira em torno de ficar excitado olhando para pessoas fazendo sexo ou olhando para corpos nus. Trata-se de um padrão de comportamento sexual no qual, geralmente, a fonte predominante de prazer não se encontra na relação sexual em si, mas em alguma outra atividade.

O voyer pode ser observador ou exibicionista. O observador sente imenso prazer observar outra pessoa nua ou durante a prática sexual, sem participar e sem que esta saiba. Ele consegue chegar ao orgasmo tanto através da masturbação quanto apenas com o estímulo visual, sem que precise tocar o próprio corpo.

Já o exibicionista sente prazer em se mostrar para outras pessoas, ou seja, de ser observado em momentos íntimos. Isto pode se dar durante o ato sexual ou apenas andando nu pela casa enquanto percebe a observação de vizinhos.

3. Fetiche com Látex

Esse fetiche está relacionado a quem experimenta imenso prazer sexual quando seus parceiros usam látex, borracha, vinil ou outros materiais brilhantes e apertados. Para outros, simplesmente o cheiro ou a sensação do látex é suficiente para acelerá-los.

O fetichismo de látex muitas vezes envolve vestir-se com o material. Observar parceiros sexuais vestidos com ele ou fantasias sobre usuários de látex próximo à pele ou outras peças de vestuário, como mergulhadores e trabalhadores vestindo roupas de proteção industrial.

4. Bondage, disciplina, dominação, submissão, sadismo e masoquismo (BDSM):

Quem assistiu 50 Tons de Cinza sabe o que BDSM significa, não é mesmo? É um termo genérico para casais que se envolvem em qualquer tipo de jogo de poder submisso dominante durante o sexo. Para que isso seja considerado um fetiche, um ou mais participantes precisam exigir esse tipo de jogo para se sentirem sexualmente estimulados.

5. Piercing no corpo

Este é um fetiche bastante popular e incorpora tudo, de umbigo perfurado a sobrancelhas, pênis e mamilos, seja para apenas ver ou esfregar seu corpo
nas regiões com piercing.

6. Transvestir

Muito comum, principalmente, entre homens heterossexuais e gays, esse fetiche envolve a pessoa usar roupas do sexo oposto. Para muitos homens, saber que estão vestindo apenas uma peça de roupa que é proibida e que pode ser pego fazendo isso pode aumentar o fator de excitação.

7. Água, relâmpago e luzes

A água é um fetiche popular entre homens e mulheres. Apenas ouvir o som da água corrente já é toda a magia que eles precisam para seguir adiante.

Um chuveiro, uma torneira e até tempestades ou chuvas podem contribuir para cumprir esse fetiche. Algumas mulheres podem até se sentir excitadas pelo som de trovões e raios. Esses atos aleatórios de gigantescos flashes de luz no céu podem ser suficientes para desencadear seu desejo por sexo.

8. Fetiche com urina

De acordo com o dicionário, urofilia é uma prática considerada parafílica. Ela consiste na excitação sexual associada ao ato de urinar ou receber o jato urinário do parceiro. Chega-se, em alguns casos, a beber a urina. Sua prática também é chamada de ondinismo, urolagnia ou pelo termo popular de “chuva dourada”, do inglês “golden shower“.

Quando um fetiche prejudica a saúde

Um fetiche sexual não é um distúrbio por definição, mas pode atingir esse nível se causar sofrimento intenso e duradouro.

“Se alguém está fazendo isso sozinho ou com um parceiro, se está feliz com isso, não é um problema”, afirma a Psicóloga Angela Fabbri, desde que cause prazer e ninguém seja obrigado a participar.

“Meus pacientes vêm até mim porque sentem que é um problema”, diz o sexólogo Giovane Oliveira. O comportamento deles não é interessante, divertido nem sexy. Eles não estão simplesmente experimentando novos meios de expressão sexual. Em geral eles estão desesperados, compulsivos e, às vezes, tão angustiados com seus comportamentos que nada mais parece fazer sentido.

Quando o fetiche é um distúrbio, ele parece fora de controle. Alguém pode desaparecer do trabalho ou de casa para praticar seu fetiche em segredo. Esse fascínio também pode impedi-los de fazer seu trabalho.

Um médico poderia ter um fetiche por pés, por exemplo, e gastar muito tempo e atenção nos pés de seus pacientes.

Pessoas com esses distúrbios também podem roubar para obter o objeto de seu desejo. Muitas vezes, eles podem ter relacionamentos sexuais pouco significativos com outras pessoas. Alguns indivíduos preferem ter tempo a sós com seu objeto, mesmo quando estão em um relacionamento com outra pessoa.

Como tratar um fetiche que está me prejudicando?

O tratamento padrão inclui medicação e psicoterapia com um sexólogo, psicólogo ou psiquiatra.

Sendo o sexólogo alguém que estudou todas as áreas do sexo, incluindo anatomia, fisiologia, desenvolvimento sexual, orientação sexual, a dinâmica das relações sexuais, bem como a mecânica dos contatos e atos sexuais, ele pode ser o profissional ideal a ser consultado.

Um sexólogo procura outras disciplinas para entender a sexualidade humana, como história, sociologia, psicologia, biologia, estudos de gênero e muito mais, para ver como o sexo funciona no contexto de ambientes sociais, culturais e religiosos.

Ele vai utilizar de técnicas psicoterapêuticas para identificar mitos e crenças disfuncionais em torno da sexualidade, educação sexual e aconselhamento de casal para capacitar os clientes a experimentar a sexualidade de uma maneira diferente.

A tecnologia ajudou a deixar essa busca mais simples, intuitiva e discreta. Atualmente é possível conversar com um sexólogo online, através de vídeo consultas. Você pode utilizar plataformas como a Vittude e escolher o profissional com o qual você mais se identifique!

Se teus fetiches têm provocado sofrimento ao invés de prazer, procure ajuda especializada!

Se você gostou desse artigo, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e também assinar nossa newsletter!

Leia também:

11 fatos sobre vagina, sexo, orgasmos e saúde sexual

Sexologia: o que é e qual sua ligação com a psicologia?

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade.